Resenha- Uma história meio que engraçada

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Título: Uma história meio que engraçada.
Autor: Ned Vizzini
Editora: Leya
Nº de páginas: 296
Sinopse:"O que aconteceria se você descobrisse que a maior idealização da sua vida não era aquilo que você esperava? O adolescente Graig Gilner vai perceber que, até mesmo ao atingir um objetivo, nem sempre as coisas saem da forma como deveriam. Mas aprenderá também que, mesmo nas adversidades, é possível fazer novos amigos, se apaixonar e encontrar motivos para viver. Como muitos adolescentes determinados a vencer na vida, Craig Gilner acredita que asua entrada na Executive Pre-Professional High School de Manhattan é o passaporte para o seu futuro. Obstinado a ter uma vida de sucesso, Craig estuda dia e noite para gabaritar no exame de admissão, e consegue. A partir daí, o que deveria ser o dia mais importante da sua vida, acaba marcando o início de um sufocante pesadelo."







Acho que esse é um dos livros que mais enrolei pra ler em toda a história da humanidade. E não falo isso brincando, é real, comprei-o no inicio de 2016, li a primeira página, senti uma tristeza enorme e percebi que não era forte o suficiente para lê-lo sem ficar deprimida, dei mais uma chance em julho de 2016 e me envolvi tanto com o personagem, que eu sentia que se algo acontecesse com Craig, eu não ficaria bem, definitivamente. Finalmente decidi criar forças para terminar a leitura e preciso dizer que esse é um dos melhores livros que já li em toda a minha vida. Meu envolvimento foi além da história, me encontrei no autor, Terminei a leitura feliz, satisfeita com os caminhos trilhados, e triste pelo final da escrita de Ned, mas isso logo você vai entender.


 Craig é um adolescente aparentemente normal, inteligente demais, já que estuda na Pre- Professional High School de Manhattan, uma escola para alunos acima da média e que obviamente serão o futuro do país. Mas além disso ele enfrenta problemas mais sérios, além de ser apaixonado pela namorada do melhor amigo, nunca terminar os mapas da cidade que ele mesmo desenha... Ele é depressivo com tendências suicidas e acompanhar isso tudo, na mente e divagações de Craig de certa forma é pesado e ao mesmo tempo viciante, você precisa saber que decisão ele vai tomar, é tudo ou nada.
 Ele tenta lidar com isso juntamente com o auxílio médico da doutora Minerva, durante a leitura toda é possível ver o quanto ela é participativa nesse processo e como ela ajuda ele a lidar com os seus "tentáculos" ou só coisas que se agarram a ele e Craig não é capaz de soltar, obviamente a pressão da escola é surreal, mas com a companhia do melhor amigo Aaron torna as coisas até que suportáveis, acontece que acompanhado dele vem a namorada Nia, e como ficar em paz quando até a namorada do seu melhor amigo te tortura? Mesmo que indiretamente, já que Craig é apaixonado por Nia e ela nem desconfia. Aguentar toda essa situação é demais para o garoto e ele decide que não pode mais conviver com a depressão e vai se matar, não importa quanto isso é doloroso, ele precisa aliviar o peito e essa agonia horrível é maior que tudo, se matar vai criar um silêncio enorme em seu coração.
 Antes disso Craig tem um lampejo de consciência e liga para uma espécie de CVV(Centro de Valorização da Vida) e explica que está com pensamentos suicidas e não consegue mais lidar com isso, logo é encaminhado ao hospital mais próximo e lá recebe a proposta de internação em uma ala psiquiátrica, poucos dias, mas o suficiente para entender como sua mente tem funcionado e aprender a caminhar com ela da maneira mais cômoda possível.


 Inicialmente eu achei que Craig ficaria em um hospício ou algo assim, por mais ridícula e primitiva que seja a ideia, é o que parece, mas não, ele vai para a ala psiquiátrica de adultos(a de adolescentes está em reformas) e conhece pessoas fantásticas, desde seu colega de quarto que nunca sai da cama Muqtada, até Noelle, uma garota fantástica com cicatrizes no rosto por conta de automutilação, obviamente o romance acontece, mas esse não é o foco.
 Durante a estadia do garoto podemos acompanhar a sua evolução, seja pela depressão ou do que ele aprende com pessoas mais velhas, ele entende finalmente que o que ele quer não é morrer, ele só tem medo de viver, mas isso pode mudar, sim, é só ter força!
 O livro tem um tom melancólico que precisa de um bom tempo para ser digerido, em vários momentos me senti sendo Craig e tendo as mesmas angustia que ele, não foi fácil, mas ver a superação dele valeu muito a pena. O que mais me impressionou foi o apoio da família, sempre ali, cientes da situação e fazendo o melhor para ajudar.
 Esse livro é sobre entender como as pressões cotidianas são capazes de nos esmagar em algum momento e que está tudo bem em pedir ajuda! Doenças psicológicas não são motivo algum para sentir vergonha.

 Ah, um adendo importante, os livros do autor sempre abordam temas psicológicos porque ele sofria de depressão, essa obra foi escrita depois que ele passou alguns dias internado em uma clínica, apesar disso, suas mensagens são sempre otimistas sobre como enfrentar a vida, é uma pena que Ned tenha cometido suicídio em 2013 ): O livro também serviu como base para o filme Se enlouquecer não se apaixone.

19 comentários:

Crislane Barbosa disse...

Oi!
Só o início da sua resenha me deixou muito curiosa!!!!
Gosto de livros que fazem a gente pensar e refletir.
Não sabia que o livro tinha relação com um filme. Bom, vou tentar obter o livro. Obrigada pela dica!!!
Beijão!
http://www.lagarota.com.br/
http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

Aninha Goulart disse...

Oiiii,

Eu fiquei meio perturbada só com a sua resenha rs, não tenho muita estrutura emocional para estes livros fortes, eu sempre fico pensando em como poderia mudar ou como seria se fosse comigo e ai eu me envolve de mais e acabo me perdendo na história, provavelmente levaria muito tempo entre uma respirada e outra pra conseguir terminar. Mas fico feliz que tenha gostado tanto, significa que mesmo que nos cause sofrimento ele vale a pena.

Beijinhos...
http://www.paraisoliterario.com/

Livros Encantos disse...

Ola
Não conhecia o livro, achei muito interessante o tema abordado,ainda mais se tratando de adolescentes que sempre exageram nas doses de emoções. Fico feliz que se envolveu com o protagonista, isso mostra que a escrita da autora convenceu mesmo com a demora da leitura. Dica anotada. beijos

Joyce
Livros Encantos

Nay Sartor disse...

Oie! Tudo bem? Não conhecia o livro, ele parece ser bem forte, com bastante morais, mas acredito que não realizaria a leitura dele por enquanto, por mais que a sinopse tenha me chamado a atenção, mas com certeza irei indicar ele para uma amiga que ama esse estilo de história!
Bjss

Carol Mendes disse...

O livro já me chamou atenção pelo título, e agora lendo sua resenha e sabendo do que se trata fiquei mais curiosa pra ler ainda, pois adoro livros assim!
Espero poder conferir o tom melancólico do livro em breve!
Sua resenha ficou ótima!

Virando Amor

No Conforto dos Livros disse...

Olá!! :)

EU não conhecia este livro mas gostei da premissa, o tema não e tao engraçada assim, não e? ahah :)

QUe bom que gostaste e que tem contributo pessoal do autor pela depressão epla qual passou... QUe pena mesmo que acabou por por termo a vida...

Boas leituras!! ;)
no-conforto-dos-livros.webnode.com

Heloisa Reis disse...

Gosto muito de livros que abordam questão psicológicas e conseguem mexer com nossas emoções. Entendo você ter enrolado, muitas vezes esse tipo de leitura embrulha o estômago e fica difícil continuar de uma vez. Parece ser ótimo, vou procurar saber mais sobre ele. Abraços

Carla disse...

Oie!
Nossa, não sabia desse detalhe do suicidio do autor. Fiquei bem interessada nessa história, pois traz uma mensagem bem interessante. Um livro diferente dos que eu estou acostumada a ler.
bjks!
Histórias sem Fim

Janiele Silva disse...

Oie, tenho notado que ultimamente livros com essa pegada mais psicológica tem estado mais presente e isso me deixa feliz pois é gratificante ver que tantas pessoas que sofrem com problemas de variados temas tem sua história contada e ganham visibilidade, ainda não conhecia o autor, mas fiquei curiosa em conhecer a história de Craig.


Bjs Jany

http://www.leituraentreamigas.com.br

Karen Valentino disse...

Oi, tudo bem? Quase nunca pego esses tipos de livros para ler, pois a carga melancólica é realmente muito forte e provavelmente eu enrolaria para ler como você fez. Só de ler sua resenha já fiquei um pouco angustiada, mas realmente curiosa para saber mais do livro. Vou anotar a ótima dica, beijos.

Lara Caroline disse...

Olá!
Gostei demais desse livro e já fui correndo procurar o filme para assistir.
Gosto de livros que tratam do psicológico dos personagens e esse parece ser bem profundo. Estou louca para entrar na mente do protagonista e entender o que tanto o atormenta.

Abraços, Lara.
Psiu, Vem Ler!

Ana Gabriela disse...

Não fazia ideia de que a história era assim. Eu tô chocada, acho que eu teria a mesma relação demorada com o livro como vc. Talvez me fizesse bem ler algo desse tipo no momento, vou ver se baixo no meu kindle pra tentar. Que pena que o Ned se suicidou :( muito triste quando o autor consegue ajudar as pessoas pela sua escrita, mas não consegue se alcançar da mesma forma.
www.belapsicose.com

Livros & Café disse...

Oi. Não conhecia o livro ainda, mas ainda bem que li sua resenha, que por sinal está muito boa. Essa deve ser uma leitura maravilhosa de se fazer. Sou igual a você, não sou forte para ler certos livros, mas para este eu vou abrir uma exceção.

Ju disse...

Que loucura, o cara escreve coisas assim e acaba sendo vencido pela depressão e se matando... Mas é uma doença bem complicada mesmo, esse livro acho que prova que ele tentou lutar com ela. Não me interessei muito pela leitura, acho que ia ficar meio deprimida, e achei estranho isso dele ser apaixonado pela namorada do amigo e ter se envolvido com a garota da automutilação... Enfim, simplesmente o enredo não me atraiu.

Tamires Marins disse...

Nunca tinha ouvido falar desse livro e achei essa capa bem feia, mas entendi o lance dos mapas e tal, então tem a ver com a história.
Mas o enredo não me atraiu, ando meio cansada dessa temática, parece que de um tempos pra cá houve um "boom" de livros sobre suicídios/suicidas/depressão e afins, não é algo que me atraia. Mas que bom que finalmente você conseguiu ler e que tenha curtido.

Beijos

Pollyanna Campos disse...

Olá, tudo bom?
É um tanto peculiar a situação desse autor, não é mesmo? Passar mensagens otimistas para ajudar as pessoas que pensam em se suicidar e não conseguir se impedir de fazê-lo. É algo realmente muito triste.
Já li algumas resenhas sobre esse livro e fiquei super curiosa para saber quem são essas pessoas que o personagem conhece na ala de psiquiatria de adultos, mas, acho que não é um livro que me faria bem no momento. Entretanto, anotei a sugestão para uma leitura futura. Espero gostar tanto quanto você!

Beijos!!

Luana De Martins disse...

Olá!
Estou passando por essa mesma situação com o "clube do livro do fim da vida", ganhei em 2014, tentei ler duas vezes, mas nada de eu conseguir ficar mentalmente preparada pra ele hahaha a capa desse livro é tão conceitual, acho muito maravilhosa e vou aguardar um dia em que eu esteja preparada para ele também :o
Beijos,

Luana

ps. tem um filme baseado nele, não tem?

Feliciity disse...

Olá!
Esse livro me pareceu bem intenso. Fiquei curiosa. Vou dar uma pesquisada pra saber mais sobre o filme.
ótima dica.

Priscila Alexandre disse...

Não conhecia o autor ou a obra, a capa não me atrairia nem a sinopse e provavelmente enrolaria tanto quanto você a le-lo. E nem é por conta da carga emocional que a história parece carregar, mas sim porque não me atrai mesmo a capa. O titulo é engraçadinho, admito.

Gosto de historias que tratam de transtornos mentais e retratam a vida dessas pessoas e seu tratamento (por conta de minha profissão, até) e agora, depois de ler sua resenha, eu leria sim esse livro!

Abraços!
www.asmeninasqueleemlivros.com

Postar um comentário

 
© Uma dose de Cacto - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Dear Maidy. Tecnologia do Blogger.
imagem-logo