RESENHA Entre as estrelas

quarta-feira, 4 de abril de 2018

Título: Entre as Estrelas
Autora: Katie Khan
Editora: Bertrand Brasil
Nº de Páginas: 280
Sinopse: "Um romance futurista surpreendente sobre o impacto do primeiro amor e como nossas escolhas podem mudar o destino de todos ao nosso redor. Perfeito para os fãs Um Dia e Gravidade. Num futuro não muito distante, após a aniquilação dos Estados Unidos e do Oriente Médio, a Europa nada mais é que uma utopia na qual, a cada três anos, a população se muda para uma nova comunidade multicultural.  Em um desses paraísos, Max conhece Carys, e é amor à primeira vista. Ele logo percebe que Carys é a pessoa com quem deseja passar o resto da vida - uma decisão impossível nesse novo mundo. Conforme o relacionamento dos dois se desenvolve, a conexão entre o tempo deles na Terra e o dilema atual no espaço vai sendo revelado. À deriva entre as estrelas, com apenas noventa minutos de oxigênio, eles concluem que só um deles tem a chance de sobreviver. Mas quem?"

*Livro cedido em parceria 



 Só tenho uma coisa a dizer sobre esse livro: tristíssimo, arrasou meu coração. Esse livro é todo lindo e todo triste, a capa é maravilhosa e fiquei apaixonada por ela. A história é triste do começo ao fim porque já começa em uma situação ruim, mas ao mesmo tempo é lindo. 




 A história é a seguinte, Carys e Max estão presos no espaço e não tem jeito deles voltarem para a nave nem tem como eles falarem com a central na terra, ou seja, eles estão largados no espaço e caindo cada vez mais em direção aos asteroides que estão ao redor da terra. E para piorar tudo isso os cilindros de oxigênio deles não estavam cheios e eles só tem 90 minutos de ar. O livro foi bem pensado sendo em terceira pessoa, então nós sabemos o que os dois estão pensando ao mesmo tempo o que é bom por que o livro todo se passa em 90 minutos e não dá para perder tempo. A narrativa é dividida em presente e passado, então ao longo do romance nós vamos sendo apresentados ao porquê de eles estarem no espaço e o porquê eles estão fora da nave. 




 Os protagonistas vivem em um universo distópico, e, diferente de quase todos os livros, o país principal e que acontece tudo não é os EUA e sim na Europa. A Europa é o centro do mundo, a utopia, todas a leis e regras foram pensadas para o bem-estar comum e a prosperidade da utopia, no entanto, no momento atual da narrativa algumas regras não estavam agradando mais as pessoas. E é aí que Carys e Max entram. Nessa sociedade perfeita todos vivem em um sistema de rotação, então de 3 em 3 anos eles mudam de país, país esse que faça parte da Voivoda que são os países que aceitaram viver com todas as novas regras que foram criadas, ou seja, a cada 3 anos eles tem que mudar de casa, fazer novos amigos, aprender uma nova língua que, para eles, 5 é o mínimo que eles deveriam saber para poder falar com 70% da população mundial, o que faz sentido pois eles sempre mudam de país. Pode até parecer incrível, poder conhecer o mundo todo e conhecer novas culturas, no entanto, isso acaba se tornando muito solitário e triste. Além disso, eles têm uma regra que duas pessoas só podem se casar depois dos 35 anos de idade. Ninguém fala nada contra essa lei, mas como sempre e em todo lugar algumas pessoas não concordam tanto assim e duas delas são Carys e Max. Eles acabam se apaixonando e querem ficar juntos, mas como ele faz parte de uma das famílias fundadoras ele precisa dar o exemplo e isso dificulta muito a convivência entre eles, pois Carys não liga tanto assim para as leis. Muita coisa acontece até nós descobrirmos o motivo de eles estarem no espaço, coisas tristes, coisas idiotas que todo ser humano faz e muito amor. Esse amor é bonito e real, tudo se encaixa quando eles estão juntos. 


 Os capítulos finais foram bem confusos para mim, mas no último capítulo tudo é esclarecido. É um livro ótimo e bem futurista, a sociedade está bem diferente do que imaginamos, as pessoas quase não cozinham, todos tem um chip no braço no qual é possível controlar tudo. É realmente bem avançado nesse quesito, então se você gosta de uma distopia com direito a retrato digital e com todas as paredes juntas como uma tela gigante esse livro tem que estar na sua lista. 


"− Pode até ser – responde Max −, e eu não gosto de ter que dizer isso, mas qualquer sistema que pode ser arruinado pelo fato de eu amar você já era bem frágil antes."

16 comentários:

Karini Couto disse...

Gostei da premissa da história. Já tinha visto por aí, mas não cheguei a adicionar na lista de desejados.. Com sua resenha pude perceber um pouco mais sobre o enredo e acredito que iria me agradar bastante.. Quem sabe eu não o leia em um futuro próximo.

Beijos.

www.alempaginas.com

Blog Dois Pernods disse...

Uau! Sabe que achei bem interessante!? É como se, ho fundo, fosse uma crítica ao nosso próprio sistema! Um sistema capenga e individualista. Esse universo criado pela autora também ressalta que nada é perfeito, nem pode ser perfeito! Curti demais!

Camila disse...

Ai, caramba!
Não sei bem o que pensar sobre esse livro. A história parece linda, então fiquei com vontade de ler... Ao mesmo tempo, como você disse, é bem triste, então não sei se estou no clima...
Vou anotar a dica e esperar um momento melhor para fazer essa leitura!
Beijos
Camis - blog Leitora Compulsiva

Fernanda Barroso disse...

Olá!
Eu realmente amo distopias, mas confesso que o coração apertou só de saber o cenário que tem esse livro. Será que meu coração aguenta? Adicionando à lista para poder descobrir!

Abraços

cris disse...

Oi tudo bem? Adoro livros onde o enredo contém drama e os sentimentos estão a flor da pele, adorei sua resenha parece que sofreu muito com os personagens, coloquei na lista desejados, pois me encantou, e aparece que nos passa uma lição. Bjs!

Ritchelly Galani disse...

Olá! Primeiramente que resenha linda, já tinha me apaixonado pela capa do livro no começo.. Confesso que q7ando li que o livro era triste fiquei com o pé atrás mas depois de ler o enredo,menina.. Fiquei super interessada haha.. Já quero ler haha
Obrigada pela dica!

Beijos,
Conta-se um Livro

Lucy disse...

Olá!
Tenho medo de histórias lindas e tristes, porque não gosto de chorar quando leio um livro - e acho que essa é a tendência para esse. rsrs
Em todo o caso, minha curiosidade fala mais alto, com certeza vou querer conferir esse livro.
Bjos
Lucy - Por essas páginas

Aline M. Oliveira disse...

Olá! Não sou muito chegada a distopias, começo a leitura empolgada e acabo por achar exagerado demais. Achei a história de ter que mudar de país de tempos em tempos, o fato de se casar mais velho e tal legal, e quero saber porque eles estão no espaço com um restante de oxigênio, se vão morrer ou o que.


Bjoxx – http://www.stalker-literaria.com/

Marijleite disse...

Eu não gosto de livros tristes, por isso, mesmo achando a capa e a premissa distópica desse livro super interessantes e a sua resenha ótima, acho que fugiria dessa leitura para não ter meu coração de leitora destroçado.

Book Obsession disse...

Olá!
Estou bem curiosa com essa leitura. Só por ser uma trama que demonstra tanta intensidade e um enredo mais dramático me chama bastante atenção. A capa está muito linda e sua resenha me deixou com vontade de ler logo.
Beijos!

Camila de Moraes

Carla disse...

Oie!
Ainda não tive a oportunidade de ler o livro, mas fiquei interessada na trama. Gostei muito da sua resenha, me deixou bem curiosa com a trama. Acredito que vou gostar dessa leitura.
Bjks!
Histórias sem Fim

Coleções Literárias disse...

"Tristíssimo, arrasou meu coração" - Essa frase me ganhou, pois pareço masoquista kkkk falou que o livro é destruidor já quero, já preciso.
Na verdade eu tenho o livro aqui e já queria ler ele, depois da sua resenha, PRONTO, quero pra ontem. É a primeira resenha do livro que eu leio e simplesmente estou apaixonada.

Ivi Campos disse...

Eu gostei bastante do enredo, mas fiquei um pouco receosa com essa confusão dos capítulos finais. será que vou entender??? Mesmo assim, fiquei curiosa.
beijos

Suelen Fernandes disse...

Olá!
Esses livros distópicos estão ganhando os leitores. Fiquei impressionada com a premissa e curiosa para saber se o casal vai conseguir quebrar as barreiras e viver o seu amor.
Adorei a sua resenha, se tiver oportunidade lerei o livro.
Beijinhos!

Bruna Costabeber disse...

Olá, tudo bem?
Eu já tive a oportunidade de ler esse livro e gostei muito do que encontrei nesse livro, exceto por o final confuso que até agora eu não compreendi direito. Eu tenho vontade de reler esse livro para ver o que vou achar com outros olhos, sabe? Fiquei contente que você tenha curtido a leitura e compreendido ela.
Beijos

Estilo Gisele disse...

Olá, tudo bem ?
Eu não estou podendo com nada triste no momento, então é uma dica que vou ter de deixar passar, mas eu amei a capa , outra coisa que me incomoda é quando o enredo se apresenta confuso, mesmo que você tenha entendido tudo no fim e gostado. Acho que não é um livro que eu leria.
Beijos

Postar um comentário

 
© Uma dose de Cacto - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Dear Maidy. Tecnologia do Blogger.
imagem-logo