RESENHA! Sob um milhão de estrelas

sexta-feira, 3 de março de 2017
Título: Sob um milhão de estrelas
Autora: Chris Melo
Editora: Rocco Selo: Fábrica 231
Nº de páginas:
Sinopse: "Alma Abreu está prestes a lidar com um inventário e uma série de histórias de um passado tumultuado que pertence mais aos seus pais do que a ela mesma. Mas este parece o menor de seus problemas no momento. Passar alguns dias na pacata Serra de Santa Cecília veio bem a calhar para a jovem médica, após um incidente no hospital que a deixou sem chão. Ela só não esperava se envolver tanto com a pequena cidade – e com o prestativo vizinho da charmosa casa que sua avó lhe deixou, além de um animado grupo de amigas, filhas das melhores amigas de sua mãe –, a ponto de pensar em deixar sua vida em São Paulo para trás. Será que a vontade de ficar é apenas medo de enfrentar seus problemas? Mas como voltar à velha rotina depois de tudo o que descobriu e viveu em Serra? Em seu segundo romance pela coleção"







Tenho lido livros cada vez mais pesados, e que vez ou outra abalam meu psicológico, é maravilhoso quando encontro uma leitura leve, que me faz rir e que me faz acreditar no amor e em autores brasileiros, Chis, meu coração é seu! E Editora Rocco vocês nunca erram em suas apostas, não é?


Alma é uma garota cheia de pequenos grandes problemas, ela foi para a Serra de Santa Cecília resolver um problema familiar relacionado a herança e então decidiu passar uns dias na casa da mãe de seu pai ( homem esse que ela não conheceu), tudo começa bem e os planos eram ficar só alguns dias, mas a vida é uma caixinha de surpresas, não?
Sendo Alma uma médica residente, imediatamente você cria a imagem de uma mulher totalmente independente e dona de si, mas não, algo aconteceu e abalou sua vida para sempre, ela não tem mais condições de continuar insistindo em sua profissão, não trabalhando naquele hospital, e esses dias em uma cidadezinha do interior parecem bons o suficiente para clarear suas ideias na cabeça. De imediato você se apaixona por ela, a autora fez questão de não fazer comparação alguma com romances estrangeiros então a personagem é a típica mulher brasileira que ama vestidos, sempre feliz, adora um cafezinho, ainda assim, doce, delicada e dona de uma culpa que não deveria.
Já Cadu, ou Carlos Eduardo, é professor de letras durante o dia, e dono de um bar durante a noite, devo dizer que amei suas profissões? Melhor dizendo, amei Cadu todinho! Um homem atraente, sedutor, CONHECEDOR DOS LIVROS MINHA GENTE! E que se mudou para o interior com o intuito de fugir do seu passado. Entende? Um fugindo, outro buscando... E assim começamos.
Alma passa uns dias na casa de sua avó e encontra algumas pistas sobre o passado de seu pai, entende que ele não foi embora, e sim que houve um pequeno engano. É possível saber sobre tudo isso porque a mãe de seu pai deixa inúmeras cartar justamente para Alma ler, coisa doida, não? 
A casa em que Alma se instala fica em frente a casa de Cadu, ele fica louco ao ver sua vizinha andando desprovida de tantas roupas e logo trama um jeito de conhecê-la, o sentimento entre os dois é imediato, você sente uma conexão mental antes mesmo da amorosa que chega a ser além do imaginável, eles combinam em tudo, até mesmo em suas diferenças, e o que acontece? ALMA VAI EMBORA! Você iria embora ao encontrar seu amor e estar bem com isso tudo? Pois é, ela foi capaz...
As coisas parecem perdidas, e encontram o rumo para ser uma história triste, mas não, quando o amor é sincero, os astros confabulam para que o bem aconteça, e não há nada capaz de impedir isso.

Chris Melo quebrou meu preconceito com autores nacionais, me livrou de uma ressaca literária que durava dias, e me deixou com vontade de morar no interior! O livro é muito bem ambientado e você se sente morando na serra, de verdade, os personagens secundários são um pouco nulos, mas você entende que a prioridade ali é o romance e a busca entre entender o passado e se encontrar. A capa faz todo o sentido com a história e por mais que pareça um romance fútil, temos aqui tantos outros assuntos, como vícios, o poder de uma fofoca, como amores impossíveis ainda resistem, tudo isso com um ar mega divertido.



"Você pode se esconder fechando os olhos, deixando de dizer o que pensa ou até fugindo da cama, mas eu sempre vou achar um jeito de chegar até você, Alma. Enquanto o seu coração acelerar, eu te acho.”


Talvez eu esteja cansado de ser sozinho.

9 comentários:

Carla disse...

oie!
Eu já um livro da autora, e adorei a narrativa envolvente e a trama emocionante que encontrei no livro.
Eu preciso ler esse lançamento, e conferir essa história que com certeza vou gostar.
Uma ótima dica, e adorei a sua resenha, ainda mais sabendo que te curou de uma ressaca literária kkk
Bjks!
Histórias sem Fim

Diane disse...

Oie...
Eu adoro leituras leves, principalmente, depois de leituras mais densas, logo, esse livro vai direto para a minha enorme lista de desejados... Achei a premissa muito legal, e é claro, vou ler!
Beijos

Nay Sartor disse...

Oie! Tudo bem?

Acredito que já tenha lido alguma resenha desse livro, e por mais que sua critica tenha sido positiva, não senti vontade de realizar a leitura, faltou alguma coisa no livro que me despertasse realmente a vontade de conhecer a história dele! Mas deixarei a dica anotada, quem sabe futuramente eu procure o livro para ler!

Bjss

Ivi Campos disse...

Jura que você tinha preconceitos com autores nacionais???
Larga essa vida molier!!!
Adorei a premissa do livro e a capa também está encantadora. Com certeza é um livro que lerei e apreciarei.
Adorei a dica.
MEU AMOR PELOS LIVROS
Beijos

F disse...

Ola
Eu também já fiz essa leitura e gostei bastante do desenvolvimento, sem contar que sou apaixonada por essa capa. Foi uma bela surpresa e adorei poder ler suas impressões a respeito, fico feliz que tenha curtido! Que bom que a autora conseguiu quebrar seu preconceito com os autores nacionais...
Beijos, Fer

Maria Luíza Lelis disse...

Oi, tudo bem?
Já tinha visto esse livro, mas não sabia do que se tratava. Gostei de ver suas impressões e fiquei com vontade de ler. Parece ser realmente uma leitura envolvente.
E que bom que a autora conseguiu quebrar seu preconceito com autores nacionais. O Brasil tem muitos escritores excelentes, é só descobrir aqueles cujos livros combinem com seu gosto.
Beijos!

Carolina Souza disse...

Os livrinhos pelo Fábrica 231 costumam ser sempre incríveis, mas não conhecia esse título ainda. Vou dar uma pesquisada pois também estou precisando me livrar de uma ressaca literária terrível! haha E parabéns pelo blog.

Rafaella Viegas disse...

Oii tudo bem???
Sou uma apaixonada por Chris Melo, tenho todos os livros, até o que ela publicou como Chritiane M.
Ainda não li este, mas já tenho na estante.
Adorei a resenha. Bjus Rafa

Catharina M. disse...

Oie
que legal que a autora conseguiu quebrar esse seu preconceito com autores nacionais, e espero que agora você conheça vários porque há um livro melhor que outro por aqui viu? Bela resenha

beijos
http://realityofbooks.blogspot.com.br/

Postar um comentário

 
© Uma dose de Cacto - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Dear Maidy. Tecnologia do Blogger.
imagem-logo