RESENHA! À procura de Audrey

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017
Título: À procura de Audrey
Autora: Sophie Kinsella
Editora: Galera Record
Nº de páginas: 336
Sinopse:
"Audrey, 14 anos, leva uma vida relativamente comum, até que começa a sofrer bullying na escola. Aos poucos, a menina perde completamente a vontade de estudar e conhecer novas pessoas. Sem coragem de sair de casa e escondida por um par de óculos escuros, a luz parece ter mesmo sumido de sua vida. Até que ela encontra Linus e aprende uma valiosa lição: mesmo perdida, uma pessoa pode encontrar o amor."













Nada mais fantástico que notar que um autor com certo renome no ramo editorial, tem potencial suficiente para sempre inovar! Sophie é um dos grandes nomes da literatura atual, sempre muito engraçada, com histórias leves e que te fazem rir. Dessa vez ela não teve medo de errar, não ponderou no sofrimento e adivinha? Acertou em cheio! Lá vamos nós para mais um livro sobre problemas psicológicos... Eu juro, JURO, é o ultimo, fechei essa linha com chave de ouro!

Audrey é uma garota diferente, não sabemos o que aconteceu com ela no passado mas sabemos que foi algo sério, ela está reclusa em casa, por vontade própria, só anda de óculos escuros, frequenta o consultório de sua médica semanalmente e não fala com mais ninguém, para ser franca, ela não consegue ultrapassar os limites da porta de sua casa, sua fortaleza é um dos cômodos escuros de sua casa e as únicas pessoas com quem conversa são seus familiares. Tudo isso é bem doido, não?
O livro começa de maneira engraçada, a mãe de Audrey esta tentando jogar o computador de seu irmão pelo segundo andar, porque segundo ela, ele está obcecado pela internet e isso está estragando o jovem, então somos levamos para algum passado, para que assim possamos entender o que tá acontecendo. Logo no inicio notamos que Audrey tem depressão e alguns outros transtornos, mas não entendemos o motivo que levou ela para essa escuridão, sabemos que foi algo na escola e por isso ela está afastada. A situação dela é tão grave que a menina tem pavor de telefones e contatos externos. É sempre assim. 
Frank é seu irmão e viciado em jogos, ele é capaz de passar horas em frente ao computador jogando e quer muito ir para um campeonato mundial, sendo assim monta uma equipe e convida seu amigo Linus para treinar em sua casa, Linus sem saber da situação, vê Audrey e dá oi, ela surta e passa um bom tempo mal, Frank explica a situação para o amigo e ele é muito compreensivo, resolve se comunicar com Audrey por bilhetinhos e de fato funciona, ela cria um certo encantamento por ele e logo o romance começa a acontecer, e poxa vida... Como é lindo, a maneira como ele colabora para o avanço e a melhoria da garota é surpreendente, é completamente possível ver como um empurrãozinho de alguém que amamos é capaz de ajudar totalmente! E assim caminhamos, Audrey em busca de si, da sua melhoria e de mãos dadas com Linus. Sua família é muito fofa, engraçada e está com ela o tempo todo, isso foi algo que com toda a certeza me ganhou.
 Sai dessa leitura bastante satisfeita, não foi um romance bobo, além disso teve encontro com sua saúde mental, amor fraterno e tantas outras coisas. Surpreendente.

"Falam de "linguagem corporal" como se fosse igual para todo mundo. Contudo, cada um tem o seu dialeto próprio. Para mim, nesse instante, por exemplo, girar o corpo para o outro lado e encarar rigidamente um cantinho da sala é o mesmo que dizer "gosto de você". Pois não fugi nem me tranquei no banheiro."


"Acho que entendi que a vida é tipo uma escalada: você cai e se levanta de novo. Então não importa se der uma escorregada. Contanto que esteja mais ou menos caminhando para cima. Isso é tudo que se pode esperar. Seguir mais ou menos para cima."

14 comentários:

Crislane Barbosa disse...

Oi!
Bem diferente dos chick-lit's da Sophie Kinsella.
Achei encantador a maneira de comunicação dos protagonistas. Bilhetinhos tem fofos.
Apesar de ter gostado do livro, confesso que não me inseri de todo na história. Dei 4 estrelas ao livro na época que li. Quero ler mais livros dela no estilo young adult. Ei, não deixe de ler livros nesse estilo. É sempre bom dar uma sacudida nos sentimentos. ;)
Beijão!
http://www.lagarota.com.br/
http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

Fabi Lange Brandes disse...

Muito bom qdo o autor se reinventa, E a Sophie tem esse dom. Não conhecia esse título, claro, qdo trata de dramas psicológicos, eu estou dentro.. ... afinal, sou caloura de psicologia!!!!! Quero ler!

Maria Luíza Lelis disse...

Oi, tudo bem?
Faz um tempo que coloquei esse livro na minha lista de desejados, mas só porque era da Sophie Kinsella. Não sabia de nada sobre o livro hahaha.
Adorei a sua resenha e achei a premissa muito legal. Fiquei ainda mais interessada, agora que sei qual é a temática do livro, e quero ler em breve.
Obrigada pela dica!
Beijos!

Our Brave New Blog - disse...

Acho importantíssimo um livro do gênero, voltado para o público mais jovem, abordar um tema como a saúde mental.
Tenho vontade de ler a autora, mas ainda não tive a oportunidade.
Esse está na minha lista :D


ourbravenewblog.weebly.com
Participe do nosso TOP COMENTARISTA valendo um livro JANTAR SECRETO, do autor Raphael Montes :)

Dryh Meira disse...

Oiee ^^
Comprei esse livro na bienal do ano passado (fui enganada; a plaquinha dizia que estava com desconto, mas vi na notinha fiscal depois que não saiu desconto nenhum --'), mas ainda não consegui lê-lo. Minha irmã começou e está gostando bastante, então estou animada para conhecer, e fico feliz em saber que você gostou :)
MilkMilks ♥
Milkshake de Palavras

No Conforto dos Livros disse...

Olá!! :)

Eu não conhecia este livro mas ainda abem que gostaste assim tanto de fazer aleitura!! :) E ótimo quando as perosnagnes nos cativam!

E quando são abordados vários temas de uma forma tao surpreendente! Bem, eu quero ler alguma coisa da autora... Vamos ver!

Boas leituras!! ;)
no-conforto-dos-livros.webnode.com

Livros & Café disse...

Oi.

Estou com este livro para ler, mas ainda não comecei. Tenho que terminar de ler alguns que estão na fila. Já ouvi alguns comentários sobre a obra e sempre me pareceu ser bem divertido. Vou tentar adiantar o que tenho para ler, e já colocar este na próxima fila.

Duda Almeida disse...

Olá!
Já tinha ouvido falar do livro, uma amiga leu e gostou muito. É uma temática que pretendo ler bastante esse ano, fugir da minha zona de conforto e trazer mais esses assuntos para o meu blog.
Amei sua resenha, a forma como falou do livro e os quotes no final. Se antes eu estava com receio, agora estou louca para poder iniciar a leitura.
Beijos!

Mary Pires disse...

Oii, tudo bem?
Adoro a escrita da Sophie nos chick lits maravilhosa, também quero conferir a escrita dela em young adult. Acho que vou gostar também.
Amei o post, parabéns pelo blog maravilhoso.
Abraços Mary

Janiele Silva disse...

Oie tudo bem?
Ainda não li nada da autora, mas tenho muita curiosidade pois todos sempe falam muito bem da mesma, espero poder conhecer em breve!

BJS jany

www.leituraentreamigas.com.br

Luana De Martins disse...

Olá!
Sou apaixonadíssima pelos chick-lits da Sophie Kinsella, acho que são um dos livros mais divertidos que eu já li. Achei bem legal ela trazer um YA diferente do que estávamos acostumada dela, não li ainda, mas espero gostar tanto quanto você.
Beijos,

Luana

Diana Brito disse...

Oie, tudo bem??? Olhaaaa, xeu te falar, geralmente eu tenho muita raiva e fico muito emocionada com livros que retratam o bullying! Sério, é um misto de amor e ódio. Amor pq sempre nos mostra o outro lado, de como as pessoas machucam as outras muitas vezes até sem fazer ideia do quanto vai machucar e sem motivo algum e fico emocionada p realmente é muito dificil conviver com certas provocações que vão das mais bobinhas as mais graves. Acho um tema bastante polêmico ainda no sentido de saber até onde vai a responsabilidade da pessoa que pratica com relação a que sofre e fiquei muito curiosa pra ler esse livro poi, embora já tivesse visto essa capa várias vezes não sabia do que se tratava. Bjossssss

http://porredelivros.com

Priscila Alexandre disse...

A capa desse livro é muito bonita, é o que me atraiu a vontade de ler esse livro! Depois de ler a sinopse então, quero le-lo ainda mais!

Gosto de livros que falam sobre o bullying do jeito certo. Gosto de livros que falam sobre saúde mental (faz parte da minha formação) e a escrita da autora parece ser bem doce, englobando esses dois temas e faz um livro maravilhoso. Amei ler suas impressões sobre ele!

Abraços!
www.asmeninasqueleemlivros.com

Tamara Padilha disse...

Oie, assim como você também me encantei com esse livro quando o li. É ingênuo, sensível e cheio de lições, além de ser um livro super divertido e de leitura rápida. Após essa leitura me tornei fã extrema da sophie kinsella.

Postar um comentário

 
© Uma dose de Cacto - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Dear Maidy. Tecnologia do Blogger.
imagem-logo