Posts Recentes

RESENHA O Livro das Coisas Estranhas

4 de janeiro de 2017


Peter está com os dias na terra contados, vai para Oasis, um planeta recém descoberto, ele entende que tem uma missão maior por lá, evangelizar e cooperar com a civilização desse novo planeta, mas para que isso aconteça, ele precisa ir e deixar sua esposa e outras tantas pessoas e coisas que despertam bons sentimentos nele. 

Se você espera por uma ficção científica magnifica, você vai se decepcionar! Peter não é um homem "forte" como você deve estar imaginando, ele não está indo desbravar nada, sua única intenção é propagar a palavra de seu Deus nesse novo planeta, em outras palavras, ele é um pastor e ponto (ex-drogado que se converteu ok). Em alguns pontos da história me vi confusa, se Peter está indo para Oasis por conta de sua esposa POR QUE ELA TEVE QUE FICAR NA TERRA? ALGUÉM ME SITUA!!! Outra coisa, esse provavelmente é o homem menos curioso que tenho conhecimento, ele se contenta com o que dizem, não se importa em descobrir novas coisas e isso vez ou outra me deixou meio agoniada, precisava de respostas que eu não tinha. O planeta é muito bem idealizado, mas tenho plena consciência que faltou um pouquinho de sal no enredo, sejamos sinceros, 528 páginas têm que ter história de montão, não acham? 

Eu esperava por algo digno de Star Wars e me deparei com um livro que nos faz refletir, em muitos momentos revirei os olhos por conta de frases que reforçam estereótipos ruins sobre racismo e sexualidade, PORÉM quando você termina o livro pode finalmente entender que essa história é mais simples do que se imagina.

O livro é muito bem divido, e achei maravilhosa a maneira com Michel Faber introduziu algumas palavras do planeta Oasis na história, no final dele conseguimos entender quão significativo isso é.

Uma obra para ser degustada com paciência e atenção, O livro das coisas estranhas fala mais sobre nós mesmos do que outros seres.


Titulo: O Livro das Coisas Estranhas
Autor: Michel Faber
Editora: Rocco
Nº Páginas: 528
Sinopse: "Último romance do aclamado Michel Faber, autor de Sob a pele e Pétala escarlate, flor branca, entre outros, O livro das coisas estranhas teve calorosa recepção do público e da crítica, figurou na tradicional lista do The New York Times dos 100 livros notáveis do ano em 2014 e reafirma a posição de Faber como um dos mais inovadores e interessantes escritores contemporâneos. A trama se desenrola num futuro próximo e acompanha o pastor Peter Leigh na missão de catequizar a civilização extraterrestre do planeta Oasis. Afastado de sua mulher, seu gato, seu mundo, Peter vê sua fé ser testada até o limite, progressivamente se alienando de sua própria espécie, numa narrativa tocante que leva o leitor a refletir sobre temas como amor, separação e a natureza da fé religiosa. Ponto forte: Dono de uma obra que escapa de rótulos, publicado em mais de 35 países, Michel Faber é considerado uma das vozes mais sólidas da cena literária internacional. Prateleira: para fãs de clássicos da ficção científica como 1984 (George Orwell) ou para leitores de ficção contemporânea como Chuck Palahniuk (Clube da luta) e Bret Easton Ellis (O psicopata americano) ."

RESENHA Boo - Minha Vida Após a Morte



Quando recebi esse livro de parceria com a Editora Rocco me encantei imediatamente pela capa que é como se fosse uma pequena piada interna, só esse fato me deixou imensamente feliz em ter essa belezinha na minha estante, quando comecei a leitura minhas expectativas eram baixas, esperava um livro bobo e sem embasamento e eis que me surpreendi, bobos somos nós em pensar que a morte é algo simples.

Boo é o típico garoto nerd que sofre por ser quem é, inteligente demais, seu principal afazer é conseguir decorar todos os elementos da tabela periódica, todos os dias ele vai em frente ao seu armário para tentar decorar isso, já que ele não tem amigos e nem sente a necessidade disso, essa é sua diversão, quando ele finalmente consegue... Boo morre. Aos 13 anos isso é impactante, imagine só descobrir que um garoto de 13 anos morreu de maneira súbita? Chamar isso de morte de certa forma não é correto, ele não morreu, ou morreu?? O fato é que Boo foi parar no céu para crianças com 13 anos, chamado de Cidade, lá pouca coisa faz sentido, você não envelhece, mas aos 50 anos você desaparece. Logo após Boo chegar, Johnny também chega, o garoto estudava com ele e era o único que dava atenção ao nerdzinho, o menino chega com uma informação importante, Boo não morreu, ambos foram assassinados!




E aí a trama ganha um sabor especial, narrado em primeira pessoa, acompanhamos a aventura de Boo para descobrir o que realmente aconteceu, sempre acompanhado de elementos da tabela periódica e de bons amigos, como Thelma e Esther. 

Vale lembrar que esse livro é muito diferente do que esperamos, não é sobre uma aventura adolescente, sobre morrer, sobre um mistério, é sobre perdoar, entender o que significa crescer e como os seres humanos podem SIM serem cruéis uns com os outros. Essa foi uma leitura gostosa e que fez todo o meu 2016 valer a pena.


Titulo: Boo - Minha Vida Após a Morte
Autor: Neil Smith
Editora:  Fábrica231 (Editora Rocco)
Nº de Páginas: 336
Sinopse: "Oliver Dalrymple é o típico “looser” americano: aos 13 anos, magro e pálido como um fantasma, está mais interessado em biologia e química do que em esportes e vida social. Um dia, enquanto se recupera de um dos frequentes episódios de bullying de que é vítima recitando a tabela periódica em frente a seu armário, ele desfalece para sempre. E é aí que sua verdadeira vida começa. O “céu” onde Oliver acorda depois do que acredita ter sido uma parada cardíaca em função de um problema congênito chama-se Cidade e é povoado por pessoas que morreram aos 13 anos, como ele e seu colega de escola Johnny Henzel, que chega dias depois de Boo à Cidade, trazendo notícias perturbadoras sobre a causa da morte deles. Notícias que mudam para sempre a percepção de Oliver Boo sobre sua personalidade e seu lugar no mundo. Elogiado pela crítica e adorado pelos leitores, Boo é um romance cativante sobre amizade, confiança, bullying e a difícil tarefa de ser adolescente. "
*Exemplar cedido em parceria com a editora. 

RESENHA Dartana

3 de janeiro de 2017



André Vianco é um autor brasileiro, conhecido por sua obra vampiresca (Os sete), confesso que nunca li nada dele, porém ouvia muito falar sobre sua escrita e a forma com a qual ele escreve fantasia utilizando cenários brasileiros, o que de fato é algo novo e fora do que estamos habituados.


O planeta de Dartana é carregado por uma maldição que consiste em impedir todo tipo de conhecimento adquirido por seus moradores, não importa o que aconteça, eles não conseguem adquirir conhecimento, como consequência, os mesmos acabam levando uma vida primitiva, porém isso pode mudar no Combatheon, onde os Deuses irão lutar por seu povo, em busca da vitória que irá libertá-los dessa terrível maldição.

A narrativa do livro é composta por vários personagens, sendo um deles Jeliath. Temos também Gláucia e Doralice, que são moradoras da Terra. No começo do livro, é meio confuso, pois são dois mundos diferentes e parece ser em anos diferentes também. Ao longo da leitura descobrimos que o nosso próprio planeta, a Terra já foi campeã no Combatheon e por isso hoje podemos criar máquinas e desenvolver pesquisas, graças ao conhecimento conquistado pelo nosso Deus de guerra, é bem interessante como tudo vai se encaixando nesse processo.

Recebi esse livro da editora, em parceria, e confesso que não foi um dos melhores que já, infelizmente ele não conseguiu me prender. Dartana é o primeiro livro de uma trilogia e ele já vem carregado com quase 800 páginas. Isso tornou a leitura um pouco cansativa, pois geralmente em livros grandes, as coisas demoram muito a se desenrolar ou focam demais em determinada coisa, ambas as situações cansam o leitor e por isso dou uma nota 3/5.


Título: Dartana
Autor: André Vianco
Editora: ROCCO
Nº de Páginas: 783
Sinopse: "Dartana apresenta um mundo retalhado entre a vida e a morte, fé e descrença, mitologia e mentiras. No romance, primeiro de uma trilogia, Dartana é um planeta castigado por uma maldição da qual somente feiticeiras escapam. Quando um novo deus da guerra surge, muitos habitantes daquele mundo sombrio marcham com ele rumo ao Combatheon, uma plataforma de guerra que representa sua única chance de se libertar da terrível maldição. Esbanjando criatividade e domínio narrativo, André Vianco constrói uma obra surpreendente em que deuses guerreiros, feiticeiras, soldados e construtores se unem para forjar um novo mundo."
Todos os direitos reservados 2019 |
Desenvolvimento por: Suelen Marques - Web Design
Para o topo!