RESENHA! Quando tudo faz sentido

domingo, 4 de junho de 2017
Título: Quando tudo faz sentido
Autora: Amy Zhang
Editora: Rocco
Nº de páginas: 320
Sinopse: "Liz Emmerson é uma garota popular no colégio e tem uma vida aparentemente invejável. Por que ela tentaria tirar a própria vida, simulando um acidente de carro depois de assistir a uma aula sobre as Leis de Newton? Neste surpreendente romance de estreia, Amy Zhang, que nasceu na China e mora no estado de Nova York, aborda temas como abandono, bullying, depressão e suicídio com uma narrativa crua e pungente que vai arrebatar os fãs de obras como As vantagens de ser invisível, Nuvens de Ketchup e Meu coração e outros buracos negros, entre outros. Na trama, Liz é resgatada por Liam, um garoto que ela sempre desprezou, mas talvez uma das poucas pessoas ao seu redor capaz de enxergá-la além das aparências. Envolvente e emocionante, o livro – que prende também pelo mistério se a protagonista vai ou não sobreviver (e que só é revelado no final) – mostra a fragilidade, a solidão e os dilemas dos jovens de forma sensível e sincera."




Preciso contar que amo livros que envolvem situações relacionadas ao nosso psicológico? Não, isso não é novidade e provavelmente não vai parar tão cedo. Obrigada Editora Rocco por manter o meu estoque de livros desse gênero sempre tão cheio!

 Uma das coisas mais bacanas sobre livro, é a respeito de quem o narra, não é Liz, não é Liam, não são as amigas, você precisa ler até o final, juntar os pedacinhos para assim entender quem é o narrador, e quando descobrir de quem se trata, vai absorver isso com um carinho enorme e simplesmente abraçar o livro, é o minimo que você deve fazer após essa leitura, foi o minimo que fiz ao terminar essa história repleta de teorias de física, amor, saudade e ausências.

 Liz acabou de bater seu carro, isso não é spoiler, você descobre logo no início e o que você julga ser um acidente na verdade não foi, cada detalhe desse dia foi planejado para parecer um acidente, porque na verdade, isso foi uma tentativa de suicídio. Liz está saturada da sua vida, das banalidades, sua mãe sempre ausente que não tem tempo nem de atender o telefone, não aguenta a saudade do seu pai que morreu de certa forma por "culpa" dela, tudo é muito intenso para Liz, mesmo que a maioria das pessoas a julguem uma garota popular e maldosa as vezes. É muito fácil não gostar dela, Liz é uma garota maldosa, muitas vezes banal e até mesmo vazia, mas ninguém imagina o que se passa em sua cabeça, quais os seus problemas e porque ela desistiu da vida. 
 Acho que foi isso que chamou a minha atenção no livro, jovens normais, agindo como jovens e que na verdade são tão frágeis que ninguém notou o pedido de socorro, muitas vezes sutis. Mas existe alguém que notou isso tudo, Liam, ele estava lá quando Liz, bateu seu carro, ele foi a primeira pessoa a ligar para a polícia, ele esteve ao lado dela o tempo todo, antes e depois, ele a amou em silêncio. Liam é um observador doce, sentimental e que dá vida ao romance, enquanto Liz permanece desacordada e o livro faz uma retrospectiva sobre seus dias antes do acidente, como ela planeou isso tudo(ela não precisaria se preocupar com o dever de física), mas o que te prende realmente são as perguntas, quem narra? Ela vai sobreviver?
 Em muitos momentos me vi sentada em uma cadeira de hospital, ansiosa por Liz, abraçando Liam, gritando com os amigos falsos dela, é quase impossível assistir tudo isso calada.
 O fato é que temos a história toda muito clara, Liz planejou seu suicídio para parecer um acidente, Liam ama ela em silêncio mas agora não pode mais esconder isso, a mãe de Liz é ausente, só pensa em trabalho, seu pai morreu, seus amigos são banais, qual o sentido da vida? Pra que continuar vivendo se nem as aulas de física ela entende? Essa é a estrada que você vai seguir, e eu te garanto, leve lenços junto com você, vai precisar.

Estava cansada. A gravidade a puxava com mais agressividade do que de costume. Quando fechava os olhos, ela a sentia, arrastando-a cada vez mais fundo. Eu a teria puxado de volta. Eu a teria salvado da queda, mas ela não viu minha mão.



23 comentários:

F disse...

Olá
Jovens são frageis sim, as vezes só são mal compreendidos. Enfim, esse livro tem muito a oferecer... E eudorei poder conferir suas impressões a respeito desse livro, que para mim é muito bem desenvolvido e eu adorei todas as características apresentadas. Como já deu para perceber, eu também já fiz essa leitura e particularmente adorei a narrativa e os elementos inseridos. Foi uma boa surpresa e recomendo bastante a leitura, é muito envolvente e carismático né?!. Suas impressões refletem bem as minhas próprias e que bom que curtiu a leitura!
Beijos, Fer
www.segredosemlivros.com

Júlia Oliveira disse...

Eu fiquei realmente muito curiosa para ler esse livro. Acredito que a história é dessas que passam uma mensagem reflexiva maravilhosa e tenho certeza que irá me marcar bastante. Já irei adicioná-lo a lista dos desejados. Beijos!

Delmara Silva disse...

Já faz uns dias que venho lendo várias resenhas a respeito desse livros e é sinceramente estou começando achar que ele pode sim vir a ser uma leitura em potencial, assim como você curto livros que abordam patogias não só do psicológico, mas também do corpo e da mente, não foi atoa que fiz enfermagem hahaha vou dar uma pesquisada nos preços desse livro e ver se ele entra no orçamento, porque já quero conhecer essa história mais a fundo.

Beijos!

Dani Jardim disse...

Olá, tudo bom?

Não conhecia o livro mas já me chamou a atenção só por ter uma narrativa diferente. A história também chamou muito minha atenção, ano passado comecei a ler livros nesse estilo e vi que gosto muito, é muito bom quando você vi curioso para saber o que vai acontecer durante a leitura.

Beijos:*

Tainan Barboza Generoso disse...

O tema suicidio me remeteu aos treze porquês que li recentemente, esse parece ser uma boa leitura para completar o tema, fiquei curiosa para saber como ela planejou fazer parecer um acidente e o motivo disso.

Entre Páginas e Muitas Histórias disse...

Olá! serei breve, no comentário, porque certos livros. Nos arrebata a partir de uma sinopse. E a resenha e o fato da resenhista, ter um gosto de leitura muito parecida, com a de quem está comentando. Eu tbm amo histórias que citam situações, relacionadas com o psicológico. A dica esta mega, anotada.

Abraço

Jéssica Christina disse...

Oie, tudo bem?
Fiquei impressionada em como essa obra virou uma febre tão rapidamente, pois vejo várias e várias resenhas desse livro e todas elas cheias de elogio. Amei a capa de primeira, e a cada resenha nova me aumenta a vontade de ler essa belezinha. Sua resenha está perfeita!

Vamos Conversar Por Amanda Luizari disse...

Olá, tudo bem?
eu não conhecia o livro mais fiquei com vontade ler pois gosto deste tema, nmais acho que temos que tratar o suicídio com muito cuidado pois depois da serie os 13 porquês parece que isso virou moda .
Pelo que percebi da sua resenha, parece que este livro sabe tratar este tema de forma real mais, deve ser uma boa leitura e que traz muitas reflexões.
Beijos e abraços ate próxima

Dryh Meira disse...

Oiee ^^
Eu também adoro livros que trazem mais o psicológico do personagem, e ver que esse livro era meio que o inverso dos que eu já tinha lido (aqui a menina tinha tudo e ao mesmo tempo, nada) me deixara curiosa de primeira. Eu também gostei muito, li rapidinho e quase surtei no final...haha'
MilkMilks ♥

Carla disse...

Oie!
Preciso desse livro!
Não sabia sobre o que se tratava e=a história, mas depois da sua resenha, só fiquei ainda mais curiosa para conferir a leitura.
E já vou me preparar para chorar durante a leitura da trama, pois já senti o u=quanto será intensa.
Bjks!
Histórias sem Fim

Amanda Colares disse...

Oiee!
Confesso não ser muito fã de histórias de suicídio... Acredito que estamos em uma onda nova dessas histórias com temas tão parecidos, envolvendo bullying, depressão... E não sei, acho tão pesado! POde ser apenas um momento, mas não tenho muito interesse por essas histórias e acho até que de alguma forma podem trazer impactos diferentes para cada pessoa.
De qualquer forma, obrigada pela dica!
Um beijo

www.asmeninasqueleemlivros.com

Tamires Marins disse...

Aiiii caraca, sempre que eu leio uma resenha sobre esse livro eu tenho esperança de alguém falar quem é esse bendito narrador, mas nunca falam! Hahahaha
Eu só quero saber isso, pois a história em si não me interessa, me dá spoiler por favor? Hahahahaha

Tem muita gente por aí vivendo de aparência quando por dentro estão sofrendo muito. Eu não leria só pq tô saturada do gênero, mas parece ser uma história bacana!

Beijos

Livros & Café disse...

Olá!!

Eu não conhecia este livro ainda, mas me interessei muito pela capa dele, é simples, porém bonita. Achei a premissa bem instigante e já estou louca para lê-lo. Vou anotar a dica e tentar comprar assim que for possível.

Aninha Goulart disse...

Oiiii,

Nossa cada resenha que eu leio sobre este livro eu fico com mais vontade de ler, não só pelo tema que eu achei super interessante, mostrar o outro lado e como um adolescente pode agir, mas admito que principalmente eu quero ler pra descobrir quem é o narrador rs. Sua resenha ficou ótima, deu pra ver como a história te envolveu, e já estou com essa dica super anotada aqui.

Beijinhos...
http://www.paraisoliterario.com

São Tantas Coisas disse...

Olá,
Tenho visto tantas resenhas positivas deste livro, que fico bem instigado a iniciar sua leitura. Fiquei curioso para descobrir quem é o narrador da historia, e como isso influi diretamente no andar da carruagem. Fingir um acidente para cometer suicidio, parece algo de uma pessoa realmente perturbada psicologicamente. Quero adentrar esse enredo de cabeça.

Bruna Costabeber disse...

Olá!
Ainda não conhecia esse título e, confesso, pela capa e título não faria a leitura, mas sua resenha mais do que me convenceu.
Estou com oc oração na mão e completamente arrepiada. Me imagino no corpo de Liz e fazendo todos esses planejamentos que ela fez. Me imagino sofrendo como você sofreu, sentada no hospital e etc.
Vou super anotar a dica.
Beijos

Tamara Padilha disse...

Oie, eu adoro quando livro s pequenos tem o poder de trazer tanta emoção, e esse parece ser justamente dessa forma, pois traz o outro lado de uma "vilã". Ainda, estou super curiosa para saber quem é o narrador, pois uma amiga me falou sobre esse narrador misterioso e eu fiquei com muita vontade de desvendar o mistério.

Jamily Moura disse...

Olá! Parece que as histórias de suicídio estão tomando o mercado agora, não é? Está aparecendo livro de todo canto com o tema... Bom, eu gostei da premissa desse, não vou mentir. Apesar de já estar quase abusando de tanto livro parecido, achei que esse tem um quê diferente dos outros. Vou aceitar a dica! Tomara que eu goste tanto quanto você. Beijos!

Sabrina Finoti disse...

Estou vendo esse livro bastante por aí e estou bem interessada em lê-lo, pois pelo que vi ele trás o outro lado do bullying, a pessoa que o comete, mesmo que em alguns momentos não dê pra simpatizar com esse tipo de pessoa entender suas motivações e ver como é sua vida acho mmuito importante.
Enfim, é algo que com certeza eu quero ler e tenho certeza que foi gostar por essa inovação ao tema

Thayenne Carter disse...

Olá,

Eu li uma resenha sobre esse livro há um tempo atrás e me encantei! Pois, mesmo com comentários tão bons, esse livro não é tão conhecido como o esperado. Enfim, estou doida querendo lê-lo, mas ainda não tive a oportunidade, infelizmente. Gosto muito de livros com temáticas polêmicas, e esse livro tem questões que me deixam muito curiosa. Quero pra ontem!!

Beijos,
entreoculoselivros.blogspot.com

Kétrin Galvagni disse...

Oi, tudo bem?
Acredita que nunca li nada do gênero? achei a premissa muito interessante e contagiante, e claro sua resenha muito positiva me fez querer ler ele mais ainda! adorei saber que temos que juntar os pedacinhos para decifrar o final, e que somos surpreendidos. Adorei mesmo e com certeza lerei!

Beijos

http://www.oteoremadaleitura.com/

Rillismo disse...

Oiii

Ahhhh amo esse livro. Li ele mês passado e ainda estou toda boba por o quanto ele me envolveu. O que mais gosto nela é o fato de contar o ponto de vista de quem partica bullyng, e reforça o que sempre achei sobre isso. São pessoas vazias que fazem mal aos outros justamente para que se sintam exatamente como eles se sentem. É um livro juvenil mas que deveria ser lido por todos.

Bjão

Rízia Castro disse...

Oi
Primeira resenha que leio desse livro e já me convenci de que ele precisa entrar na lista.
Acho importante lermos e divulgarmos livros que tratam do suicídio, afinal, enquanto isso for um tabu, mais dificil será a prevenção.
E nesse caso são jovens "normais" que acabam assim.
Gostei muito da dica.
Beijinhos
Rizia Castro - Livroterapias

Postar um comentário

 
© Uma dose de Cacto - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Dear Maidy. Tecnologia do Blogger.
imagem-logo