RESENHA O mau exemplo de Cameron Post

segunda-feira, 12 de março de 2018
Título: O mau exemplo de Cameron Post
Autora: Emily M. Danforth
Editora: HarperCollins
Nº de Páginas: 448
Sinopse: "Quando os pais de Cameron Post morrem em um acidente de carro, a primeira coisa que ela sente, para sua própria surpresa, é alívio. Alívio que eles nunca vão precisar saber que, algumas horas antes, ela estava beijando uma menina. Mas o alívio não dura, e Cam é forçada a morar com sua tia ultraconservadora e sua bem-intencionada mas antiquada avó. Ela sabe que, daqui em diante, tudo será diferente. Sobreviver nessa pequena cidade rural de Montana exige que Cam finja ser igual a todo mundo e evite assuntos indelicados (como diria sua avó), e ela é boa nisso. Até que Coley Taylor chega à cidade. Coley é perfeita, e tem um namorado perfeito para completar. Ela e Cam forjam uma amizade intensa, que parece deixar espaço para algo mais. Mas assim que isso começa a parecer possível, a religiosa tia Ruth decide que é hora de “consertar” sua sobrinha, a mandando para God’s Promise, um acampamento de conversão que deve “curar” sua homossexualidade. Lá, Cam fica frente a frente com o custo de negar quem ela é – mesmo que ela não tenha certeza que sabe realmente quem é. O mau exemplo de Cameron Post é uma estreia literária inesquecível e impressionante sobre descobrir quem você é e ter a coragem de viver de acordo com suas próprias regras."

*Livro cedido em parceria com a editora

HarperCollins teve a genial ideia de anunciar quais seriam os blogs parceiros de 2018 por meio de uma surpresa, foram enviados pacotes via SEDEX sem aviso prévio, você só recebia a notícia da parceria quando o carteiro batesse em sua porta, imaginem só a minha surpresa quando vi de onde era um baita pacotão? Quase surtei! No pacote de boas vindas vieram dois livros, um deles é esse baita calhamaço que só a capa foi capaz de me conquistar, em momento algum o tamanho da obra foi um empecilho, vamos pra resenha?
 Nessa história vamos acompanhar a vida de Cameron Post a história se inicia com a mesma ainda muito pequena, é bacana ver a personagem ainda tão criança e confusa a respeito de sua opção sexual, sua primeira experiência com alguém do mesmo sexo acontece de forma quase inocente, beijando sua melhor amiga em um desafio, acontece que a partir daí parece que tudo desanda, sabe? Cam recebe a notícia que seus pais morreram em um acidente de carro e agora as responsáveis por sua guarda serão sua tia Ruth e sua vô. Com sua melhor amiga indo embora e seu luto, Cameron se vê sozinha e acaba deixando de lado suas recém descobertas a respeito do que ela é ou pode ser. Acontece que tanto sua tia quanto sua vô são extremamente religiosas, do tipo que frequentam igreja semanalmente e participam de todos os louvores possíveis, sendo assim a nossa protagonista segue acompanhando suas familiares nesses eventos mas conforme vai crescendo se descobre como lésbica, em momento algum ela se denomina assim, pelo contrário, Cam parece retrair esse assunto de sua vida, ela deixa as coisas irem acontecendo, mas sabemos bem que quando o assunto é vida amorosa, um hora isso grita, certo? Tanto no trabalho como salva vidas ou em suas amizades, as pessoas notam que Cam é diferente, é quase inevitável, mas as coisas mudam pra valer com a chegada de Coley, a garota caipira perfeitinha que acaba se tornando sua melhor amiga (afinal Coley tem namorado) e Cameron sente essa paixão crescendo cada vez mais, quando não consegue guardar pra si, algo ruim e revelador acontece e ela acaba sendo enviada para a escola Promessa de Deus, onde os orientadores procuram fazer uma "cura" e aproximação com Deus, pois bem, chegamos ao ponto que me interessa e que eu preciso gritar, CAMERON É LEVADA PARA UM LUGAR ONDE ACREDITAM EXERCER A CURA GAY! Quão ridículo isso é? 




 Para ficar claro, o livro é narrado e ambientado nos anos 90, então as coisas não são como hoje em dia e o preconceito ainda é grande. Tive a impressão que Cameron odeia a Ruth, apesar de sempre ser respeitosa com a tia ela tem um distanciamento gritante com a mesma, é como se direcionasse todo o luto para ela, e Ruth não faz questão de ajudar, é ela quem envia a garota para a escola cristã e trata a opção sexual da garota como uma doença, o mais ridículo disso tudo é que os diálogos parecem tão reais, são coisas que meus amigos gays escutaram ao longo da vida, me doeu ver como algo ambientado a tanto tempo ainda tem os mesmos efeitos. 
 O livro é longo, muito bem descritivo e eu imaginei que fosse me cansar disso mas em momento algum isso aconteceu, é fascinante acompanhar a vida da protagonista, acompanhar seu crescimento e ver como ela é cheia de dúvidas, incertezas e nunca fez questão de colocar sua opção como o grande ponto central de sua vida. 
 Tudo ia perfeitamente bem e eu achei que seria uma história leve, até Cam chegar na escola cristã, o tratamento lá é simplesmente ridículo, tentam "curar" jovens através de um fanatismo religioso incompreensível e qualquer mania dos adolescentes é visto como distanciamento de Deus, como por exemplo o fato de uma garota gostar de futebol. Eu estava entendendo que isso era uma critica ao fanatismo e estava ok com isso, já tinha me adaptado ao estilo de escrita da autora e achei que não me emocionaria tanto assim, doce ilusão, claro que essa coisa de querer fazer adolescente engolir religião goela abaixo como se isso fosse realmente um remédio capaz de restaurar a heterossexualidade ia dar errado, eu queria MUITO dar um spoiler aqui mas não o farei, só posso dizer que o que acontece com um dos adolescentes me deixou tão mal que tive uma baita crise de choro, incapaz de acreditar como alguém pode ir ao máximo de seu limite simplesmente porque colocaram em sua cabeça que o que ele é, simplesmente dá nojo.
 Foi uma leitura leve até certo ponto, depois de alguns acontecimentos entendi que a intenção da autora era chocar os leitores, fazer perceber como até o excesso de proteção familiar pode ser homofóbica. Uma leitura necessária, alarmante e consciente, com personagens muito bem construídos, uma narrativa fluída e que muitas vezes me fez sentir próxima a personagem, O mau exemplo de Cameron Post é um livro para refletir, sobre quem somos e como isso de forma alguma deve sofrer interferência de terceiros. Não há cura para o que não é doença, simples assim.

Mesmo que nunca tivessem me dito especificamente para não beijar uma garota, ninguém precisava fazer isso. Beijos eram coisas entre meninos e meninas: na nossa turma, na TV, nos filmes, no mundo - era assim que funcionava: meninos e meninas. Qualquer coisa diferente disso era estranho. 


37 comentários:

Ritchelly Galani disse...

Uau.. esse livro trás uma critica social imensa.. Não é um livro para qualquer um mas todos que se dispõe a ler com certeza terá uma nova visão do mundo e se sentirá como os personagens.. O pior de tudo é saber que isso é uma realidade tão próxima de nós... Ótima resenha e já anotei a dica!!

Beijos

O Que Tem Na Nossa Estante disse...

Uauu, eu recebi recentemente, mas ainda não li, só que depois dessa resenha fiquei bem curiosa. A crítica deve ser bem forte e acho que vou ficar bem impactada e um tanto revoltada tb! O tema é ótimo e parece que foi muito bem desenvolvido!

Bjs, Mi

O que tem na nossa estante

Tay Meneses disse...

Uau, que tema mega atual, quero ler esse livro. Nasci nos anos 90, sei bem como as coisas eram complicadas por um lado. Embora eu ache que algumas coisas são bem mais complicadas hoje. As pessoas parecem que estão se tornando cada vez mais fanáticas e conservadoras. Achei genial a temática que a obra aborda e o fato de ser ambientada em 'outro' século. Embora eu realmente ache que nunca se teve tanta liberdade e tanto conservadorismo misturados, em dias atuais.

@leitoraconectada

Bruna Costabeber disse...

Olá!
Eu também recebi esse calhamaço e me senti conquistada pela capa, mas foi a sinopse que me ganhou. Eu acho que ainda, hoje em dia, sofremos muito com preconceito e por conta disso, fico muito interessada em fazer essa leitura, eu adoro a ideia desse livro, principalmente, pela época em que se passa. Espero gostar dessa leitura, pois será uma das próximas.
Beijos!

Mari Barros disse...

Hey!!

Essa capa é linda! Eu amo livros que trazem uma problemática real e que mostra que precisa haver mudança. Amei sua resenha e sua forma de escrever. é ótima! E ah, parabéns pela parceria :)

Maria Barros, Blog Diversamente

Cabine de Leitura disse...

Não conhecia o livro, mas fiquei de boca aberta com a profundidade da premissa dele. A ambientação anos 90 me atrai e saber que apesar de tantas páginas o livro é fluido é muito bom. Realmente parece ser uma estória tocante e chocante, queto ter a oportunidade de ler. Sem me esquecer, parabéns pela parceria, que seja um sucesso.

Abraços
https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

Laneeh Martins disse...

Olá, tudo bem?

Só de ler sua resenha fiquei mexida. Caramba que história! Quero nem ver o dia que eu ler! Tem cada coisa que é difícil de acreditar. E mesmo com a modernidade dos dias, a mente das pessoas não atualizam também. Anotei a dica!

Beijos

cris disse...

Oi tudo bem? Que história bem polêmica, a profundidade que você escreveu a resenha dá para perceber que o livro é ao mesmo tempo um aprendizado para nós leitores, e em como a sociedade pode ser cruel. Parabéns pela resenha, obrigado pela dica. Bjs!

kênia Cândido disse...

Oi Day.

Adorei sua resenha porque eu não conhecia este livro. Fique com muita vontade de lê-lo por que você mencionou que o livro narrado e ambientado nos anos 90 e os assuntos polêmicos deixam a história bem chamativa. Anotei a dica, quero muito conhecer essa história.

Bjos

Stalker Literária disse...

Olá! Achei a capa bem bonita, gostei muito da tua resenha, me deixou curiosa para saber como tudo irá se desenvolver. Muito legal o livro se passar nos anos 90, uma década maravilhosa pra mim! Espero descobrir o que aconteceu com Cameron!
Bjoxx

Mari disse...

Gostei muito da história desse livro e fiquei bem curiosa para conhecer melhor. Vou tentar ler.
Beijos
Mari
Pequenos Retalhos

Ana Caroline Santos disse...

Olá, tudo bem? Também recebe o volume de parceria e estou bem ansiosa em realizar a leitura. Confesso que o tamanho me assusta um pouco sim, mas é encarar de frente. Ótima resenha que me deixou mais ansiosa.
Beijos,
http://diariasleituras.blogspot.com.br

Pamela Moreno Santiago disse...

Se eu te contar que eu nem sabia que esse livro existia, promete não me bater? Sinceramente, como uma obra com temática tão relevante nos dias de hoje não teve uma boa ação de marketing? Fico revoltada. Mas vou deixar aqui na listinha infinita de desejados.

Beijos
@blogodiariodoleitor

Karine Fernandes disse...

Parabéns pela nova parceria, que ela seja muito proveitosa, e sobre o livro, eu já tinha escutado falar dele e achei interessante os temas abortados, mas ainda não tive a oportunidade de ler, quem sabe mais para frente né?

beijos

Poesia na Alma disse...

esse livro tem uma capa bonita, né? outra coisa bonita foi esse pacote de boas-vindas, simplesmente amei. Mas confesso que fiquei absurdamente curiosa para entender este trecho de tua resenha 'como até o excesso de proteção familiar pode ser homofóbica', sei que só lendo o livro.

Raquel Machado disse...

Ola
Parabéns pela parceria. Fico feliz que tenha gostado do livro. Ele parece abordar questões que até hoje são discutidas. Apesar de ser interessante confesso que não fiquei maluca por ler então deixo a dica passar.
Beijo
Raquel Machado
Leitura kriativa
Http://leiturakriativa.blogspot.com

Jessie disse...

Oi Day!

Tudo bem? Esse é um livro que estava super ansiosa pra ler desde que fiz o post de lançamentos de Janeiro. Acho a premissa muito interessante e então imagina a minha felicidade ao recebê-lo da Harper?

Essa coisa de ser uma leitura leve até certo ponto me deixa ainda mais interessada, eu sei que a autora vai colocar o "dedo na ferida" e eu acho que é NECESSÁRIO fazer isso é colocar certo drama dentro da história.

Gostei no stories do blog mais cedo a folha de rosto do livro porque pretendo que seja a minha próxima leitura.

Beijinhos
www.paraisoliterario.com

Marijleite disse...

Olá, ótima a sua resenha. Gostei de conhecer esse livro. Muito interessante o tema abordado por ele, pelas suas considerações parece ser uma leitura super impactante.

Jis Rocha Nossas Leituras disse...

Ola
Parabéns pela parceria.
Apesar de não ler livros com personagens adolescentes, seu post me chamou a atenção de um jeito que vou colocar na minha lista de livros para comprar.
Dica anorada.
Bjus

Atraentemente Evandro disse...

Que legal a forma da editora iniciar essa parceria com os blogueiros. Achei bem criativa e carinhosa. Quanto ao livro, é muito bom ter leituras assim, pois mesmo se passando nos anos 90 e que muita coisa tenha mudado, ainda existe muito preconceito atualmente. Gostei bastante da capa e acho importante a autora apresentar trechos mais chocantes, afinal sabemos que na vida real nada é tão simples. Ótima dica e excelente resenha.

*☆* Atraentemente *☆*

LiteraKaos disse...

Primeiramente, parabéns pela parceria!
Sua resenha ficou ótima e eu fiquei super curiosa em conhecer a obra. O assunto me deixou curiosa e gostaria muito de saber o desfecho da mesma!
Dica super anotada!!

Beijinhos

#Ana Souza
https://literakaos.wordpress.com

Nilda de Souza disse...

Se eu não lesse tua resenha jamais imaginaria que esse livro trataria de um tema tão importante. Os anos 90 tiveram seus altos e baixos. Não consigo imaginar como era ser gay em um mundo muito mais homofóbico do que hoje. Quero muito saber o que aconteceu nessa escola cristã.
Anotado a dica.

Beijos

Paula Juliana - Overdose Literária disse...

Fiquei curiosa como algumas coisas que disse na resenha, no primeiro momento parece mesmo ser um livro leve, agora o que aconteceu para ficar pesado, só lendo! Ótima resenha! Beijos

Jéssica Melo disse...

Olá, eu não conhecia esse livro, mas pela sua resenha parece ser muito bom, principalmente pela forma com que a autora parece trazer o fanatismo religioso x sexualidade, enfim, adorei a proposta do enredo e sem duvida vou querer lê-lo assim que tiver chance.

Book Obsession disse...

Olá!
Parabéns pela parceria e caramba que história interessante. Me parece ser daquelas leituras que vamos parando para refletir sobre a família. A autora deve ter dado um choque de realidade para muitos leitores.
Fiquei com vontade de realizar essa leitura.
Beijos!

Camila de Moraes

Aninha Goulart disse...

Oiii,

Menina também quase infartei com a maneira como a Harper anunciou os parceiros kkkkk Mas foi incrível receber esse pacote lindo! Desde que a editora anunciou o lançamento do livro eu fiquei curiosa para saber como seria tratado essa coisa da "cura" e sua resenha me deixou mais curiosa ainda para poder conferir.

Beijinhos...
http://www.paraisoliterario.com/

Profª Nara Dias disse...

Já tinha lido uma outra resenha sobre esse título e realmente não despertou meu interesse. Beijos

Nara Dias
www.viagensdepapel.com

Livros & Tal disse...

Oie!
Achei muito legal a forma na qual a Harper anunciou os seus parceiros... me pegou totalmente de surpresa também haha
Eu estou lendo esse livro nesse exato momento e por incrível que pareça, a minha opinião está bem semelhante a sua. Eu não sei se eu me simpatizei ou não pela Cam ainda... estou num debate interno bem intenso.

beijos,
Mayara

Wellida Danielle disse...

Olá, tudo bem?

Eu não vi nada sobre o livro em questão, mas pela capa, achei que seria um romance qualquer - e até pensei que seria cansativo de ler e com vários clichês. Fiquei feliz em saber que não é e contente em ver que a autora tocou em uma ferida ao escrever a história.
Infelizmente, a homofobia ainda existe e não é algo que ficou não anos 90. Acho que, para ler a obra, tenho que estar com a cabeça em ordem, pois sei que será algo para me emocionar e me irritar, ao mesmo tempo. Como você disse, não há cura para aquilo que é doença, então não tem cabimento esse negócio de "cura gay" (que eu tenho medo que possa existir em algum lugar nos dias atuais). São torturas que farão com que as pessoas não tenham a liberdade de ser quem são.
Por outro lado, eu quero realmente ler, já que tem uma leitura fluida apesar de tratar de um tema pesado. Quero muito ver como o assunto foi desenvolvido.

Enfim, adorei a resenha e agradeço a indicação 😊
Abraços.

Anastacia disse...

Oie, tudo bem?!?! Eu achei simplesmente maravilhosa a forma com que a Harper e a Harlequin anunciaram seus parceiros.
Quanto ao livro, eu ainda estou chocada com tudo o que li ali. E mesmo sendo ambientado nos anos 90, o choque é muito grande.
Até pq, ainda vemos esses mesmos comportamentos nos dias de hoje.
Adorei a resenha.
Bjs

Thayenne Carter disse...

Olá,

Acredito que iria passar muita raiva lendo esse livro, pois ainda consigo me surpreender com a intolerância das pessoas. Estou curiosa para saber como a protagonista lidará com tantas mudanças bruscas acontecendo.

Pollyanna Campos disse...

Olá, tudo bom?
Estou lendo esse livro atualmente e estou gostando muito! É exatamente o que você disse, é super interessante acompanhar o crescimento da personagem, a forma como ela vai descobrindo que é 'diferente' e claro, essa questão da família fanática que tensa. Ainda não cheguei na parte do colégio, mas confesso que já estou me preparando psicologicamente após sua resenha, que está incrível! ♥
Beijos!

Sabrina Miranda disse...

Esse livro está nos meus super desejados, quero muito ler, principalmente depois da sua resenha.
Acho ele super necessário pela época que estamos vivendo, com políticos importantes querendo criar hospitais para a 'cura gay', onde trans são mortos todos os dias, adolescentes homossexuais são mortos pela própria família só por serem 'diferentes', esse livro com certeza é um triste exemplo da realidade, que abre os olhos do leitor

Júlio disse...

Ainda não conhecia esse livro mas parece umaa leitura interessante, q mesmo se passando na década de 90, ainda é visto nos dias atuais, por meio de comportamentos de algumas pessoas!

Milena Nones disse...

Oi!
Não conhecia esse livro ainda, mas fiquei bem interessada depois de ler sua resenha. Gosto muito quando a leitura tem algo para nos fazer refletir.
Beijos!

Dani Souza disse...

Oi.

Ainda não conhecia esse livro, na verdade, eu nunca li nada da editora, mas estou tentando mudar isso. Infelizmente eu não me interessei muito por esse livro, não por achar que ele seja ruim, mas porque no momento eu não estou muito na vibe desse tipo de leituras. Mas, vou deixar anotado o nome para outro dia.

Aline Souza disse...

Nossa eu quero esse livro para ontem... Amei a ideia central da trama e amei sua resenha. Me envolvi completamente co ela e estou super curiosa para conhecer a obra... Já esta na minha lista e imagino que vai passar na frente de alguns outros livros...

Postar um comentário

 
© Uma dose de Cacto - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Dear Maidy. Tecnologia do Blogger.
imagem-logo