O simples fato de gostar.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016




Gosto de observar o formato das nuvens, imaginar para onde estão vagando e se alguém brinca com isso também.
 Gosto de dormir sem meias, até mesmo no frio, a sensação de realidade enquanto sonho, é o que mantém viva.
 Gosto de xícaras enormes de café, o que é bom deve ser degustado em demasia.
 Gosto de marcar meus livros e um ano depois observar as marcações, é engraçado como uma frase de amor perde totalmente o sentido quando o amor já não faz sentir.
 Gosto de oferecer poesias para desconhecidos, afinal, poesia e um copo d'água não se nega a ninguém.
 Gosto de imaginar situações hipotéticas enquanto o sono não vem. Me imagino passeando de mãos dadas com alguém, indo comprar sorvete. O problema é que sempre volto sozinha.
 Gosto de cheirar livros e classifica-los de acordo com a estação do ano.
 Gosto do frio na barriga antes de viajar, ansiosa por não saber o que me espera.
 Gosto de andar com um livro na bolsa, me sinto segura.
 Gosto de rostos marcados por excesso de sorrisos.
 Gosto de caminhar pela rua, observando a correria alheia.
 Gosto de fotografar o sol indo embora, todos os dias me contempla com um espetáculo particular.
 Gosto de observar o contorno dos seus ombros.
 Gosto do fervor da espera enquanto você não vem.

 Falando por mim, falando por nós, gosto de acordar todas as manhãs sabendo que é um dia a menos enquanto você não chega.

0 comentários:

Postar um comentário

 
© Uma dose de Cacto - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Dear Maidy. Tecnologia do Blogger.
imagem-logo