[RESENHA] Quatro Soldados

quarta-feira, 8 de novembro de 2017
Título: Quatro soldados
Autor (a): Samir Machado de Machado
Editora: ROCCO
Nº de páginas: 320
Sinopse: Nos últimos anos da guerra contra índios e jesuítas, quatro jovens têm seus caminhos entrelaçados. Um alferes que, ainda adolescente, recebe seu primeiro comando, um rígido e melancólico capitão de cavalaria, um desertor que vive do contrabando de livros e um tenente de motivações sempre ambíguas.

Em comum, possuem a mesma inquietação com o papel que lhes é destinado no mundo, enquanto vão e vêm no espaço mítico e nebuloso da fronteira brasileira no século XVIII. Entre labirintos perdidos e viagens subterrâneas, entre o Iluminismo e o Terremoto de Lisboa, nenhum deles, nem mesmo o narrador, consegue passar incólume. Talvez nem mesmo você.

Quatro soldados irá nos levar a aventuras de quatro soldados (que estes não são x-men, nem muito menos os mosqueteiros haha).
A história se passaa em 1754 no Brasil,  em Rio Pardo. Teremos quatro personagens e suas histórias estão interligadas, e isso é algo que nós vamos descobrindo conforme vamos lendo o livro.
Cada personagem possui sua "parte" no livro, que é como se fossem capítulos, ou contos, que narra a trama do personagem designado. 
Nosso cenário são as guerras guaraníticas. Com o apoio dos jesuítas, os indígenas lutam contra a investida espanhola de demarcar território e migrá-los para outro lugar.
O primeiro livro, por assim dizer, será narrada a história de Licurgo, um jovem ao qual foi designada a missão de descobrir o que há dentro de um forte espanhol que aparentemente se encontra abandonado.
No caminho, perguntaram ao índio sobre o que sabia do entreposto espanhol. Miguel os olhava de modo desconfiado, como se a pergunta em si fosse absurda. Respondeu: o demônio, é claro. Contou que volta e meia alguém […] tentava chegar ao entreposto atravessando o jardim, e todos sabiam que o encontrariam morto no dia seguinte, sem os pulmões.

Obviamente que a resposta para o mistério não é algo óbvio como nós imaginamos, até porque as referências com o clássico O nome da rosa, estão muito presentes, e para quem gostou do tal, com certeza Quatro soldados vai te cativar.


Para mim o livro começou um tanto confuso, com o narrador tentando se apresentar e ao mesmo tempo não. A linguagem robusta ajudou um pouco na falta de interpretação, mas logo a trama toma um ritmo legal e começa a fluir muito melhor.

Falando da parte física, o livro é muito lindo. Páginas pretas no início de cada "livro", ilustrações artísticas no cabeçalho de cada parágrafo, mapas nas folhas de rostos, uma arte que me chamou muita a atenção. E sem falar na capa, que achei maravilhosa.


                                        



                                                

                                        

Fora essa referência, teremos várias outras que integram a trama. Para quem gosta de aventura e mistério em um cenário Brasileiro, o que é bem peculiar já que não se vê falar muito sobre, Quatro soldados é um prato cheio. Uma trama que com certeza vai te levar a lugares e conhecer culturas que nunca imaginou conhecer.
Leitura super recomendada.

4 comentários:

Olá Realezas by Karina Autieri disse...

Com certeza irei ler este livro, eu tenho 62 livros para ler e com certeza ano de 2018 teremos muitas surpresas

Wellida Danielle disse...

Olá, tudo bom?

Eu vi esse livro na Bienal e me apaixonei pela capa, assim como sua edição. Também fiquei interessada pela sinopse e estava esperando resenhas para saber se vale a pena tê-lo na coleção. É ótimo ver histórias que se passam nas nossas terrinhas, ainda mais quando é em outra época e nos dá um panorama sobre isso. Fiquei ansiosa para ler.

Enfim, adorei a postagem, obrigada pela dica. Seu blog é tão lindo, fiquei encantada *-*
Abraços.

https://instantesmemoraveis.blogspot.com.br/

Raíssa Zaneze disse...

Olá. Não conhecia o livro, mas to aqui apaixonada pela edição. Pelas suas fotos dá pra ver o quanto é linda. E gostei da premissa. Gosto de histórias que se passam no Brasil, ainda mais essa sendo de época. Fora que também gosto de livro que são divididos por contos.
Fiquei com vontade de ler. Parabéns pela resenha. Beijos

https://almde50tons.wordpress.com

Jonas Henrique disse...

Já me apaixonei por esse livro. Essa história me parece muito boa, traz uma mistura de elementos bem interessantes e a principal delas é por essa narrativa se passar no período colonial.

Postar um comentário

 
© Uma dose de Cacto - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Dear Maidy. Tecnologia do Blogger.
imagem-logo