RESENHA! Lembra aquela vez

sábado, 11 de novembro de 2017
Título: Lembra aquela vez
Autor: Adam Silvera
Editora: Rocco
Nº de páginas: 336
Sinopse: "Finalista na categoria romance juvenil do Prêmio Lambda, o mais tradicional do segmento de literatura LGBT do mundo, e celebrado por veículos como The New York Times (“lindo romance de estreia”) e Chicago Tribune (“comovente”), entre outros, Lembra aquela vez conta a história de um garoto do Bronx (re)descobrindo sua sexualidade. 

Aos 16 anos, Aaron carrega no pulso uma cicatriz que registra a dor pelo suicídio do pai, mas, com o apoio da mãe e da namorada, Genevieve, está determinado a seguir em frente. Quando a garota viaja para um acampamento, porém, Aaron se aproxima de Thomas, e acaba encontrando nele mais do que um melhor amigo. Confuso, Aaron considera recorrer ao LETEO, um instituto que realiza procedimentos científicos para apagar memórias indesejáveis, na tentativa de esquecer lembranças ruins e, principalmente, quem ele é. Mas será possível encontrar a felicidade fugindo de si mesmo? Com uma narrativa pungente e sincera, Adam Silvera fala sobre bullying, homofobia, medo, incertezas, ética, amizade, amor, aceitação e a procura pela felicidade."



*Livro cedido em parceria com a editora

 Esse é um dos títulos que tanto esperei pelo lançamento, Lembra aquela vez tem sido comentado por todos os booktuber que tanto amo e todas as pessoas envolvidas no meio da leitura na qual preso a opinião para saber se o livro me atrai. Pois bem, quando vi essa belezinha no catálogo da Rocco eu não pensei duas vezes em solicitar, o enredo me atraiu e decidi mergulhar nessa história.
 Aaron é um garoto doce que sofre de alguma síndrome de azar, não é possível, a vida dele sempre consegue ficar um pouquinho pior do que se pode imaginar, seu pai cometeu suicídio tem algum tempo e isso o afetou diretamente, ele tentou também e não se orgulha nada disso, carregar esse fardo é tão doloroso que ele não consegue falar disso com ninguém. Ele não consegue falar sobre isso nem com sua namorada Genevieve que sinceramente... Essa garota tem a minha admiração! É uma das melhores personagens da trama, acontece que ela resolve viajar para um acampamento de Artes e nesse meio tempo Aaron conhece Thomas, um garoto especial em todos os sentidos.
 Sinceramente, eu achei as primeiras páginas do livro um porre, tudo muito parado, muito bobo... Eu estava de fato desconfortável com tudo que acontecia na história porque me parecia que o autor escreveu aquilo sem se dar ao trabalho de deixar o leitor satisfeito com a leitura. A partir da página 80 as coisas começam a andar de fato, me atentei aos acontecimentos e dali em diante não larguei mais o livro, na verdade eu deixei ele de lado sim... Pra chorar, que livro devastador!
 Em tempos como esse que estamos vivendo essa leitura é mais do que necessária, se você quer chorar por sentir a dor do outro, Adam Silvera vai te ensinar direitinho a como fazer isso. 
 Em muitos momentos me vi desesperada, sem chão, quando eu imaginava saber qual caminho os personagens iriam seguir tudo mudava e meu coração ficava em pedacinhos, toda a crítica que fiz a respeito do início do livro se perdeu quando terminei, a intensidade das situações foi tamanha que você termina a leitura com ódio dessa sociedade e de como ela pode ser monstruosa quando qualquer coisa foge do tradicional.
 Tentei não dar spoiler porque sei como cada detalhe nesse livro constrói um cenário surpreendente e que vai te deixar de coração apertado. Eu gostaria de levar Aaron comigo, guardá-lo em um lugar seguro, pra sempre.



"A felicidade não deve ser tão difícil"


9 comentários:

Suzzy Chiu disse...

Heiii, tudo bem?
Pela capa eu nao daria nada pelo livro, mas depois de uma resenha dessa, animei mto de conhecer o livro e já vi que vou ficar com o coração na mão.
Ainda nunca li nda do autor, mas acho que vou ficar fã.
Histórias assim sempre me fazem refletir e acaba virando favoritos, apesar de serem pesados e tensos.
Vou ler com certeza.
Beijos.

Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

Cabine de Leitura disse...

Não vejo a hora de chorar com a escrita de Adam, a algum tempo vi uma resenha deste livro e me encantei por tudo que li.
Claro que adorei saber a sua opinião sobre o livro e isso serviu para reforçar a minha necessidade de ler tal obra.

Beijos
https://cabinedeleitura0.blogspot.com

Greice Blogando Livros disse...

É legal ter um livro assim, que desperta este tipo de emoção. Eu não iria pela capa mas achei legal o sentimento envolvido nele.

Dryh Meira disse...

Oiee ^^
Acredita que eu não conhecia esse livro até ler a sua resenha? Pois é. No início, ao ver que o começo do livro foi um porre pra você, fiquei um pouco desanimada. Mas fui lendo sua resenha e fiquei animada ao ver que gostou tanto, e que o autor soube construir uma história que vai arrasar o coração dos pobres leitores. Já quero!
MilkMilks ♥
http://shakedepalavras.blogspot.com.br

Ivi Campos disse...

Este foi um dos livros que eu mais amei este ano e sem dúvida, me senti igual você em vários momentos: sem chão. caramba, que história boa e pertinente para os dias de hoje onde existem pessoas que acreditam que podem mudar a natureza dos outros.
Amei sua resenha.
MEU AMOR PELOS LIVROS
Beijos

Delmara Silva disse...

Essa história parece ser bem marcante e como você disse, bem atual. Vou tentar consegui-lo para ler porque a premissa me interessa, acho que livros como este deveriam ser lidos pelo maior número de pessoa para ver se desperta empatia e enterra nem que seja aos poucos a tempestade de ódio e preconceito na qual estamos enfiados a tempo demais.

Abraços!
Nosso Mundo Literário

Stalker Literária disse...

OI!
Eu morro de vontade de ler esse livro pois todo mundo que o le acaba devastado de tão imerso na história que estava.
Realmente é um livro que necessita ser lido, que precisa ser debatido para mostrar essa realidade terrível da nossa sociedade

Thayenne Carter disse...

Olá,

Até já tinha visto esse livro por aí, mas nunca tinha lido resenhas e não sabia sobre o que iria retratar. Achei interessante a premissa, espero ler em breve, adoro livros com carga dramáticas. Achei essa capa tão alegrinha se comparada a premissa, torço para que seja um indicativo de final feliz.

Beijos,
oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

Bruna Costabeber disse...

Hey, tudo bem?
Ainda não li esse livro, mas acho a capa dele muito bonita, marcante, sabe? É uma pena que o começo tenha parecido dessa forma para você, pois isso pode fazer as pessoas desistirem da leitura, sendo que ele é bom, sabe? Vou anotar a dica de leitura, pois sinto que vou tirar muito proveito dele.
Beijos,
Um Oceano de Histórias

Postar um comentário

 
© Uma dose de Cacto - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Dear Maidy. Tecnologia do Blogger.
imagem-logo