RESENHA: Carta de amor aos mortos

quarta-feira, 8 de junho de 2016
Título: Carta de amor aos mortos
Autor: Ava Dellaria
Editora:
Seguinte
Sinopse: Tudo começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop… apesar de ela jamais entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sobre sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky.
Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era — encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um — é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho.

Antes de mais nada, para falar de Carta de amor aos mortos é uma história muito sensível de se ler, então se você gosta daqueles livros que te fazem chorar no final, esteja preparado (a).

Esse livro fala sobre Laurel, uma jovem que perdeu sua irmã May há um ano atrás e desde então ela tenta cada vez mais se parecer com a mesma. Veste suas roupas, escuta suas músicas, até tenta agir de alguma forma parecida com a da irmã que se foi.

Quando você perde alguma coisa próxima, é como perder a si mesmo.

Tudo começa como a sinopse já diz, com uma tarefa de escola, onde a professora pede que os alunos escrevam cartas para aqueles que já morreram. Todos escrevem e entregam o trabalho à professora, menos Laurel. Para ela as cartas não são só um trabalho de escola mas sim um diário, onde ela conta tudo o que acontece, é como se fosse sua ponta de escape, onde ela expõe todos os seus sentimentos, felicidades, tristezas, dores.
A vida de Laurel é um tanto ativa, ela que chegou ao colégio novo sem conhecer ninguém, do nada conhece duas meninas, Hannah e Natalie que se tornam suas amigas inseparáveis, no meio disso tudo ela também conhece Sky, um jovem pelo qual ela se apaixona logo quando vê.

Sabe quando você acha que conhece alguém? Mais do que qualquer um no mundo? Você sabe que entende a pessoa, porque a enxerga de verdade. E então você tenta se aproximar, e ela… desaparece. Você achava que pertenciam uma à outra. Achava que ela era sua, mas não é. Você quer protegê-la, mas não pode.

A história é muito gostosa de ler e vai te envolvendo aos poucos, a cada página algo diferente surge e é isso o que faz do livro algo sensacional. Confesso que comecei a lê-lo esperando logo de cara vários tiros, mas não acontece bem assim, ele vai te cozinhando aos poucos e quando chega ao fim... Bom, te desmorona rs.
Super recomendo Carta de amor aos mortos, uma história linda, sensível, e cheia de mistérios e reviravoltas. O livro não gira somente em torno de Laurel, apesar de ela ser a protagonista, tem também a história de Hannah, Sky, May... São várias e todas elas se encaixam perfeitamente.
Para quem gosta de se emocionar lendo livros, Carta de amor aos mortos é uma ótima opção.
Eu me senti mais cativado ainda, pelo fato de citarem Nirvana, sem contar que o livro todo é regado do bom e velho Rock, e como amo rock... É fácil para mim ter gostado do livro.
Bom, espero que vocês gostem e que Cartas de amor aos mortos toque o coração de vocês assim como tocou o meu <3




Talvez ao contar histórias, por pior que sejam, não deixemos de pertencer a elas. Elas se tornam nossas. E talvez amadurecer signifique que você não precisa ser personagem seguindo um roteiro. É saber que você pode ser a autora.






15 comentários:

BelGoes disse...

Oie, tudo bem?

que ideia interessante para um livro. A sua resenha também foi uma delícia, deu vontade de conhecer mais sobre a obra, parabéns pela sensibilidade.

Bjss
Bel

Karine Fernandes disse...

Eu acho a capa desse livro apesar de "simples" muito convidativa, eu ainda não tive a chance de ler, espero em breve conseguir. Ótima resenha.

Beijos

Rosana Gutierrez disse...

Olá
Li esse livro e adorei. A ideia da autora foi muito boa mesmo.
Excelente resenha.
Bj

Fernanda Yano disse...

Oiee

Eu estava em dúvida com esse livro, não estou mais.
Adoro livros que emocionam e também gosto quando tem outras histórias junto a principal.
Com certeza vou ler.

bjs
Fernanda
http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

Gabriela Cerqueira disse...

Sempre tive curiosidade sobre esse livro, mas já estou esgotada de chorar por esses dias por causa de Greys Anatomys kkk, então quero uma distância de livros que me façam derramar lágrimas, mas talvez outra hora.
Beijos

Rafael Botter disse...

Olá! Eu amei esse livro, li em dois dias. Foi impactante e ao mesmo tempo de uma emoção indescritível. Esse livro está na minha lista de favoritos.

Daniele Vieira disse...

Olá
Por mais que o livro faça referencia ao rock, acho que não é para mim, não gostei da premissa 'diario de adolescente' que o livro parece ter.

Www.poyozodance.blogspot.com.br

Leticia Golz disse...

Oi, tudo bem?
Estou com esse livro em casa e pretendo ler nas férias.
Com certeza então vou gostar, pois adoro leituras sensíveis. Eu sempre me desmorono e choro em leituras assim, ainda mais que você já preparou para isso..rs
Não imaginei que esse livro poderia ser tudo isso. Ótima resenha.

Laura Truan disse...

Oi
Tudo bom?
Tenho uma amiga que adoro esse livro, desde então ando curiosa para ler!
Também adoro rock, adorei saber que tem um toque de rock pelo livro.
Muito boa a sua resenha
Bjos

Bianca Santana disse...

Já estou indo adiciona-lo no meu skoob. Preciso ler esse livro depois dessa resenha. Adoro livros que me emocionam, que me façam chorar, ainda mais tendo Nirvana, Janis e Amy citados. Preciso! *-*
bjo
www.viciadosemleitura.blog.br

Anna Gabby disse...

Oiee
Apesar de nãos ser grande fã de romances dramáticos quero muito ler Carta de Amor aos Mortos, pois apesar de saber que acabarei a leitura quebrada, sinto que é uma história que vai me trazer algo muito bom.
Beijinhos
Anna - Letras & Versos

Mari Scotti disse...

Gostei do "vai te cozinhando aos poucos"! Adoro livros assim, são os que mais nos envolvem e marcam.
Essa história está na minha lista há algum tempo, mas ainda não me chamou sabe? To esperando dar aquela vontade louca de ler.
bjs, Mari

Anne Caroline disse...

Olá,
achei a capa do livro linda, tenho gostado muito dos livros da Seguinte. Parece ser um daqueles livros para se ler num fim de semana frio, que te envolve e quando percebe já acabou. Ótima resenha.

Bjs!
Fadas Literárias

Catharina M. disse...

Oie
li o livro faz um tempo e adoooorei, sério, foi uma leitura pesada e que mexeu comigo e sempre indico para todos, vale muito a pena

Beijos
http://realityofbooks.blogspot.com.br/

Antonia Isadora de Araújo Rodrigues disse...

Olá!!!
Admito que já ouvi falar muita coisa boa sobre o livro, porém mesmo ele tendo um enredo interessante e mesmo com esse detalhe que ele tem rock no meio (já que eu gosto de ouvir rock) não é um livro que ainda desperte minha vontade de ler. Porém, admito que ainda não dispenso a possibilidade de lê-lo um dia.
Sua resenha está maravilhosa :)

lereliterario.blogspot.com

Postar um comentário

 
© Uma dose de Cacto - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Dear Maidy. Tecnologia do Blogger.
imagem-logo