- eu estou em pedaços -

segunda-feira, 22 de maio de 2017


Todos os dias é como se fosse um martírio, me desperto, acordo, me obrigo a fazer várias coisas, e a primeira dela é sair da cama. Não que haja motivação, muito pelo contrário, a motivação é o que de fato procuro sem êxito num vazio existencial.
É como se tudo aquilo que anseio, deixasse de existir.
A luz está cada vez mais longe, o túnel parece sem fim, as vibrações parecem estar perdendo intensidade e o peito aperta cada vez mais, porém o ar continua entrando e saindo, me lembrando: Você está vivo.
Mas o que significa estar vivo quando a gente nem sabe ao menos existir?
Quando nos sentimos um peso morto na gravidade terrestre apenas ocupando espaço?
É difícil lidar com essa situação, sabendo o que se passa, e mesmo assim se sentindo totalmente paralisado, olhando tudo ao seu redor acontecer, a vida dos outros passar, enquanto a sua continua vazia, fria, sem graça, regada de momentos em que você finge ser e sentir aquilo que não é, para não transparecer aquilo que seu interior está gritando o mais alto que consegue, a ponto de não haver garganta no mundo que suportasse esse extremo.
Porém, sigo em frente.
Como vidro quebrado, junto meus pedaços, colo com o que achar de melhor, nem sempre da certo, mas a gente já finge tanto que tanta coisa deu, por quê não fazer mais uma vez?


Houve uma época, muito tempo antes, em que o único momento tranquilo de sua existência era o instante entre abrir os olhos de manhã e despertar completamente, uma questão de segundos até que, finalmente acordada, adentrava o pesadelo do dia.

19 comentários:

Charlene Cíntia disse...

Oiii
Tanto tempo que não leio uma poesia.
E me deparei com esta coisa linda
Foi vc quem escreveu?se sim parabéns!
Me senti em vários momentos parecido com minha vida

Este quotes foi maravilhoso

Houve uma época, muito tempo antes, em que o único momento tranquilo de sua existência era o instante entre abrir os olhos de manhã e despertar completamente, uma questão de segundos até que, finalmente acordada, adentrava o pesadelo do dia.

F disse...

Olá
Parabéns pelo texto, não sei se é de sua autoria, mas está ótimo, e particularmente digo isso, porque consigo me identificar bastante com algumas passagens. Na verdade, preciso confessar que todas as palavras se completam de uma maneira incrível, o que torna tudo mais real, digo próximo de nossas vidas sabe..
Beijos, F

Carol Mendes disse...

Nossa, fiquei petrificada com seu texto.
Me identifiquei tanto com ele, nem sei o que dizer. O jeito que você usou as palavras, como se você não teve que pensar nelas antes de escrever, como se elas estavam ali o tempo todo. Uau. Parabéns mesmo!

Virando Amor

Dicas Rodapé disse...

Olá que texto maravilhoso, parabéns pela criatividade, me trouxe reflexões, adoro o blog acho ele lindo, beijos!

Paula Sesterheim disse...

Oii, tudo bem?
Não sei se foi você quem escreveu, imagino que sim e achei bem legal. Traz algumas reflexões em poucas linhas. Enfim, achei lindo mesmo.
Parabéns.

Vitória Doretto disse...

Oi!
Deixa eu falar, essa frase aqui "Como vidro quebrado, junto meus pedaços, colo com o que achar de melhor, nem sempre dá certo, mas a gente já finge tanto que tanta coisa deu, por quê não fazer mais uma vez?" bateu forte em mim. Seu texto é de uma poesia que me deixou sem palavras. Forte, conciso, profundo. Olha, parabéns. Ficou lindo. Beijos!

Tamires Marins disse...

Texto maravilhoso. Acho que todas as pessoas já passaram por algo assim! Às vezes bate essas crises existenciais na gente, onde não vemos propósito em nada, onde achamos que não servimos pra nada... acho que o ser humano tem dessas coisas.
Gostei bastante.

Livros & Café disse...

Oi, tudo bem?


Que texto mais lindo, adorei!! Parabéns ao autor, possui muito talento. É um texto que muitos podem se identificar. Eu me identifiquei! Parabéns!!

Tayres Meneses disse...

Uau! Que profundo! É raro hoje em dia ver um homem escrevendo poesia, expondo os anseios, frustrações e desgostos da alma assim. Que eu lírico mais deprimente e encantador, amei! Parabéns! O mundo está mesmo precisando de poesias e textos escritos com a alma. Bexitus!

|amorlivresco.wordpress.com|

Gabrielly Marques disse...

Nossa, texto super reflexivo. Você escreve muito bem. Eu já tive depressão e sofro de ansiedade, e sei o que é acordar todos os dias sem vontade alguma de sair da cama ou fazer qualquer coisa, e o quão cansativo é fingir que está tudo bem. Parabéns pelo ótimo texto!
Beijos

Wesley Italo disse...

Que belo texto! Infelizmente ás vezes ficamos no automático mesmo , e fazemos coisas apenas por fazer, sem sentir nada, sem querer sentir nada. Acredito que todos nós ficamos(ou somos) vazios em algum momento basta apenas que algo nos lembre disso. Muito reflexivo e bem escrito, parabéns! Beijos do Wes ^^

Carol Souza disse...

Eita, que pesado...
Acho que todos nós nos identificamos um pouquinho com o texto, embora seja difícil admitir.
Parabéns pela coragem e pelas palavras!

ourbravenewblog.weebly.com

Larissa - Srta. Bookaholic disse...

Oi, tudo bem?
Eu nunca me senti como o texto, mas fiquei bem emocionada lendo o mesmo, pois está bem triste e sensível, sem contar que infelizmente ele expressa a realidade de muitos, né? Enfim, que sempre sigamos em frente, pois é importante lembrar que não estamos vivendo uma má vida, mas um mau momento que uma hora vai passar.

Beijos :*

Luana De Martins disse...

Olá!
Texto maravilhoso, infelizmente eu me identifiquei com ele mais do que devia (provavelmente), tem hora que não é fácil mesmo, mas a gente precisa encontrar sempre novas razões e buscar as coisas que nos movem e nos fazem felizes.
Beijos,

Luana

Polly.webs disse...

Olá, tudo bom?
Que texto lindo e reflexivo <3 Suas palavras transpassam sentimentos sabia? Era quase como se alguém estivesse em minha frente dizendo estas palavras. E sobre o tema, as vezes realmente nos sentimentos quebrados, desanimados e desmotivados, mas, é como a conclusão do texto diz, temos que pegar nossos pedaços e seguir em frente. É importante encontrar coisas que nos fazem felizes para reestruturar nossos pedaços.

Beijos!

Sabrina Finoti disse...

Oi!
Seu texto está incrível, e muito real.
Tem duas que é difícil levantar, ir encarar os problemas da vida, no trabalho, da casa... O melhor que podemos fazer em alguns momentos é juntar os cacos e seguir fazendo tudo, na esperança que um dia as coisas vão melhorar

Júlia Oliveira disse...

Uau, que incrível! Normalmente não sou muito fã de poemas, mas esse eu tive que voltara reler, para captar novamente tudo que senti da primeira vez. Muito reflexivo e lindo <3 Beijos

Brooke S. disse...

Oi, confesso que geralmente não sou muito de ler poemas, mas o seu nem parece tanto com um pela forma como me encantou e pelo jeito que abordou. Confesso que após ler uns livros que tratam sobre suicídio, um poema desses me remete a pensar se o autor (não sei se é você) que escreveu está bem. Mas também existem diversas vezes que todo mundo se sente assim, então não pode ser nada.Só saiba que se precisar conversar conte comigo e tenha esperanças porque uma horas as coisas melhoram, acreditamos em tantas coisas com menos probabilidade, acreditar nisso não é tão difícil assim!
Um beijo
www.brookebells.com

As Meninas que leem livros disse...

Quando eu era adolescente, tinha o mesmo sentimento. De vazio, inutilidade, solidão... Hoje, às vezes ainda me sinto assim, mas tento sempre olhar para tudo o que conquistei. Tudo isso me tornou quem sou... e hoje, me sinto feliz.

Abraços!
www.asmeninasqueleemlivros.com

Postar um comentário

 
© Uma dose de Cacto - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Dear Maidy. Tecnologia do Blogger.
imagem-logo