RESENHA Robinson Crusoé

segunda-feira, 21 de maio de 2018

Título: Robinson Crusoé
Autor: Daniel Defoe
Editora: Nova Fronteira
Nº de Páginas: 495
Sinopse: "Robinson Crusoé, de Daniel Defoe, é considerado o precursor do estilo romance na literatura. Escrito no século XVIII, conta a história de um jovem náufrago que vai esbarrar em uma ilha deserta, sendo o único sobrevivente de um desastre que destruiu o navio onde viajava e matou toda a tripulação. Embora seja categorizado como livro de aventura, no melhor estilo capa e espada, é também uma obra que suscita grande reflexão sobre temas como a solidão, a fé, lucidez e perseverança."


*Livro cedido em parceria com a editora





 Como vocês bem sabem agora o blog é parceiro da editora Nova Fronteira e como presente recebemos todos os lançamentos do mês juntamente com um cofrinho fofo. Robinson Crusoé é um clássico da literatura que namoro faz um bom tempo, ao descobrir que ele faria parte do box Mestres da aventura a minha felicidade só aumentou. É uma aventura digna de fazer parte dessa caixinha seleta e sem dúvidas abriu meu horizonte pra esse estilo incrível, Daniel Defoe ocupa grande espaço na literatura porque fez um trabalho incrível e poder acompanhar o desenrolar de sua história foi uma experiência emocionante.
 Talvez essa seja uma das situações mais perturbadoras que se pode imaginar, você é o único sobrevivente de um acidente e se encontra sozinho em uma ilha, onde sua única opção é lutar pela sua sobrevivência, mesmo sabendo que um possível resgate pode levar dias, até mesmo anos. É nesses momentos que a capacidade humana é testada no seu limite, onde você precisa se submeter ao que jamais imaginou para seguir existindo, e é isso que Robinson faz.



 Acompanhamos o personagem em sua jornada difícil pela ilha, onde muitas vezes fica o questionamento: até que ponto ser o único sobrevivente é bom? Robson está completamente isolado e sendo assim, precisa ir desvendando a ilha aos poucos, para saber o que há para comer, como irá tornar a sua estada nesse local o menos desconfortável possível, e imagine só, ele ficou mais de vinte anos instalado nessa ilha, deu tempo o suficiente para explorar de cabo a rabo, certo? Mas certamente um dos fatores que o fizeram resistir por tanto tempo foi a fé, ele se apegou a isso tão firmemente que manter-se vivo era quase um propósito ao divino, pelos olhos do autor é até algo bonito de se observar. Robinson é um jovem que fugiu de casa porque tinha o desejo de conhecer o mundo, ele passou por uma boa experiência antes de naufragar de fato, então tinha uma certa bagagem para sobreviver.
 Acontece que após duas décadas e meia de solidão, Robinson encontra pegadas na ilha e descobre que ele tem companhia, uma tribo viaja com frequência até lá para fazer rituais e ele acaba capturando um homem, chamando-o de Sexta-Feira(o dia da captura). Nesse momento eu me vi dividida, inicialmente achei que haveria um clima de irmandade porque os dois de fato tornam-se companheiros, mas em certos momentos ficou muito gritante o tom de superioridade de Robinson, por mais que ele tenha vivido muitos anos recluso na ilha, o seu período anterior, convivendo com o povo colonizado o fez ter determinados comportamentos que sinceramente, não são nada surpresos.
 Não posso dar mais spoilers sobre o livro, mas ele é um dos mais traduzidos no mundo e obviamente é por um bom motivo, a narrativa é muito fácil de se compreender, diferente do que eu esperava em um clássico, vez ou outra me senti um pouquinho cansada, não pela escrita mas sim pela demora nos acontecimentos, mas ainda assim a trama como um todo é muito válida, tanto Robinson quanto Sexta-Feira são personagens muito ricos e que nos fazem produzir alguns questionamentos importantes a respeito do convívio em sociedade.

Celebrei o vigésimo sétimo aniversário da minha vida na ilha de modo especial. Tinha muito a agradecer a Deus, agora mais do que antes, já que os três últimos anos foram particularmente agradáveis ao lado de Sexta-Feira. Tinha também o estranho pressentimento de que este seria o último aniversário comemorado na ilha.

34 comentários:

Nas Tuas Páginas disse...

Olá,
faz muito tempo que li essa história, nossa eu era bem novinha. Deu uma saudade lendo sua resenha, não lembrava mais de quase nada. Essa editora é excelente, sai da sua resenha e fui pesquisar, ela tem publicado vários clássicos, vale muito a pena.
bjs.
Pri.
http://nastuaspaginas.blogspot.com.br/

Beatriz Andrade disse...

Eu não sabia que o blog era parceiro da editora, parabéns!
Eu tenho a maior curiosidade com esse livro e adorei a sua resenha, essa edição para estar ótima. Ah, que cofrinho mais lindo, mulher, muti fofo mesmo. Amei e já quero um também hahaha

Viviane Dutra disse...

Oi Day, fazia tempo que não via ninguém mencionar que leu este clássico. Tenho curiosidade de ler pela aventura que espero encontrar nas páginas.
Parabéns pela parceria e que cofrinho mais fofo.
Bjos
Vivi
http://duaslivreiras.blogspot.com.br/

Subsolo da mente disse...

Adorei sua resenha, consegui conhecer um pouco mais do livro através dela.. Vou colocar esse livro na minha lista de desejados, parece ser bem interessante!
Ah, parabéns pela parceria.😉
Estou apaixonada pelo cofrinho. Haha
Beijos!

Karine Fernandes disse...

Achei bem legal sua resenha, sério. Esta de parabéns. Eu já tinha visto esse livro pelas livrarias mas nunca uma resenha, porém confesso que não e o que procuro muito agora. Porém kbrjvfao pela indicação.

Beijos .

Carolina Trigo disse...

Oi!
Apesar de ser um dos grandes clássicos da literatura, nunca li. Na verdade, para não falar uma grande besteira, li uma vez aquelas adaptações para a escola, mas já faz tantos anos que nem me lembro muito bem o que achei. Claro que sei do que se trata pois é um clássico, mas também só sei a história base.
No momento não tenho muito interesse em ler. E o que dizer dessa capa e dessa edição? Lindas!
Bjss

https://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/

Cabine de Leitura disse...

Achei o cofrinho lindo de viver, quero um. Quanto ao livro, eu já ouvi falar, mas não conhecia a fundo sua premissa, deve ser emocionante acompanhar a solidão de Robinson, mesmo com a demora nos acontecimento. Levando em conta que a trama é válida eu quero ler. Recomendação anotada.

Abraços.
https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/2018/05/tem-para-todos-os-gostos.html

Larissa Xavier disse...

Olá, eu não conheço o livro e por mais que eu esteja lendo clássico aos poucos esse livro não me despertou o meu interesse então eu posso a dica

Book Obsession disse...

Olá!
Sua resenha está incrível, mesmo quem não conhece a história já ouviu falar nesse personagem. Um verdadeiro clássico. Lembro só um pouco pelo que vi na época dos livros extra classes, porém hoje não me sinto tentada a ler sobre esse gênero.
Mas gostei de conhecer mais pelo seu ponto de vista.
Beijos!

Camila de Moraes

O Que Tem Na Nossa Estante disse...

Olá, é um clássico que um dia ainda quero ler! Sempre fui curiosa com a história de Robinson Crusoe e fico feliz que a narrativa seja fácil, saber disso me deixa bem animada. A edição parece bem bonita!

Bjs, Mi

O que tem na nossa estante

Maria Luíza Lelis disse...

Olá, tudo bem?
Eu confesso que apesar de ser um grande clássico da literatura, esse livro nunca me atraiu. É um enredo interessante, mas muito fora do que costumo ler. Talvez em um outro momento, eu até venha a ler por ser uma obra tão importante.No entanto, não é uma leitura que eu planeje fazer tão cedo.
De qualquer forma, adorei sua resenha e fico feliz que você tenha gostado e que a leitura tenha valido a pena.
Beijos!

Mari disse...

Nunca li, acredita? Mas tenho vontade. Amei o cofrinho, achei a ideia super legal.
Beijos
Mari
Pequenos Retalhos

Bianca Ribeiro disse...

geeeeeeeente eu li essa história na minha época de vestibular! muito boa a história e sua resenha também foi sensacional. amei a nova capa, a minha edição tem outra capa.

Luciana Souza - Maio Literário disse...

Não tinha ouvido falar dessa história anida acredita haha confesso que essa história não faz muito estilo, mas gostei muito da dica. Um beijo!

Marinalva Machado disse...

Boa noite, já ouvi falar e acredito que já li algo sobre a estória de Robson Crusoé, mas como não lembro bem vou anotar a dica.

Aline Coelho disse...

Já ouvi falar nesse livro, mas essa foi a primeira resenha que li dele. Confesso que após conhecer suas impressões fiquei bem curiosa sobre o enredo e as reflexões que ele propõe. Lembrei da minha leitura de Frankenstein (tem resenha lá no blog), também um clássico que teve a narrativa envolvente e fácil.
Enfim dica mais que aceita. Beijos e ótimas futuras leituras!!!

Leituras, vida e paixões!!!!

cris disse...

Oi tudo bem? Esse livro foi um clássico na minha infância, lembro de alguns trechos dele ainda, uma aventura que adorei, parabéns pela resenha me deixou curiosa, para reler de novo, obrigado pela dica.

D e s s a disse...

Nunca li essa história, mas tenho muita vontade. Essa edição está linda, e sua resenha ficou ótima. Acho que vou gostar bastante da leitura.
beijo

Nina Spim disse...

Oi, tudo bem? Não conhecia o livro e não me interessei. Não achei nada de muito especial. Apesar de eu gostar muito de livros que, aparentemente, são pacatos esse não me "acertou", sabe? A capa, por outro lado, tá muito linda e me cativou. Gostei muito da sua foto, muito harmônica :)

Love, Nina.
www.ninaeuma.blogspot.com

Aline M. Oliveira disse...

Oi! Eu li Robinson Crusoé quando era muito nova, mas me lembro bem da história. E acho que qualquer história sobre naufrago hoje faz referência há algo desta história. Adoro o modo como ele consegue ir sobrevivendo e como se adapta a ilha, aos bichos e as dificuldades.. E quando descobre a tribo, e percebe que não está sozinho como foi antes. Uma boa lembrança e dica pra releitura.


Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com

Luna disse...

Parabéns pela parceria!!! :)

Olha, eu desejo ler essa história faz já bastante tempo! Sou uma leitora muito eclética e tenho me apaixonado cada vez mais pelos clássicos nos quais venho apostando. Estabeleci como meta ler pelo menos um clássico por mês. E embora Robinson Crusoé não esteja na lista deste ano, irei lê-lo num futuro próximo!

Bjs!

nathalia silva disse...

Por mais que o livro seja de grande compreensão confesso que não sei se a história em si me convenceu. A parte em que o protagonista percebe que tem outra pessoa na ilha e a ainda sim continua com uma atitude superior não me agradou. Sei lá, não sei porque mais não gostei de saber Isso, curioso né? Kkk

http://ventoliterario.blogspot.com

Anelise Besson disse...

Oie.
Eu não conhecia esse liro, mas amei a capa, achei muito imersiva. Acho a proposta muito boa, a premissa é interessante e seus comentários também me deixaram curiosa. É uma pena que em alguns momentos você se sentiu meio cansada, com a leitura meio arrastada, mas espero que eu não sinta isso haha

beijos!

Thayenne Carter disse...

Olá,

Acredito que essa será uma leitura muito interessante, para dizer o mínimo, de se fazer. Já li um outro livro com uma premissa parecida, mas era um casal numa ilha deserta, o que acho seja mais fácil de lidar. Desconhecia a obra, mas já desejo conhecê-la melhor em breve.

Beijos,
oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

Motivação Literária disse...

Olá tudo bem? Já ouvi e vi muito sobre esse livro, considerado por alguns clássicos da literatura, fiquei muito curiosa e instigada em ler a obra, beijos!

Fabrica dos Convites disse...

Faz anos que eu li esse livro para um trabalho da escola, fora os filmes que já vi a respeito. O livro é muito bom e não por um acaso é Um clássico.
Bjs Rose

Mara Santos disse...

OOOiiii, não conhecia o livro, mas achei seu enredo bem interessante, acho que é uma vivência tão diferente e isso foi o que me fez ficar curiosa... Além da sua resenha, é claro! Dica anotada!

Jéssica Melo disse...

Olá, eu não conhecia o livro, mas pelos seus comentários o enredo parece estar bem bacana, o protagonista deve ter enfrentado vários desafios nesses anos em que esteve sozinho *-* Adorei a dica e espero poder lê-lo em breve,

Nina Tavares disse...

Oi Day!
Eu morro de vontade de ler Robinson Crusoé. Quando criança li a versão do Monteiro Lobato e foi assim que conheci a história, mas ainda não tive a oportunidade de ler o texto original. Adorei saber desse edição da Fundamento, vou procurar.

Bjs!

Cia do Leitor disse...

Olá!
Eu era criança quando conheci essa historia, mas não foi através de livros e sim, filmes. Fiquei encantada com essa edição, capa dura, linda ilustração, um capricho!
Quem sabe me aventuro nessa obra, já que faz tanto tempo que assisti e nada melhor que os livros.
Nizete
Cia do leitor

kênia Cândido disse...

Oi Dayhara.

Adorei sua resenha e vou ser bem sincera, eu não conhecia este livro. Sua opinião deixou uma vontade enorme de ter este livro aqui em casa e começar a leitura neste instante. Principalmente sabendo que a narrativa é muito fácil de se compreender. Dica anotada e parabéns pela resenha.

Bjos
http://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com/

Karem F disse...

Que capa linda, conheço a historia pelo filme mas para falar a verdade a historia não me prendeu em nada. Mas quem sabe o livro é uma opção melhor no meu caso.

Bjus**

Ivi Campos disse...

Li este livro a muito tempo para um trabalho de escola e lembro que adorei as aventuras e a forma coo ele é narrado. Não conhecia essa edição da Nova Fronteira e agora já quero ter na estante. Valeu pela dica.
Beijos

Porre de Leitura e Livros disse...

Oi, tudo bom?
nossa li esse livro a muitos anos atrás e vendo seu post me deu uma nostalgia e uma vontade de reler, nossa que delicia, vou colocar como uma meta em 2018.
beijos.

Postar um comentário

 
© Uma dose de Cacto - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Dear Maidy. Tecnologia do Blogger.
imagem-logo