RESENHA Cadu e Mari

terça-feira, 16 de janeiro de 2018
Título: Cadu e Mari
Autora: A.C. Meyer
Editora: Galera Record
Nº de Páginas: 280
Sinopse: "Mariana trabalha em uma badalada revista de moda. Tem um bom salário, é muito competente... E tem uma queda pelo chefe, daquelas bem poderosas. Eles vivem em mundos completamente diferentes, e Mariana sabe que nunca acontecerá nada entre os dois. Até que Carlos Eduardo repara que sua secretária é muito, muito bonita. O amor entre os dois é arrebatador, e Cadu e Mari sentem que nasceram um para o outro. Mas as coisas logo começam a desandar. Talvez Cadu ainda não esteja preparado para confiar em uma pessoa que teve uma vida tão diferente da sua; talvez Mari ainda não se sinta segura em dividir sua realidade com o chefe. Para viver esse amor, os dois precisarão enfrentar preconceitos e vencer intrigas. Será que estão prontos?"


*Livro cedido em parceria com a editora





 O livro tem como proposta trazer um relacionamento entre uma pessoa sarada e uma pessoa acima do peso, de acordo com a perspectiva e visão dos dois (já que a todo o momento o livro transita entre os narradores que são os personagens principais da trama, Cadu e Mari). Como era de se esperar, relata um relacionamento normal, diria que um romance até que clichê, com dificuldades que todos podem encontrar, como tentativas de boicotes ou pressões por serem de diferentes classes sociais. Porém, há no livro a presença da insegurança de Mari em relação ao seu corpo, além do bullying sofrido pela personagem ao longo dos anos por colegas de trabalho. Isso me chamou a atenção, apesar disso tudo, ela é forte o suficiente para enfrentar as coisas, fica triste é claro, mas segue provando que o seu valor não se resume somente ao quesito estético ou o tamanho de sua roupa.





 Apesar do foco do livro ser o relacionamento dos dois, é perceptível que a autora quer retratar quais os tipos de medo em que uma pessoa gorda tem ao entrar em um relacionamento, como o medo de que a outra pessoa se interesse por um outro alguém (um outro alguém magro), além de como o outro reagirá ao ter contato com o corpo que traz tantas inseguranças para um alguém gordo. É retratado também os receios em relação ao mercado de trabalho, principalmente quando o seu ramo é a moda. Há tanto preconceito nesse meio que chega a dar nojo, alguns funcionários de Cadu são verdadeiros babacas sem caráter.

 Mesmo sendo um livro que propõe quebrar alguns paradigmas, reforça outros relacionados à mulheres, como por exemplo o de que ao ser bonita e magra, automaticamente a pessoa é fútil e maldosa. A todo o momento Cadu reforça o quanto a Mari não é fútil como as outras modelos que já ficou, o que causa certo desconforto na leitura. É claro que não há necessidade de rebaixar uma mulher para enaltecer a outra, se isso não tivesse acontecido talvez tornasse a leitura mais tranquila. Um outro fator que incomoda é a capa do livro, que em seu desenho retrata duas pessoas magras. É de se pensar o porquê de não se retratar também como desenho a forma de uma mulher gorda, será que causaria incomodo? Desconforto? Foi só um deslize?Fica aí o questionamento.

Contudo, o livro é contagiante e tem um ritmo frenético, que me levou a terminá-lo em apenas uma sentada. O romance é descrito de maneira carinhosa e gentil, sem se tornar maçante ou meloso demais, o que nos leva para a cena e nos faz querer ser a Mari! Por fim, recomendo para todas as classes, idades e gêneros. É importante trazer uma representatividade como esta, mesmo que não tenha sido retratada na capa do livro. É importante saber que há amor, não informa a forma dos nossos corpos.


"Mari me fez enxergar um mundo diferente, no qual o que fazia diferença não era o preço que as coisas tinham, mas o valor dos momentos em nossa vida."


30 comentários:

Jessie disse...

Oi Day!

Tudo bem? Então, eu de cara me apaixonei por essa capa quando a vi, sério, eu amo esse tipo de arte e então eu soube do que se tratava e quis, ainda mais, ler a história.

Fiquei triste pelo livro trazer esse reforço do esteriótipo de que toda magra é fútil. Acho que para quebrar um tabu a gente não precisa reforçar outros. Além disso, mesmo que a moda às vezes possa parecer bastante fútil eu sempre tento liga-la a uma forma que a pessoa tem de se expressar. Então concordo plenamente que não é preciso rebaixar uma mulher para elevar a auto-estima de outra. Se quer empoderar vamos empoderar topo mundo!

Beijinhos
www.paraisoliterario.com


Camila Soares disse...

Oi tudo bem?
Cadu e Mari foi uma das minhas leituras 5 estrelas de 2017! Sou mega fã da AC Meyer e esse livro foi maravilhoso e eu discordo um pouco de você quando diz "O livro tem como proposta trazer um relacionamento entre uma pessoa sarada e uma gorda..." no meu ponto de vista, e acredito que dê muitos outros leitores, é que o livro trás aprendizados como saber perdoar e que segundas chances são merecidas quando realmente se ama. Além de nos ensinar que não importa se você veste 38 ou 44, o que realmente vale é a sua beleza interior, o seu bem estar e independente de qualquer coisa, estar feliz consigo mesma. Mas que bom que você gostou do livro! Ele realmente vale à pena a leitura.

Bjs
Blog Tell Me a Book
www.tellmeabook.com.br

Grazi Moraes disse...

Oie amore,

Genteeee tenho esse livro na estante mais não me aventurei nessa leitura ainda... quem sabe agora lendo sua resenha eu me aventure.
Já me encantei com essa coisa de não aceitação do corpo, afinal, todos estamos sempre achando um defeito ou outro em nós mesmos e nos outros...
Acho que vou curtir essa leitura.


Beijokas!
www.facesdeumacapa.com.br

Ritchelly Galani disse...

Olá! Eu realmente estranhei quando comecei a ler a resenha e li que era sobre um romance onde a protagonista é gorda, e isso simplesmente não ser retratado na capa, fiquei tipo "ué!!" Apesar disso parece ser um romance bem gostoso de se ler e o mais importante é trazer em cada pagina esse assunto sobre insegurança com o próprio corpo!! Parabéns pela resenha!!

Clayci disse...

De cara eu já me apaixonei pela proposta da história (lembrei até um pouco de Dumpli'n) mas tem algo me incomodando: a capa. Se o livro fala sobre preconceito e auto aceitação eles deveriam ter pensado em retratar isso na capa, né? rs

Adorei sua resenha e fiquei com vontade de conhecer a história.
Sai da Minha Lente

Lara xavier disse...

Ola, eu quero muito ler esse livro me parece ser uma leitura facinante e principalmente por a protagonista ser gorda eu me interesso muito em ler

Fabrica dos Convites disse...

Gostei de saber que ela não é apenas um corpo, só por isso eu já leria com certeza. Entendo o que você falou sobre o Cadu, também não gosto destes esterótipos.
Bjs, Rose

Mari disse...

Eu tenho esse livro no meu Kindle e comprei ele porque a personagem é Mariana (me julguem, hahahaha). Mas agora eu fui pega de surpresa: não sabia que a personagem é gorda. Eu gosto muito de livros com protagonistas gordas, é uma discussão sempre bem-vinda nos romances. Mas fiquei bolada com a capa agora, que apresenta a silhueta de um casal em que os dois são magros. Por que isso? Quando você começou a descrever a história, pensei nisso. Que bom que você também fez o mesmo questionamento.
Beijos
Mari
Pequenos Retalhos

Greice Blogando Livros disse...

Pois é, realmente as questões de insegurança são normais, acho que mais por parte da mulher principalmente, porque fica o medo na questão visual, ainda mais por ser da parte de moda, mas parece mesmo ser bem clichê. Não sei se eu leria porque sou daquelas que me irrita quando as pessoas ficam rodando em uma insegurança, apesar de ser igual. hahahahah

Suzzy Chiu disse...

Heiii, tudo bem?
Adorei a resenha, ainda nao tinha lido nada sobre o livro, mas confesso que nunca senti vontade de ler.
Achei o romance ok, mas nada demais pelo que vi, nao sei se leria e gostei mto da sua colocação sobre inaltecer uma mulher e rebaixar a outra.
A capa é boninha, mas por enquanto nao quero ler.
Beijos.

Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

Beatriz Andrade disse...

Eu nunca li nada da autora, mas escuto muitos elogios para as obras dela. Eu acho a capa desse livro bem lindinha e adorei ver a sua opinião sincera sobre a leitura. Eu até tenho curiosidade, mas não é um livro que eu compraria por agora para ler.

Por Amor aos Livros disse...

Olá! Que interessante! Quando li a sinopse pensei "ah, não, mais um clichê de romance entre funcionária e patrão". Sim, por ter tantos e tantos livros com esse enredo, já começo a achar chato. Porém, fui completamente pega de surpresa ao começar a ler a resenha e ver que era muito além. Gostei dos temas abordados, e vou salvar na lista para quem sabe ler mais na frente =)

Um beijo, Por Amor aos Livros

Pamela Moreno Santiago disse...

Olá, tudo bem?

Esse livro minha colunista ganhou da mãe pelo simples fato do nome da personagem ser Mari, hahaha. Mas sinceramente, abordar casos de gordofobia em um romance... não sei se isso me desce. Vou deixar a dica anotada e qualquer dia peço emprestado pra minha amiga, rs.

Beijos
@blogodiariodoleitor

Milena Nones disse...

Owwnn que livro mais amorzinho *-*
Eu já era apaixonada pela capa sem nem saber do que se tratava, mas depois de ler sua resenha, cheguei à conclusão de que preciso desse livro (pra ontem!). Ah, amei a foto *-*

Lucy disse...

Poxa vida, não gostei da generalização de que "mulheres magras e bonitas são fúteis", eu acho que tira o mérito de falar das demais dificuldades que o casal encontra ao longo da história. É quase o mesmo que falar que loira é burra...
Para ser mais atraente aos olhos, também acabou que mantiveram uma forma magra para os dois modelos de capa. Uma pena, pra mim é muito contraditório.
Em todo o caso, que bom que a história no geral é boa. Mesmo com as suas ressalvas, eu leria, até mesmo para ter uma ideia melhor se foi realmente essa a impressão que a história deu.
Bjos
Lucy - Por essas páginas

Marijleite disse...

Olá, que bacana saber que é um romance gostosinho e que temos essa questão do romance entre pessoas de físico diferente, uma pena que não foi bem trabalhado a questão de enaltecer a personagem rebaixando as outras.

Juliana Gomes disse...

Oieee. Achei legal essa temática do relacionamento entre pessoas com diferenças físicas, apesar que acho muito normal, não deveria existir físico perfeito não, e muito menos diminuir uma pessoa pra levantar a outra. Também não entendi o lance da capa, mas achei legal que foi uma leitura legal.

Felipe Cunha disse...

Oi, tudo bom?
Já tinha visto uma ou outra coisa sobre esse livro. Inicialmente, ele até parece interessante. Uma pena ele reforçar alguns esteriótipos enquanto quebra outros, deveria ter um balanço. Só fiquei em dúvida com as silhuetas da capa, porque a mocinha é bem magra. Adorei a resenha.
Até mais o/

Aline Coelho disse...

Realmente julgando pela capa eu jamais perceberia o assunto que é abordado e desenvolvido no livro.
Acho que essa foi a primeira resenha que leio desse livro, já tinha visto a capa nas redes sociais, mas só agora parei para ler sobre o que o enredo aborda. Gostei da dica. Valeu.

Ana Paula Medeiros disse...

Oi! Acredito que é muito difícil escrever um livro com o tema sem que se torne clichê, até porque é muito retratado nas obras atuais. Porém, o diferencial surge com obras criativas, e esse parece ser a questão.
Realmente, acho que a capa poderia ter sido voltada para representatividade, pois seria mais um atrativo para quem curte livros do gênero.
Dica anotada!

Lilian Farias disse...

primeiro, parabéns pela resenha, ficou perfeita e com excelentes críticas. às vezes na tentativa de fazer algo diferente, caímos numa armadilha, a ideia era valorizar as goras (eu sou gorda) e então banaliza as magras, como você cita neste trecho "como por exemplo o de que ao ser bonita e magra, automaticamente a pessoa é fútil e maldosa." o que certamente também me causaria desconforto, as pessoas querem falar dos temas da 'moda', mas lhes faltam base pra isso. também concordo com você sobre a capa com duas pessoas magras, não foi legal.

LiteraKaos disse...

Nunca li nada da autora, mas sua resenha me deixou super com vontade de ler.
Incrível, sua resenha! Adorei!
Achei a temática bem interessante e estou realmente curiosa com esta leitura.
Dica mais que anotada!!

beijinhos!!

#Ana Souza
https://literakaos.wordpress.com

Júlia Oliveira disse...

Todo mundo fala sobre esse livro e quando ele foi lançado confesso que fiquei muito ansiosa para lê-lo. Aí vem os imprevistos dos livros que você já tem na estante e não leu. E eu coloquei como objetivo desse ano comprar menos e ler mais, rs.

Beijos,
http://www.livroapaixonado.com.br/

Garota Perdida nos Livros disse...

A capa não tem muito haver com a história, mas é fofinha, gostei da premissa, nunca tinha visto nada sobre o livro. Dica anotada.

Beijos.

Jennifer Silva disse...

Oii! Eu não conhecia essa obra, mas quando você começou a descrever a Mari, eu olhei para a capa haha, também não entendi o porquê da ilustração ser diferente da personagem do livro. Fora isso, gostei da história e dos temas propostos. Vou anotar a sua dica, bjss!

Alvaro Hendrick disse...

Acredito que deva ser uma leitura interessante para quem gosta da temática, mas não gosto muito deste gênero literário. Boa sorte com o blog :)

Portal GATILHO
https://portalgatilho.wordpress.com

Tamires Marins disse...

Oi, Day

Assim que li o começo da resenha onde você fala sobre o relacionamento entre uma pessoa sarada e uma gorda eu voltei o olho pra capa e pensei "ué, cadê a pessoa gorda?" até que cheguei na parte em que você mesma questiona a ausência dessa característica na arte. Achei bem feio isso, viu? Além de ter achado muito feio o reforço de que beleza e futilidade andam juntas... como empoderar uma mulher gorda diminuindo outras mulheres no processo? Alguma coisa errada não está certa. Rss
No mais, não é um livro pelo qual eu sinta muito interesse, mas leria se ganhasse de presente, sabe?

Beijos
- Tami
http://www.meuepilogo.com

Entre Livros e Amores disse...

Olá ♥
Assim que esse livro lançou eu nem li a sinopse corri e dei para uma amiga que o apelido dela é Mari e do namorado Cadu, ela amou a história e só assim que fiquei sabendo um pouco do enredo. Amo quando temos personagens fora do esteriótipo que estamos acostumados. Por mais que a história parece conter lá seus clichês, parece ser bem estruturada e desenvolvida. Espero em breve poder fazer a leitura desse livro. Beijos!

HAISE disse...

Esses livros mais leves e contagiantes são os que mais me deixam curiosas, sendo romances também. Eu gostei bastante da capa desse livro e gostei do fato de ser um romance representativo, abordando dilemas e felicidades dos dois personagens envolvidos. Fiquei bem animada, talvez realize a leitura algum dia.

Cila - Leitora Voraz disse...

Olá, tudo bem?
Eu gosto muito de romances clichês. Infelizmente, essa insegurança é comum a todo mundo, não importa se gorda ou magra, alta ou baixa. O problema é que sempre tem alguém querendo nos colocar para baixo.E vão usar qualquer desculpa ou argumento para nos ferir. Não podemos permitir que atinjam nossa autoestima. Não vejo a hora de ler.
beijinhos.
cila.
http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

Postar um comentário

 
© Uma dose de Cacto - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Dear Maidy. Tecnologia do Blogger.
imagem-logo