Posts Recentes

RESENHA Criaturas Estranhas

3 de novembro de 2016


Quando se fala de algo em que Neil Gaiman está presente, já podemos esperar coisa muito boa vindo pela frente, e nesse livro não é nada diferente. O nomeado autor de vários títulos, intercalando os gêneros entre fantasia, sci-fi, horror... Dessa vez selecionou contos dos quais podemos desfrutar nesse livro.


Ao todo são 16 contos, todos sem nenhuma ligação um com o outro e cada um escrito por um autor diferente também, porém um é escrito pelo próprio Neil Gaiman, o que eu achei super interessante já que foi ele quem selecionou os demais, nada mais justo do que conter um dos seus não é mesmo?

Como de fato são 16 contos, temos 16 histórias diferentes e resenhar sobre cada uma delas seria um tanto quanto cansativo (risos). Como o nome do livro já sugere, ele é composto por criaturas estranhas: Uma mancha que vai tomando forma gradativamente, vespas cartógrafas e abelhas anarquistas, um grifo que seu desejo é saber a sua real forma já que nunca se viu num espelho antes, temos também sereia e lobisomem, tudo num livro só.


Cada conto possui a sua essência, cada um passando sua mensagem. Confesso que nenhum me marcou a ponto de colocá-lo na lista de favoritos, mas particularmente eu gostei muito do livro. Não é uma leitura cansativa, até pela quantidade de histórias que contém, o que faz a leitura fluir um pouco mais rápido, pois a cada capítulo você se depara com algo diferente e novo, e isso me deixou bem empolgado em questão ao livro.

Também não podemos deixar de notar a beleza das páginas e ilustrações que essa obra de arte contém. As letras são de um ar mais vintage e diferente do qual estamos acostumados, e sem contar nas ilustrações MARAVILHOSAS feitas por Brionny Morrow-Cribbs.


Enfim um livro que eu super recomendo para quem gosta de fantasia, e coisas estranhas.

Título: Criaturas Estranhas, Histórias Selecionadas por Neil Gaiman
Autora: Seleção feita por Neil Gaiman
Editora: Fantástica Rocco (Editora Rocco)
Nº de Páginas: 400
Sinopse: "Dezesseis histórias fantásticas, algumas escritas há mais de cem anos, outras inéditas, selecionadas por ninguém menos que o aclamado autor de Coraline e outros tantos sucessos, Neil Gaiman. Como o título sugere, Criaturas estranhas é uma coletânea de contos povoada por seres fantásticos, magníficos e às vezes assustadores. Assinadas por autores clássicos de ficção científica e fantasia, como Anthony Boucher e Diana Wynne Jones, a escritores contemporâneos, como Nnedi Okorafor e o próprio Gaiman, as histórias, que parecem ter saído de um sonho, ou talvez de um pesadelo, têm em comum o olhar atento e único de Neil Gaiman para o insólito. Cada conto é precedido de um comentário do escritor, que visa a provocar ainda mais a imaginação do leitor."

RESENHA Eu Estou Aqui



Narrado em primeira pessoa, alternando os relatos dos dois protagonistas, Clélie Avit consegue abordar problemas universais e atuais, como eutanásia, violência no trânsito e alcoolismo. As novas famílias urbanas também se superpõem aos laços biológicos. Thibault acompanha a mãe ao hospital, mas se recusa a enfrentar a situação do irmão, à beira da morte por um desastre causado por "irresponsabilidade."

MINHAS IMPRESSÕES

Recebi! Eu estou aqui de parceria com a Editora Rocco, quando fui fazer minha solicitação, logo de cara me encantei pela capa do livro, que apesar de tão simples, repassa tanto sentimentos. Quando li a sinopse fiquei ainda mais curiosa, eu precisava saber como aquilo tudo termina!

Elsa adora montanhismo e transformou isso no seu estilo de vida, sem medo algum, ou sem se deixar abater pela fragilidade feminina que tanto dizem, ela desbrava as montanhas de gelo. Já Thibault é um cara normal na casa dos trinta e poucos anos, recém divorciado e que passa por uma fase complicada de sua vida, em circunstâncias normais eles nunca se encontrariam, mas o destino deu um jeito.

Elsa está internada em coma fazem alguns meses, ela permanece sozinha a maior parte dos dias porque os médicos já desacreditaram que ela acorde, e até mesmo a família não considera mais a possibilidade dela despertar (sua irmã sempre vai visitá-la com um namorado diferente). Ela sofreu um acidente em uma montanha, teve diversas fraturas e desde então está nesse estado, o que ninguém sabe é que ela escuta tudo, consegue perceber tudo que acontece a sua volta, mas não consegue se movimentar, imagine só que agoniante é essa situação.

Já Thibault é frequentador do hospital porque seu irmão sofreu um acidente de carro, mas isso não é motivo para sentir pena do garoto, ele bebeu e dirigiu...E Thibault não o perdoa por isso, na verdade ele sente algo muito próximo do ódio.

Um belo dia Thib confunde a porta da escada e acaba entrando no quarto de Elsa, se encanta pelo cheiro de flor que ela tem, resolve se aproximar e vê que aquele é o dia do seu aniversário, uma ligação única se estabelece, e ele começa a visitá-la.

O livro é narrado do ponto de vista dos ambos, e quando Elsa fala é algo um tanto quanto louco, afinal, somos a audição dela e somente isso, muitas vezes me senti sufocada por conta disso, mas adoro quando os livros me despertam sentimentos reais. A narrativa é muito gostosa, não demorei muito para terminar a história e confesso que estava dentro do que eu esperava, os únicos pontos que eu levantaria são: Thib dorme DEMAAAAAAAAAAAAIS e que não gostei muito do final, porque ele era dentro do que eu esperava e isso não me surpreendeu...O livro todo é uma surpresa linda, principalmente por conta dos sentidos de Elsa, nós somos ela em grande parte da história e nos sentimos naquela maca, mas o final era meio que esperado... Mas foram os únicos pontos negativos.

O livro é lindo, doce, nos leva a refletir sobre o quanto damos importância para o simples fato de existir. Continuo apaixonada pela capa e a autora ganhou um espacinho especial na minha estante.


Título: Eu Estou Aqui
Autora: Clélie Avit
Editora: Fábrica231 (Editora Rocco)
Nº de Páginas: 288
Sinopse:"No cenário frio e asséptico de um hospital surge a paixão entre Elsa, uma montanhista em coma há cinco meses depois de cair durante uma escalada, e Thibault, que se refugia no quarto da moça, por não querer visitar o irmão, o motorista bêbado que causou a morte de duas adolescentes num acidente automobilístico, delicadamente composto, o romance mostra o envolvimento gradual entre dois personagens cuja comunicação se dá instintivamente. Enquanto Thibault pode conversar e incentivar Elsa a retomar o domínio de suas ações, a jovem ouve, percebe e sente toques em seu corpo, mas não tem como comunicar seus desejos e anseios. Os dois passam a se conhecer tanto pelo que transmitem um ao outro – Thibault em suas confidências, Elsa tentando demonstrar que corresponde a seus estímulos – quanto pelo que os amigos da montanhista comentam a respeito do rapaz ou falam a ele sobre Elsa. Junto da moça em coma, Thibault sente-se tranquilo e protegido da revolta contra o irmão, internado em estado grave no mesmo hospital. Elsa, embora cercada pela família e por amigos, se entusiasma com a ousadia de Thibault, que não se acanha em beijá-la. E quando os parentes discutem a possibilidade de desligar os aparelhos que a mantêm viva, é com ele que Elsa conta para lutar por sua própria sobrevivência.

RESENHA Canibal Vegetariano

1 de novembro de 2016



Eu nunca havia ouvido falar sobre Gabriel Pardal, mas quando recebi o livro de parceria com a Editora Rocco percebi que sabia muito mais sobre ele do que imaginava, e sei que você também vai terminar essa resenha concordando. 


Tenho acompanhado de longe o sucesso de livros com ilustrações, seja. Eu me chamo Antônio, Um cartão, Destrua este diário e tantos outros, mas Canibal vegetariano não é nada disso, não se parece com livro algum, é único e peculiar, é incrível. Com certa estranheza, abri meu pacote de parceria e vi essa coisinha magnífica, de um tom de azul surpreendente, me esperando, mantive a pose firme, afinal, não posso me render só pela capa, certo? Errado, a capa já havia me ganhado, quando li a explicação do título então...
"Canibal Vegetariano” é aquele que não se sente pertencido no lugar onde se encontra. Como ser vegetariano entre os canibais? Como ser humano entre os animais? Na busca por se diferenciar dos demais, ressaltando o sentimento de inadequação que muitos sentem no mundo de hoje. Dialogando com questões e temas atuais, através de frases de humor, reflexivas e poéticas, entre a realidade e a fantasia, este trabalho é como eu penso as coisas, é quem sou. E quem sou eu?”

Me diz você, como não se apaixonar? 


O livro é simples, uma ilustração e frase por página, segundo Gabriel, o que vem primeiro é a frase, e depois a ilustração, assim que funciona seu trabalho e com toda a certeza é a formula para o sucesso. As ilustrações vão por um caminho de interpretação livre, onde você sente um misto de coisas boas e imensuráveis, e interpreta aquela pequena folha da maneira que convém a você, enquanto lia, sentia que abria o diário de um melhor amigo ou coisa assim, e esse tipo de nostalgia é algo tão raro hoje em dia.

Ideal para curar a sua ressaca literária, presentear, se sentir presenteado pelo mundo...Gabriel Pardal é um presente maravilhoso em qualquer situação, afinal, é tão bom se sentir parte de um livro, uma história.

Você pode acompanhar o Gabriel pelo Instagram ou pelo Facebook.


PS: É tanta ilustração linda que dá vontade de postar tudinho aqui. 


Título: Canibal Vegetariano
Autor: Gabriel Pardal
Editora: Fábrica 231 (Editora Rocco)
Nº de Páginas: 144
Sinopse: “As pessoas sempre dizem como é difícil ser artista. Mas ninguém considera o quanto é difícil para o artista não ser artista.” Em Canibal vegetariano, Gabriel Pardal leva para o papel as tiradas, reflexões e provocações que compartilha diariamente com os seguidores de seu perfil no Instagram e em outras redes sociais. São frases curtas ou pequenos diálogos quase sempre desconcertantes, acompanhados de ilustrações ou grafismos despretensiosos que surpreendem o leitor a cada página, com suas doses de espanto, inadequação, humor. Como a pequena subversão do velho ditado: “Antes só, do que solitariamente acompanhada”, ilustrado pela imagem de uma jovem bebendo uma taça de vinho. Um livro atual, antenado com as pequenas e as grandes questões do dia a dia, e com o qual jovens e adultos vão se identificar"
Todos os direitos reservados 2019 |
Desenvolvimento por: Espalhando Bonitezas - Web Design
Para o topo!