Posts Recentes

RESENHA À Procura de Audrey

20 de fevereiro de 2017


Nada mais fantástico que notar que um autor com certo renome no ramo editorial, tem potencial suficiente para sempre inovar! Sophie é um dos grandes nomes da literatura atual, sempre muito engraçada, com histórias leves e que te fazem rir. Dessa vez ela não teve medo de errar, não ponderou no sofrimento e adivinha? Acertou em cheio! Lá vamos nós para mais um livro sobre problemas psicológicos... Eu juro, JURO, é o ultimo, fechei essa linha com chave de ouro! 

Audrey é uma garota diferente, não sabem os o que aconteceu com ela no passado, mas sabemos que foi algo sério. Ela está reclusa em casa, por vontade própria, só anda de óculos escuros, frequenta o consultório de sua médica semanalmente e não fala com mais ninguém, para ser franca, ela não consegue ultrapassar os limites da porta de sua casa, sua fortaleza é um dos cômodos escuros de sua casa e as únicas pessoas com quem conversa são seus familiares. Tudo isso é bem doido, não?

O livro começa de maneira engraçada, a mãe de Audrey esta tentando jogar o computador de seu irmão pelo segundo andar, porque segundo ela, ele está obcecado pela internet e isso está estragando o jovem, então somos levamos para algum passado, para que assim possamos entender o que tá acontecendo. Logo no inicio notamos que Audrey tem depressão e alguns outros transtornos, mas não entendemos o motivo que levou ela para essa escuridão, sabemos que foi algo na escola e por isso ela está afastada. A situação dela é tão grave que a menina tem pavor de telefones e contatos externos. É sempre assim. 
"Falam de "linguagem corporal" como se fosse igual para todo mundo. Contudo, cada um tem o seu dialeto próprio. Para mim, nesse instante, por exemplo, girar o corpo para o outro lado e encarar rigidamente um cantinho da sala é o mesmo que dizer "gosto de você". Pois não fugi nem me tranquei no banheiro."
Frank é seu irmão e viciado em jogos, ele é capaz de passar horas em frente ao computador jogando e quer muito ir para um campeonato mundial, sendo assim monta uma equipe e convida seu amigo Linus para treinar em sua casa, Linus sem saber da situação, vê Audrey e dá oi, ela surta e passa um bom tempo mal, Frank explica a situação para o amigo e ele é muito compreensivo, resolve se comunicar com Audrey por bilhetinhos e de fato funciona, ela cria um certo encantamento por ele e logo o romance começa a acontecer, e poxa vida... Como é lindo, a maneira como ele colabora para o avanço e a melhoria da garota é surpreendente, é completamente possível ver como um empurrãozinho de alguém que amamos é capaz de ajudar totalmente! E assim caminhamos, Audrey em busca de si, da sua melhoria e de mãos dadas com Linus. Sua família é muito fofa, engraçada e está com ela o tempo todo, isso foi algo que com toda a certeza me ganhou.

Sai dessa leitura bastante satisfeita, não foi um romance bobo, além disso teve encontro com sua saúde mental, amor fraterno e tantas outras coisas. Surpreendente.
"Acho que entendi que a vida é tipo uma escalada: você cai e se levanta de novo. Então não importa se der uma escorregada. Contanto que esteja mais ou menos caminhando para cima. Isso é tudo que se pode esperar. Seguir mais ou menos para cima."

Título: À Procura de Audrey
Autora: Sophie Kinsella
Editora: Galera Record
Nº de Páginas: 336
Sinopse: "Audrey, 14 anos, leva uma vida relativamente comum, até que começa a sofrer bullying na escola. Aos poucos, a menina perde completamente a vontade de estudar e conhecer novas pessoas. Sem coragem de sair de casa e escondida por um par de óculos escuros, a luz parece ter mesmo sumido de sua vida. Até que ela encontra Linus e aprende uma valiosa lição: mesmo perdida, uma pessoa pode encontrar o amor."
Todos os direitos reservados 2019 |
Desenvolvimento por: Espalhando Bonitezas - Web Design
Para o topo!