RESENHA: Órfã #8

domingo, 18 de junho de 2017
Título: Órfã #8
Autor (a): Kim Van Alkemade
Editora: Selo Fábrica 231
Número de páginas: 309
Sinopse: Em 1919, Rachel Rabinowitz e seu irmão são levados para um orfanato em Nova York, após perderem a mãe e serem abandonados pelo pai, fugitivo da polícia. Separada do irmão e mantida em quarentena após contrair uma doença, Rachel logo se torna cobaia da Dra. Mildred Solomon, que conduz uma série de pesquisas sobre tratamentos com raio X em crianças órfãs, e é submetida a experimentos de eficácia duvidosa e efeitos colaterais desconhecidos. Mais de três décadas depois, os caminhos de Rachel e da Dra. Solomon se cruzam novamente, desta vez no Lar Hebraico para Idosos, onde Mildred, agora uma senhora debilitada, está internada sob os cuidados da enfermeira lésbica Rachel. Inspirada pela história do avô, que cresceu num orfanato judaico em Manhattan, e em pesquisas realizadas nos arquivos do Museu Judaico, a autora construiu um romance histórico repleto de drama, tensão e questionamentos éticos.

Neste impressionante novo romance histórico inspirado em eventos verdadeiros, Kim van Alkemade conta a história fascinante de uma mulher que deve escolher entre vingança e piedade quando encontra o médico que a submeteu a experiências médicas perigosas em um orfanato judeu da cidade de Nova York, anos antes.

Em 1919, Rachel Rabinowitz é uma garotinha de quatro anos de idade, morando com sua família em um prédio lotado no Lower Eastside da cidade de Nova York. Quando a tragédia atinge, Rachel é separada de seu irmão Sam e enviada para um orfanato judeu onde o Dr. Mildred Solomon está conduzindo pesquisas médicas. Então ela é submetida a tratamentos de raios-X que a deixaram desfigurada, Rachel sofre anos de assédio cruel contra os outros órfãos. Mas quando ela faz quinze anos, ela foge para o Colorado esperando encontrar o irmão que ela perdeu e descobre uma família que nunca soube que ela tinha.

Embora Rachel acredite que ela fechou suas dolorosas memórias de infância, anos mais tarde, ela é confrontada com seu passado sombrio quando ela se torna uma enfermeira no Old Heights Home de Manhattan e seu paciente não é outro senão o Dr. Solomon idoso e cancerígeno. Rachel fica obcecada por fazer o Dr. Salomão reconhecer e pagar por sua culpa. Mas cada hora passada que Rachel gasta com o velho médico revela a Rachel as complexidades de sua própria natureza. Ela percebe que o destino de uma pessoa - ser alguém que inflige dano ou alguém que cura - nem sempre é colocado em pedra.

Por se tratar de um livro baseado em fatos reais, é uma leitura bastante perturbadora, sabermos que as pessoas passaram realmente por aquilo tudo e nada podiam fazer. Um livro que traz verdades sem rodeios e que nos faz refletir sobre inúmeras coisas.

Exuberante em detalhes históricos, rico em atmosfera e baseada em eventos verdadeiros, o Orfã # 8 é uma trama poderosa e afetuosa das escolhas inesperadas que somos compelidas para que possam moldar nossos destinos.

0 comentários:

Postar um comentário

 
© Uma dose de Cacto - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Dear Maidy. Tecnologia do Blogger.
imagem-logo