Resenha! Extremamente alto & Incrivelmente perto

quarta-feira, 15 de março de 2017
Título: Extremamente alto & Incrivelmente perto
Autor: Jonathan Safran Foer
Editora: Rocco
Nº de páginas: 392
Sinopse: "Nunca é possível reconhecer o último momento de felicidade que antecede uma tragédia. Seja ela o ataque às torres do World Trade Center, seja o cruel bombardeio aliado sobre Dresden, que arrasou a cidade e a população civil da histórica cidade alemã na Segunda Guerra Mundial. Portanto, dificilmente há tempo de verbalizar o amor que se sente pelas pessoas próximas que, por um golpe do destino, tornam-se distantes. Esta constatação e os dois acontecimentos históricos guiam 'Extremamente alto & incrivelmente perto'. O principal narrador do livro, Oskar, é um menino extremamente inteligente de 9 anos de idade, sofre com a morte do pai, uma das vítimas do ataque ao World Trade Center, que estava no local da tragédia por um mero acaso - uma reunião no Windows of the World, o restaurante no último andar de uma das torres."





Esse livro é daquelas nossas listas de "Preciso ler antes de morrer" e quando terminei, fiquei encantada com a doçura do pequeno Oskar, obrigada Editora Rocco, por essa injeção de amor.


Oskar é um menino pra lá de inteligente, aos 9 anos ele é tão conhecedor do mundo que você fica boquiaberto ao ler sobre o garoto, tão jovem e com tanta bagagem nas costas, é quase impossível não querer abraçar ele o tempo todo e dizer o quanto é especial! Infelizmente, nem mesmo sendo especial a vida nos deixa passar por aí sem sofrer, não é? O pai de Oskar morreu no atentado do World Trade Center e desde então tudo tem se tornado ainda mais complicado, depois do falecimento, suas únicas companhias são sua mãe e sua avó que mora do outro lado da rua. 

Com uma vida triste, solitária e uma inquietude fora do comum, Oskar preenche os dias com invenções inusitadas, cartas para cientistas incríveis e até mesmo com uma avó, uma mulher incrível por sinal. Eis que um belo dia, procurando por coisas que lembrem seu pai, o garoto derruba um vaso sem querer e encontra um envelope com uma chave, nele estava escrito somente Black, só isso, nenhuma pista.
Oskar entende isso como um grande mistério que seu pai deixou para ele, e decide encontrar a fechadura para essa chave, começa procurando em sua casa e a chave não abre nada, o depósito de coisas do seu pai, nada, e então ele decide procurar por todas as pessoas de sobrenome Black que moram em Nova York, são inúmeras pessoas e isso é um trabalho que teoricamente levariam anos, mas quem se importa? Oskar não vai desistir disso, e é assim que acompanhamos a sua caminhada, encontrando pessoas diferentes, se esvaindo de seus medos, doando de si para compreender os outros. 

E então me perdi na leitura! De modo abrupto somos apresentados a outros dois personagens sem nem uma apresentação formal, somos jogados para a história dos avôs paternos de Oskar e apesar dessa maneira cruel, faz todo o sentido. Os avôs dele são sobreviventes de um bombardeio na Segunda Guerra Mundial, a história toda é bastante triste, cada qual contando a sua maneira e você demora para conectar os fios... Mas quando faz isso, é surpreendente.
Jonathan consegue com uma maestria surpreende, fazer com que nos apaixonemos por Oskar, um garoto diferente, com um modo de falar que reverbera a nossa fé na humanidade.
Me vi confusa quando iniciei a leitura, o livro é repleto de páginas com diálogos soltos, quase poéticos, fotografias, e as partes dos avôs ou Oskar não são bem explicadas, tudo isso você precisa descobrir sozinho e quando o faz... Meu caro, é surpreendente. Pensei em parar a leitura em muitos momentos, mas o autor soube perfeitamente amarrar tudinho e deixar o melhor para o final, o livro é denso, até você se acostumar com a escrita e os personagens é complicado, mas não me arrependo de nada. Extremamente alto & Incrivelmente perto é um desses livros em que vai se construindo dentro do seu peito, e quando você dá por si, ele já é seu coração por inteiro.


"O ser humano é o único animal que enrubesce, ri, tem religião, declara guerra e beija com os lábios. Por isso, de certo modo, quanto mais usar os lábios para beijar, mais humano você é.






21 comentários:

Blog Desencaixados disse...

Olá,

Fiquei muito animado em conhecer a obra, a forma que você apresentou o enredo e os personagens me deixou muito interessado. Eu gosto muito de livros que tem personagens inteligente e só o fato dessa obra ter um personagem assim eu já fiquei interessado! Irei fazer a leitura do livro assim que surgir uma oportunidade e espero que seja antes da minha morte chegar, mas amei a resenha! ♥

→ desencaixados.com

Crislane Barbosa disse...

Oi!
Já prevejo lágrimas com essa leitura. Mas confesso que fiquei com medo dessas partes confusas e misturas que você citou. Não sei se eu iria conseguir continuar com a leitura por conta dessas partes. Ainda assim quando eu tiver com o livro mãos darei uma chance.
Obrigada pela dica!
Beijão!
http://www.lagarota.com.br/
http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

Helyssa Santos disse...

Oi, adorei sua resenha. Já tinha visto essa capa, mas essa é a primeira resenha que leio. Fiquei curiosa. Bjs

F disse...

Ola
Adorei poder conferir suas impressões a respeito deste livro, que por sinal, eu ainda não tinha ouvido falar nada a respeito. Fiquei bem curiosa quanto ao desenvolvimento e elementos que você comentou. Na verdade fiquei mais curiosa ainda sobre essa confusão que você comentou a respeito dos personagens e de como as coisas podem fazer sentido. Gostaria de ler sim!
Beijos, Fe

Bruna Costabeber disse...

Olá!
Ainda não conhecia esse livro, mas gostei das suas impressões. Confesso, entretanto, que não animei de fazer a leitura, pois não gostei muito dessa questão de o autor ir jogando as coisas, mesmo que tudo fique amarradinho no final.
É bem bacana esse livro e vou indicar para uma amiga, pois ela ama livros que são edificados em nossos corações.
Beijos

Estilo Gisele disse...

Olá,
Não conhecia o livro e mas já gostei. Achei a proposta diferente e interessante. Personagens inteligentes sempre me ganham.
Dica anotada.
Beijos
www.estilo-gisele.blogspot.com.br

Nay Sartor disse...

Oie! Tudo bem?

Não conhecia o livro, mas amei a proposta dele ainda mais por retratar um pouco da 2GM, irei com certeza procurar saber mais sobre ele e quem sabe futuramente realizar a leitura! Tirando que vou indicar para uma professora amiga minha a leitura do livro, tenho certeza que ela irá gostar também!

Bjss

Carla disse...

Oie!
Nossa, não conhecia esse livro, mas é uma ótima indicação.
Inclusive, achei bem interessante essa história, e até anotei para poder conferir. E o final sendo bom, já me chamou a atenção.
Bjks!
Histórias sem Fim

Thiana Santana disse...

Olá,
Nossa que enredo interessante e fiquei me perguntando aqui onde foi parar as divulgações desse livro, pois esse é o único post sobre ele que li até agora.
Livros focados em crianças é meu fraco, adoro conhecer essas pessoinha que me cativam e me fazem querer dar um abraço de urso, ainda mais sendo muito experto.
Fiquei doida para conhecer mais sobre a história e vida do Oskar.
Amei demais o quote no final da resenha, é uma daquelas frases que me fazem querer tatuar na pele.

Bjs,
Garotas de Papel

Maria Luíza Lelis disse...

Olá, tudo bem?
Eu soube desse livro quando assisti ao filme "Tão forte e tão perto" e na época fiquei muito curiosa para ler, mas acabei deixando pra depois.
Sua resenha fez voltar minha vontade de ler esse livro, até porque já não lembro muito da história. Só lembro que achei o filme muito bonito e o livro deve ser ainda mais. Pelo que você escreveu, deve ser uma leitura um pouco arrastada, mas que parece valer a pena.
Adorei a resenha e a dica!
Beijos!

Carol Mendes disse...

Não conhecia esse livro, mas adoro esse tipo de livro em que o personagem é uma criança, livros assim sempre acabam virando meus fav, por tratar com delicadeza sob a perspectiva de uma criança.
Que pena que sentiu confusa no início ):

Virando Amor

Grazi Moraes disse...

Oie amore,
Primeiro devo dizer que a capa é bem interessante e curiosa.
Me chamou a atenção esse tal Oskar, já anotei a dica da leitura aqui.
Interessante saber que pensou em desistir da leitura mas não o fez. Aconteceu isso comigo recentemente na série Os Imortais – Alyson Noël.
Beijokas!

Lauri Brandão disse...

Essa capa desestimula o leitor, sinceramente.
Pela capa eu não daria nada, mas sua resenha despertou meu interesse.
Parabéns pela resenha.
Obrigada pela visita no Blog As Meninas Que Lêem Livros.
Bjs.

Amanda disse...

Oi, tudo bem?
Já estava interessada no livro, mas ao ler a sua resenha, fiquei ainda mais! Amo obras que começam um pouco confuso e que as pontas soltas deixadas pelo autor são muito bem amarradas até o desfecho, sem falar que adoro quando os livros me surpreendem, e fico feliz que isso tenha acontecido com você. Oskar me parece um menino incrível, acho que é bem difícil não gostar de um livro que tenha uma criança como protagonista, né? Já não vejo a hora de ler!

Beijos! ♥

Ana Gabriela disse...

Li recentemente e o início é meio difícil mesmo, mas a leitura é muito emocionante. Fiquei feliz em ter esse livro na estante.
www.belapsicose.com

Letícia disse...

Olá!
Que livro mais interessante! Só de ler a sua resenha, me apaixonei pelo Oskar e fiquei tocada pela sua busca.
Parece ser um drama bem intenso. Só não gostei muito da capa, mas me apaixonei pelo conteúdo.
Tem um filme que se chama: Uma viagem extraordinária. Me lembrou bastante do Oskar. Não é baseado nesse livro, mas é um amor assim como esse personagem.

Nayara Borges disse...

Olá!
Nossa, eu não conhecia essa história, mas achei "extremamente" interessante. Fiquei muito curiosa por essa procura para saber o que a chave abre e sobre quem é esse Black. Achei isso muito interessante e parece ser bem instigante. Eu espero que essa leitura densa, não me prejudique a me acostumar com o livro, afinal é sempre bom poder curtir uma nova e boa história. Dica anotada.
Beijos,
Nay
Traveling Between Pages

Amanda Colares disse...

Oieee
Nossa eu adoro livros com a perspectiva de crianças em meio a tragédias e coisas do tipo.
Fiquei bastante curiosa para saber aonde essa tal chave levará o protagonista e quais lições ele vai aprender na caminhada...
Dica anotadíssima!!!
Um beijo

www.asmeninasqueleemlivros.com

As Meninas que leem livros disse...

A capa desse livro é muito bonita e a sinopse nos dixa realmente curiosos a respeito da história.

Gostei do quote que você colocou e o modo com o qual desccreveu a história, já me fez me apaixonar pelo pequeno oskar sem nem conhece-lo ainda!

Ótima dica, já está entre os meus desejados!

Abraços!
www.asmeninasqueleemlivros.com

Tamara Padilha disse...

Oie, eu nunca tinha ouvido falar nesse livro, mas já achei bem intrigante por trazer eventos como a queda das torres gêmeas e a segunda guerra mundial. Esses diálogos soltos certamente me perturbariam, mas fiquei com vontade de ler.

Livros & Tal disse...

Oiee!!
Ai é tão bom quando um livro mexe demais com a gente desse modo não é? Eu não conhecia essa história, mas confesso que ele não me chamou muito a atenção, pois para mim o livro tem que ter pegada desde o início, por isso é meio complicado essa história, não duvido que o sinal valha a pena, mas...

beijos
Livros & Tal

Postar um comentário

 
© Uma dose de Cacto - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Dear Maidy. Tecnologia do Blogger.
imagem-logo