RESENHA Antes de tudo acabar

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018
Título: Antes de tudo acabar
Autora: Mary C. Müller
Editora: Planeta
Nº de Páginas: 256
Sinopse: "Rafael nunca foi de se encaixar em padrões. Deslocado e sem muita perspectiva de vida, ele cuida da mãe alcoólatra enquanto precisa lidar com a paixão platônica pela melhor amiga, Anne, e com os percalços causados por um pai ausente. Acostumado desde sempre a fazer tudo com Anne, ele agora tem de aceitar que ela arrumou um namorado... e justo uma das últimas pessoas que ele gostaria de ver com a amiga. Como se não bastasse, ele também precisa se entender com o pai, que resolveu voltar a procurá-lo com uma surpresa: a filha que teve com a amante.
E, em meio a esse turbilhão de acontecimentos, chega Kaori, a nova aluna da turma. Com ela, as coisas começam a mudar na vida de Rafael, e o que era só amizade pode acabar se tornando algo mais.
Antes de tudo acabar é a história de um garoto que precisa se encontrar e compreender um mundo que se move mais rápido do que ele consegue acompanhar. Um mundo onde amizades são construídas e desfeitas, amores morrem e nascem e caminhos sofrem desvios inesperados."


 Eu sou uma pessoa muito consciente quando o assunto é comprar livro, raramente escolho algo no escuro, sempre pesquiso bastante sobre a obra porque ao menos para mim, a leitura é pra ser algo prazeroso e que me deixe feliz, se for algo pra me desestimular ou me deixar chateada, por que ler? Pois bem, quando vi esse livro não pensei duas vezes e o comprei, sem saber sobre o que falava, sem ler resenhas, essa ilustração me ganhou completamente e todos os meus ideais sobre aquisições de livros novos, caíram por terra, e você, caro leitor, nem ouse me culpar, você certamente já comprou por impulso também! Essa não foi uma leitura transformadora, mas foi leve, tranquila, curtinha e que cumpriu tudo o que prometia.
 Rafael é o esteriótipo de emo materializado, o jeito de se vestir, cabelo, roupas, atitudes, ele é um emo em pessoa e não se importa nadinha com isso, para ele, o estilo musical de uma pessoa não deveria ser visto como algo pejorativo e eu concordo totalmente, Rafa foi abandonado pelo pai quando pequeno, sua mãe desde então se tornou alcoólatra e ele é apaixonado por sua melhor amiga, ah, e nas horas vagas, quando o sofrimento já não cabe mais em seu peito, ele se corta.
 Anne é a melhor amiga de Rafa e também segue o mesmo esteriótipo, mora com seu pai e é espancada pelo mesmo, Anne parece não fazer ideia que seu melhor amigo é apaixonado por ela, ou ao menos parece não fazer questão de demonstrar que sabe. As coisas mudam quando Anne arruma um namorado, alguém totalmente machista e abusivo, mas só Rafael parece perceber essas coisas e todas as suas tentativas de alertar a amiga só servem como motivos para afastá-los.
 Eu iniciei essa leitura sem saber o que esperar e me surpreendi positivamente, Rafael é apaixonado por sua melhor amiga desde sempre, ele fantasia esse romance tem um bom tempo mas Anne nunca deu brecha para isso, agora que ela arrumou um namorado a coisa só complicou. Até aí ok, estava na metade do livro e cadê a terceira personagem que aparece na capa? Calma lá!

“Não sabia nada sobre o que era crescer, lidar e em encarar meus medos. Estava apenas no começo daquela caminhada, em busca do que era ser adulto.

 Anne começa a namorar e se distancia totalmente, Rafa se sente cada vez mais perdido, totalmente sem rumo e a culpa por não conseguir ajudar a mãe a lidar com vício o consome totalmente, ele se corta cada vez mais e é doloroso demais ver um jovem lidando com a depressão sozinho, sem que ninguém perceba os sinais.
 Kaori surgiu para salvar Rafa, Anne e todo mundo! Ela é uma jovem oriental que acabou de chegar na cidade, logo Rafa a convida para fazer trabalhos porque sabe como é complicado se enturmar, logo eles se tornam amigos e fiéis companheiros para reclamar do relacionamento de Anne, mas algo estranho acontece, Rafa sempre soube que era apaixonado por sua melhor amiga, mas porque sente borboletas no estômago quando está com Kaori?


 Esse livro parecia tão bobo e me surpreendeu tanto com os assuntos nele tratados, é simplesmente encantador a maneira como a autora soube falar sobre a depressão através de Rafael, quais os sinais, como as crises acontecem e como devemos nos atentar aos sinais de automutilação, Anne muitas vezes foi egoísta, maltratou muitas pessoas no decorrer da história por conta de um relacionamento abusivo, mas entendo que ela estava cega devido a isso, já Kaori... Meu Deus que personagem mais amorzinho! Ela é madura, compreensiva, doce, o tipo de amiga e namorada perfeita!
 O livro é uma grande enciclopédia de problemas que enfrentamos ao longo da vida, desde alcoolismo, divórcio, agressões domésticas, depressão, automutilação, abandono, abuso... Mas se você imagina que a autora trata isso de maneira triste ou dolorosa você está enganado, ela coloca os fatos de maneira bastante real, sabe? Os personagens sempre estão alertas sobre isso e acabam tomando as melhores decisões, creio que sua intenção era mostrar que essas coisas acontecem, mas quando passamos por esses empecilhos, tudo faz sentido.
 Foi uma leitura agradável que durou só uma tarde porque o livro foi super curtinho, os personagens na capa condizem totalmente com a maneira que são retratados na história, foi bom demais retomar aos corredores de uma escola e acompanhar a cabecinha de alguém mais novo. 


"A única coisa que conseguia me distrair, fazer a minha mente se calar e tirar um pouco do peso em meu peito era aquilo. Uma lâmina de barbear escondida dentro de um livro. Pode parecer estúpido, mas funcionava para mim. Só queria que a angústia passasse, e a dor física parecia ajudar naquela outra coisa que eu sentia e não sabia de onde vinha. Aquela agonia eterna que nos corrói por dentro, aquele peso que, não importa o que você faça, nunca sai dali. O alívio durava poucos segundos, mas era o suficiente para me fazer aguentar mais um dia."


19 comentários:

Livia Guanabara Costa disse...

Pela sua resenha, o livro parece abordar temas cada vez mais recorrentes de nossa sociedade, como o alcoolismo, o abandono efetivo e suas consequências!! Gostei muito da forma que você escreve!! Vou colocar na minha lista de leituras!!!

Morgana Brunner disse...

Adorei a sua resenha! Gosto muito desses livros que abordam assuntos tão atuais e é fascinante a forma que tudo foi abordado, com toda certeza adoraria ler! Ainda mais com a dica que tu trouxestes.
Bjs

Fernanda Reads disse...

Oi!
Realmente o livro de inicio não parece ser muita coisa, mas sua resenha me deixou curiosa pra saber mais ^^
Adorei a capa dele!

Bjs!

Fernanda Reads <3

Karine Fernandes disse...

Nossa quando eu vi ele na news não dava nada para ele agora eu fiquei com uma pontinha de arrependimento, kkk.
Adorei conferir suas impressões, está de parabéns.

Beijos

Viviane Almeida disse...

Olá , tudo bem?
Eu gostei muito de ler a sua resenha e conhecer mais sobre esse livro, já tinha visto a capa dele em alguns blogs literários e também no instagram, e pensei que ele fosse mais um livro bobo sobre dramas adolescentes, mas, lendo a sua resenha percebi como ele é importante, todos os jovens deveriam conhecer-lo, parabéns pela indicação.

Beijos e abraços
http://vickyalmeida.blogspot.com.br/

Bruna Costabeber disse...

Olá, tudo bem?
Já tive a oportunidade de ler esse livro e confesso que, num primeiro momento, quis lê-lo pela capa, pois também me senti conquistada pela ilustração. Gostei muito da forma como a autora trabalhou os temas nesse livro e só achei ruim a questão da automutilação e a forma como ela trabalhou isso, achei que foi só pincelado, sabe?
No mais, é um livro rápido e gostoso de ser lido, como você disse.
Beijos

Andrea Morais disse...

Gente, que dica incrível!!!! *______*
Nunca tinha ouvido falar desse livro, amei a capa, amei a sinopse, sua resenha me fez querer lê-lo já!!!!
Vou pedir de presente de aniversário =D
Obrigada pela dica!

Larissa Dutra disse...

Olá, tudo bem? Adoro esses livros que tratam de temas importantes sem fazer muito drama, hehe. Adorei sua resenha e fiquei doida pra ler o livro!

Beijos,
https://duaslivreiras.blogspot.com.br/

Dryh Meira disse...

Oiee ^^
Eu andei vendo várias pessoas mencionando esse livro, mas ainda não sabia bem do que se tratava. Fico feliz em saber que ele te agradou (tão bom comprar por impulso e adorar o livro, né?), eu adoro histórias que abordam temas mais pesados, profundos e reais, e esse livro parece ser um pote cheio disso! E quando tem romance então <3
MilkMilks ♥

Capítulo Quinze disse...

Oi, tudo bom?

Não conhecia esse livro, mas fiquei curiosa pela leitura ao ler sua resenha. Que bom que você se surpreendeu com um livro que nao conhecia :) Essa estória pareceu ser bem interessante.


Beijos,
Thalita Sousa

Tania Bueno disse...

Caraaaa, você me representa!!!! Kkkk eu também só leio o que me agrada, não fico onda de seguir os livros moda do momento e se eu acho que vai me deixar triste ou chateada, não leio mesmo. Não te julgo por ter comprado por impulso dessa vez, eu só compro por impulso nas Bienais.
Gostei demais das suas impressões e com certeza este título vai para minha lista de desejos.

Bjo
Tânia Bueno

Jis Rocha Nossas Leituras disse...

Ola
Que legal, não te julgo, já comprei alguns livros por impulso e não me arrependi.
Livro curtinho assim gosto de ler entre um livro e outro ou quando leio um livro muito pesado e dificil, sempre tenho uma lista de livros assim para amenizar os pensamentos e esse entrou pra essa lista.
Adorei seu post.
Bjus

Antonia Isadora de Araújo Rodrigues disse...

Olá!!!
Sabe eu já havia visto a capa do livro em algumas das minhas andanças pelo Skoob mas nunca havia parado para saber nada do livro.
Gostei que a autora soube tratar de depressão da forma digamos assim certa e através de personagens que estão dentro de colégios.
Eu fiquei toda boba quando vi que o personagem sente borboletas no estômago quando está com a Kaori e fiquei fascinada em querer conhecer o livro.
Adorei sua resenha!!!

lereliterario.blogspot.com

Sweet Natie disse...

Que história emocionante, gostei de conhecer tão bem os personagens, principalmente o principal. Eu amei sua resenha, pelo que vi o livro deve ser incrível e envolvente. Adorei

Jess disse...

Nossa! Parece que o livro aborda uma série de assuntos delicados, mas muito necessários hoje em dia.
Fiquei curiosa para saber como a autora não carregou no tema, deixando a leitura leve. Anotado na minha lista.

Nayara Borges disse...

Olá!!
Eu sou completamente diferente de você. Eu sempre compro por impulso, literalmente as escuras, sem nem saber do que se trata a história e amooo começar leituras sem nem ler a sinopse, pq assim eu não crio expectativas e as leituras quase sempre me surpreendem positivamente. Esse livro me conquistou logo pela ilustração, como você, é lindo e super entendo seu impulso. A história parece ser bem tocante e fiquei curiosa para saber mais sobre o sofrimento e angústias dos personagens.
Beijos
Nay
Traveling Between Pages

Ana Caroline Santos disse...

Olá, tudo bem? Não conhecia o livro, na realidade nunca tinha ouvido falar, e com sua resenha fiquei bem curiosa sobre o enredo e os temas trazidos. Dica mais que anotada <3 A capa é maravilhosa né?!
Beijos,
diariasleituras.blogspot.com.br

Pollyanna Campos disse...

Olá, tudo bom?
Já tinha visto essa capa por aí, mas não sabia do que se tratava a história. Achei muito legal saber a forma como a autora aborda a depressão e a questão dos relacionamentos abusivos, ainda mais em relação a uma pessoa que já estava tão fragilizada. Curti saber que a autora consegue desenvolver isso de uma forma leve, já que é leitura de uma tarde. Livros assim são mais que necessários.
Adorei sua resenha!
Beijos!!

Suelen Fernandes disse...

Olá!
Eu já tinha visto esse livro em alguns blogs, mas não sabia do que se tratava e vou te confessar que fiquei mega empolgada para fazer a leitura. Achei o tema bem atual e válido para os dias de hoje.
Amei saber a sua opinião sobre o livro.
Beijinhos!

Postar um comentário

 
© Uma dose de Cacto - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Dear Maidy. Tecnologia do Blogger.
imagem-logo