RESENHA - Vulgo Grace

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017
Titulo: Vulgo Grace
Autora: Margaret Atwood
Editora: Rocco
Nº de Páginas: 496
Sinopse: "Depois de O conto da aia, que deu origem à prestigiada série The handmaid’s tale e alcançou o status de bestseller mais de 30 anos após a publicação original, outro romance de Margaret Atwood vai ganhar as telas, desta vez pela Netflix, e volta às prateleiras com nova capa pela Rocco. Inspirado num caso real, Vulgo Grace conta a trajetória de Grace Marks, uma criada condenada à prisão perpétua por ter ajudado a assassinar o patrão e a governanta da casa onde trabalhava, na Toronto do século XIX. Com uma narrativa repleta de sutilezas que revelam um pouco da personalidade e do passado da personagem, estimulando o leitor a formar sua própria opinião sobre ela, Atwood guarda as respostas definitivas para o fim. Afinal, o que teria levado Grace Marks a cometer o crime? Ou será que ela estaria sendo vitima de uma injustiça?"


* Livro cedido em parceria com a editora

 Depois de assistir The Handmaid's Tale eu decidi que iria mergulhar no mundo de Margaret Atwood e solicitei o máximo de obras possíveis da autora com a editora Rocco(obrigada Rocco, por publicar essa mulher!) e foi assim, só por ter gostado da série e das críticas que ela fazia eu decidi que amaria essa mulher e a sua escrita, após a primeira leitura continuo com o mesmo sentimento, Margaret é uma senhorinha doce mas que sabe como ninguém como alfinetar a sociedade.
 Grace se encontra presa, após ser acusada de um crime que aconteceu quando ela tinha 16 anos, ela foi condenada, juntamente com seu parceiro de crime mas diferentemente dele, ela se livrou da forca, acontece que o seu destino não foi muito melhor que o dele, Grace ficou confinada em prisões, manicômios, virou uma espécie de atração de circo para todos, se tornou caso para estudo e é aí que Dr. Jordan entra na história.
 Dr. Simon Jordan é um médico da mente humana, diferente de muitas outras experiências negativas e até mesmo violentas, ele tenta entender a mente de Grace através de entrevistas, fazendo alusões com alguns alimentos e até mesmo buscando justificativas na infância da garota. Jordan é doce, compreensivo e um grande questionar de todo o caso.





 Vale lembrar que Grace é condenada pelo assassinato de seu patrão sr. Kinnear e sua companheira de trabalho Nancy, ela é vista como uma cúmplice de Thomas, o empregado que de fato matou os dois.
 Tudo isso é um terreno de incertezas, a única pessoa viva para contar sobre a situação é Grace e não sabemos se podemos confiar nela ou não, obviamente ela se diz inocente, e em cada entrevista Dr. Jordan tenta descobrir se esse fato é real ou não. O livro se inicia com o médico indo visitar Grace, propondo o novo método e desse modo, a cada encontro dos dois, Grace faz uma retrospectiva de sua vida até o dia do trágico acontecimento, a grande questão aqui é acompanhar como Grace teve uma vida bastante sofrida e nos questionar se devemos confiar em sua inocência ou não.
 Eu fiquei simplesmente apaixonada pela escrita da autora! A pesquisa de campo foi muito bem feita e a história é muito bem ambientada, o cenário é repleto de complementos que contribuem para o entendimento de como a sociedade naquela época funcionava. De início a minha unica intenção era saber se Grace Marks tinha culpa nos assassinatos ou não, mas depois percebi quão rico esse livro é e fiquei apaixonada pela construção do personagem! Apesar da época bastante conservadora, Grace tem idéias bastante rebeldes para aquele período, como no caso do aborto, mulheres precisarem trabalhar em casa e coisas do tipo, acho que o mais me tocou foi a questão do aborto, a frase "é melhor escolher uma vida do que duas, ela iria se matar" ficou ecoando na minha cabeça por um bom tempo, a seu modo, as mulheres daquela época tinham sim pensamentos feministas.
 A leitura fluiu muito bem, a única coisa que me incomodou um pouquinho foi rumo final que o livro tomou, uma sessão de hipnose sem nexo algum deu um toque de fantasia na história e colocou um questionamento sobre uma possível possessão, isso me deixou confusa mas o final da história me agradou bastante, a autora soube como caminhar para esse fim, não foi nada surpreendente mas foi muito coerente com a história e isso me agradou demais! 




 Pra quem não sabe, a Netflix fez uma série baseada no livro, chamada Alias Grace, eu assisti somente os dois primeiros episódios porque não queria receber nenhum spoiler antes de terminar o livro, mas devo dizer que fiquei bastante chocada em como eles foram fiéis ao livro, desde os diálogos até aos modos de cada personagem se portar, é disso que leitor gosta! 




12 comentários:

Cabine de Leitura disse...

Ainda não tive o privilégio de ler nada da autora, mas fico instigada quando vejo falando que o livro é fruto de pesquisas, isso sempre deixa a leitura rica e eu aprecio muito isso. Pena o finalzinho ter dado uma deslizada. Acredita que não sabia que a série era baseada no livro?1 Agora vou assistir só pra conhecer um pouquinho do universo da Atwood.

Beijos.
https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

Fabi Lange Brandes disse...

Que suspense! :)
Fico fascinada quando um trabalho foi minuciosamente pensado para que o leitor pense que realmente está naquela época, naquela ocasião.... Eu nunca tinha ouvido falar do livro e muito menos da série, meu deus, em que mundo eu vivo? agora vou atrás pra ler e assistir.
obrigada pela dica! :)

Cidália Maria Milani disse...

Olha só, vi o cartaz da série na Netflix, mas não a coloquei na minha lista. Agora, lendo sua resenha, vou começar a assisti-la. Ainda não conhecia a autora e fiquei empolgada ao saber que os episódios que você viu são fiéis ao livro.
Bjs!

Rafaella Viegas disse...

Oiii tudo bem??

Assisti a serie e amei, e quero muito ler e ter o livro na minha estante, quanto a possessão, assista a serie que entenderá melhor, ficou bem interessante.
Adorei a resenha, e pelo que vi a serie é bem fiel. E infelizmente não sei se ela matou ou não, até hoje hauahuaha
Adorei a resenha
Bjus Rafa

Lucy disse...

Olá!
Já ouvi falar da série, mas não sabia que era da Margareth Atwood! Estou com O conto da Aia aqui comigo para ler também, vou acabar lendo os dois de uma vez! rsrs
Adorei a resenha!
Bjs
Lucy - Por essas páginas

Gabrielly Marques disse...

Oie, tudo bem? Eu adoro livros baseados em fatos e estou muuuito empolgada para ler Vulgo Grace, mesmo já tendo assistido a série, que amei demais. O final não me agradou muito não, mas a autora se manteve bem fiel a história original da Grace. Espero conseguir ler em breve :) Ótima resenha!

Beijos

Laneeh Martins disse...

Olá, tudo bem?

Não conhecia a autora e nem suas obras. A premissa desse livro me soou bem interessante. Vou anotar a dica e quem sabe em um futuro breve eu leia essa história.
Parabéns pela resenha.

Beijos

Brooke Bells disse...

Oi, tudo bem? Confesso que o estilo dessa obra não me agrada e por isso acabou não chamando minha atenção acerca do que ela traz. Mas fico feliz por você ter encontrado uma autora que te fez se encantar tanto e tão profundamente, realmente é algo difícil de acontecer e deve ser aproveitado ao máximo. Uma pena que o final tenha tido essa parte que acabou por te deixar confusa, talvez algum dia venha uma explicação sobre o que ela realmente queria ao fazê-lo. Mas mesmo não gostando, foi bom para conhecer mais, a Rocco arrasa muitos nos lançamentos deles.
Um beijo
www.brookebells.com

Jéssica Christina disse...

Oie, tudo bom?
CARA, eu queria assistir a série mas agora quero ler primeiro!
Amei sua resenha, as fotos estão ótimas e realmente essa escritora tem um talento incrível! Estou apaixonada pelas suas obras "tapa na cara", e quero conferir o mais rápido possível!

Thayenne Carter disse...

Olá,

Eu não sabia desse livro, só depois que o burburinho em torno da série começou, foi que soube de sua existência. Confesso que não é o tipo de leitura que procuro no momento, mas, como sou de fases (haha), pode ser que eu dê uma chance ao livro ou até mesmo a série, que eu acho mais fácil de consumir.

Beijos,
oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

Alice Teixeira disse...

Oi querida!
Eu tenho os marcadores do livro, porém ainda não tinha nem mesmo lido a sinopse do livro, para saber a história. Eu até gostei de ler a sinopse e conhecer um pouco sobre o que se tratava o livro Vulgo Grace. Mas, depois de ler a sua opinião acabei desistindo, pois percebi que o livro não é de uns dos meus gêneros favoritos. Por isso, infelizmente (e com muita dor no coração) vou deixar a dica passar.

Beijoss, Enjoy Books

Tamara Padilha disse...

Oi! Que ótimo saber que esse livro te agradou tanto. Confesso que estou bem curiosa para conferi-lo, e gosto da época na qual ele se passa, bem como dessas lições sobre feminismo e outros temas relevantes. Também já adquiri os livros e espero ler logo.

Postar um comentário

 
© Uma dose de Cacto - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Dear Maidy. Tecnologia do Blogger.
imagem-logo