Posts Recentes

RESENHA Corpo

29 de dezembro de 2017

Título: Corpo
Autora: Audrey Carlan
Editora: Verus Editora
Nº de Páginas: 364
Sinopse: "Uma nova vida. Um novo amor. Um perigo real. 

"Eu te amo. Eu te quero. Eu nunca vou te deixar." Gillian Callahan entra em pânico só de ouvir esse tipo de frase. Por anos ela viveu uma relação abusiva com seu ex-namorado violento. Agora ela está livre e segura, trabalhando para uma fundação de apoio a mulheres vítimas de violência - a mesma que a resgatou e salvou sua vida. Gillian não quer saber de homem nenhum. Até conhecer Chase Davis, o presidente da fundação. O bilionário é tão sexy e sedutor que Gillian fica sem chão. Chase sempre consegue o que quer - e ele quer Gillian.
Agora ela terá de enfrentar a batalha entre o desejo e o medo. Gillian vai conseguir confiar em Chase? Ela está segura com ele? E quão perigoso pode ser um passado sombrio... não só o dela, mas o do homem que ela aprendeu a amar?"


*Livro cedido em parceria com a editora



 Vocês já se apaixonaram muito por um determinado gênero e depois de certo "amadurecimento" literário, começaram a perceber as problemáticas desse nicho? Não falo de um assunto específico, e sim como com o passar do tempo vamos nos tornando mais profissionais em certos nichos da literatura, já sabemos identificar o que é clichê ou não, o que é positivo ou negativo, o que pode propagar uma boa ideia aos leitores ou não. Apesar da leitura ser uma viagem solitária, entre você e o livro, as opiniões a respeito de um livro são 8 ou 80, ou você ama ou não gosta, certo? Assim que tenho me sentido com livros eróticos, esse gênero me cativou completamente dos 18 até os 20 anos, devorei tudo que era possível sobre, porque eram histórias leves e percebi que era o que me apetecia na época, o tempo passou e vi que o que me cativa de verdade são histórias que explodem minha cabeça, que me deixam com uma ressaca literária irreversível. Óbvio que sigo lendo livros eróticos porque é um gênero bacana, cura minha ressaca, a leitura é sempre muito rápida e sempre me leva a pensar algumas questões, foi o que aconteceu com Corpo, esse foi o meu primeiro contato com a autora, ela já vinha fazendo sucesso com a série Garota do Calendário, mas tive o prazer de receber um pacote surpresa da Verus Editora e não pensei duas vezes, embarquei na história, sem medo de ser feliz e sem medo de problematizar. 

 Corpo é o primeiro livro de uma série, narrado do ponto de vista da protagonista Gillian Callahan, carinhosamente chamada de Gigi, podemos acompanhar como é sua vida profissional em uma grande organização beneficente para mulheres vítimas de violência doméstica e que estão em situação de vulnerabilidade. Gigi é forte, extremamente profissional e é a melhor no que faz, ela não é só um rostinho bonito ou pernas torneadas, não, longe disso, a autora fez questão de mostrar como Gigi é uma excelente profissional, a organização cresceu muito mais graças ao seu planejamento, suas propostas são sempre incríveis e ela sabe muito bem como colher bons resultados e deixar a diretoria orgulhosa. Ela é muito grata à fundação e você entenderá isso em breve, acontece que graças aos bons resultados Gigi viaja para Chicago a fim de mostrar tudo isso para os verdadeiros donos da fundação, imagine só a pressão! 
 Durante a viagem ela conhece um homem pra lá de sexy, impossível de resistir, doce ilusão, mal sabe ela que está flertando com seu chefe! Quando descobre isso Gigi fica surtada, é demais para o seu emocional mas Chase Davis não desiste por nada, quer ela em sua cama a todo custo, e aí o  problema começa...







A história me parece um pouco controversa, Chase é um homem extremamente protetor com Gigi, ele é assim por "natureza" e se torna ainda mais ao saber porque ela é tão devota com a fundação em que trabalha, ela foi vítima de um relacionamento abusivo, quase morreu e foi graças aos cuidados de seu atual emprego que hoje ela está salva, apesar de carregar muitas marcas, não somente psicológicas, Gigi sofre demais com a possibilidade de um novo relacionamento e a história se repetir, teoricamente Chase é diferente, mas eu não encarei isso de uma boa forma. 
 Chase Davis parece um verdadeiro polvo, conforme Gigi vai se apaixonando por ele, o cara vai entrando na vida dela e tomando o controle de tudo, ele toma as decisões por ela de tal forma que chega a ser chato! É difícil demais lidar com a incoerência da autora, ela cria uma personagem vítima de violência em um relacionamento, que agora é uma mulher forte e dona de si, mas assim que se apaixona ela se torna vítima dessa submissão psicológica que deixa qualquer leitor doido! Eu realmente revirei os olhos para essa leitura, e infelizmente não irei rasgar seda para o livro ou a autora, me desculpem leitores! A leitora romantizou um relacionamento abusivo de uma forma tão... Não sei explicar, ou você se apaixona pelo mocinho por ele ser mandão ou você o odeia, pelo mesmo motivo, eu JAMAIS aceitaria um homem mandando em mim dessa forma. Estamos acostumados com livros eróticos onde a mulher é submissa e o homem é dominante, não vejo absolutamente nada de errado nisso no âmbito sexual, mas quando um homem começa a controlar até o seu modo de se vestir, por favor, é hora de acordar pra vida! Gigi já passou por isso e parece que pelo fato de não existir violência física nesse relacionamento novo, ela não nota quão grave é.
 A autora foi fantástica na ideia da fundação, maravilhosa em contar a história de cada uma das amigas da protagonista e como elas se encontraram, mas sinceramente, o tiro saiu pela culatra, isso me faz pensar em como isso pode resultar em algo mais grave, como por exemplo uma mulher que passa pela mesma situação e acha isso fofo, romântico, sinal de proteção, porque viu isso em um romance! Pessoal, isso é grave demais...
 Em todo caso, foi uma leitura importante, a autora tinha os elementos essenciais para criar uma boa história, no entanto serviu para me alertar sobre como a leitura pode influenciar nossas vidas. Vi algumas outras blogueiras se atentando ao fato também e fiquei feliz demais! Felizmente a história tem continuação e pelo que andei especulando, as coisas vão melhorar no segundo livro, espero que isso de fato aconteça! 


"Chase é um enigma. Um enigma que me deixa presa, desconfortável e insegura. Eu só sei que quero estar perto dele. Quero estar com ele. Quero ser dele de qualquer maneira."


Comentários
13 Comentários

13 comentários :

  1. Olá, tudo bem?

    Eu tenho um pé atrás com a Audrey, porque a série A Garota do Calendário começou muito bem, mas depois foi por água abaixo (não terminei, mas tudo indica que vai dar merda, hahaha)... Juro que quase comprei ele umas 15 vezes, mas sempre penso melhor e vou aguardar estarem pelo menos numa boa promoção, assim não perco muito.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Estou lendo a série A garota do calendário e até agora estou gostando bastante, a escrita da autora é muito boa. Sua resenha ficou ótima, gostei de saber seu ponto de vista, me deixou curiosa para conhecer a história.
    Beijos :3

    ResponderExcluir
  3. Oi.
    Eu já fiz um post sobre a romantização do abuso na literatura e acho que o assunto tem que ser discutido sim. Cada um escreve e lê o que quiser, mas a discussão é importante justamente porque é uma coisa muito comum na vida real e é extremamente difícil reconhecer.
    Adorei a sinceridade.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Oi migaaa,
    Nossa, mas que livro mais pesado ein? Nunca imaginei que a Audrey poderia criar um livro onde acaba romantizando um relacionamento abusivo, imagino o asco que deve ter sido pra você ler isso e ter que ficar quieta (mas se bem conheço gritou e xingou a autora de todo e qualquer nome kkk)
    Não rasgue seda mesmo, acho válido.

    ResponderExcluir
  5. Tive uma experiência muito negativa com a autora e sinceramente não pretendo ler mais nada dela, sei que o seu público é fiel, então ela nem sentirá a minha falta.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oii.
    Tem um tempinho que vejo esse livro circulando pela internet, mas nunca tive a curiosidade de lê-lo, nem aqueles outros da Garota do calendário. Quem sabe algum dia eu o lei, porque gosto bastante de romance.
    Maravilhosa sua resenha.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Day.
    Depois de ler a série A Garota do Calendário e odiar o final da série, fiquei com um pé atrás com a autora! Também recebi um exemplar desse livro, mas não consegui me animar a ler, ainda mais sabendo quantos livros essa nova série tem! Lendo a sua resenha percebi que é melhor não ler mesmo, porque não vou gostar!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  8. Não que seja um livro ruim, mas não me agradei. Os clichês, ao menos pra mim, não são um problema, o problema problemas a forma como eles são trabalhados e achei que a autora teve uma ideia frantastica e jogou tudo no lixo. Eu poderia enumerar mais um monte de pontos negativos para somar a sua resenha, mas pra mim ela deu um tiro no próprio pé e pra mim essa série acabou aqui, não vou ler os demais.

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  9. Olá,

    Eu não estou me agradando facilmente com várias histórias, cada vez mais me sinto desinteressado por obras com passagens que não me edificam, por isso, até hoje não fiz a leitura de nenhum livro da autora. Apesar dela fazer um grande sucesso com suas séries/sagas eu ainda não achei o momento certo de conhecer o seu trabalho, mas, por outro lado, amei a sua resenha! ♥

    → desencaixados.com

    ResponderExcluir
  10. Olá,

    Eu gostei da sinopse, mas fiquei decepcionada com essa de homem mandão e controlador no pé da mulher que gosta, porque sempre prezei por espaço e individualidade e não acredito que relacionamentos baseados em controle nunca dão certo.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oi!
    Pelo início da resenha fiquei bem interessada. A tema sobre a figura da mulher lutando pelos seus direitos e contra abuso feminino é algo importante é necessário. Porém, a forma como a personagem vai reagindo ao novo relacionamento foi de brochar mesmo rsrs Mas acredito que por ser uma série de repente os próximos volumes explorem ela se tocando de que não deveria deixar um macho escroto mandar até no visual dela.
    Enfim, aguardarei os próximos livros pra ter certeza, mas por enquanto vou passar a dica dessa vez.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. É a primeira resenha que leio onde fala sobre esse "mocinho" abusivo!!!!! Eu já não estava muito animada para ler, pois já li cinco livros da autora com a mesma fórmula e estou meio saturada; agora não irei pegar mesmo!
    Resenha ótima e esclarecedora.

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  13. Ola lindona eu adoro a escrita da autora, li Corpo e gostei bastante, é um clichê concordo com você o modo o o romance está evoluindo rápido demais com uma mulher com traumas poderia ser um pouco mais trabalhado. Já estou com segundo livro e não vejo a hora de ler. beijos

    Joyce
    Livros Encantos

    ResponderExcluir

Todos os direitos reservados 2019 |
Desenvolvimento por: Espalhando Bonitezas - Web Design
Para o topo!