RESENHA Procurando Gobi

domingo, 26 de agosto de 2018
Título: Procurando Gobi
Autor: Dion Leonard
Editora: HarperCollins
Nº de Páginas: 256
Sinopse: "Encontrando Gobi é o relato milagroso de Dion Leonard, um ultramaratonista que atravessa longos percursos com um cachorrinho vira-lata enquanto compete em uma corrida de 155 milhas através do deserto de Gobi na China. O adorável cãozinho, que mais tarde ganharia o nome de Gobi, provou que o que ele não tinha em tamanho, tinha de coração, enquanto seguia Dion, acompanhando-o por 77 milhas. Vendo a incrível determinação do animal, o objetivo principal de Dion já não era mais ganhar a corrida, mas, sim, garantir que sua amizade com Gobi continuasse forte bem após a linha de chegada. Embora não tivesse cruzado a linha de chegada em primeiro, Dion sentiu que ganhara algo ainda maior - uma nova visão da vida e um novo amigo que ele planejava trazer para casa assim que possível. No entanto, antes que isso pudesse acontecer, Gobi desapareceu na grande cidade chinesa. Dion, com a ajuda de estranhos e da internet, começou a rastreá-la e se reuniu para sempre com o incrível animal que mudou sua vida e provou a ele e ao mundo que os milagres são possíveis."
*Exemplar cedido em parceria com a editora.

 Dion Leonard é australiano mas mora na Escócia, isso deveria servir como ponto de referência para a história mas não é bem assim, ele já viajou para todo o canto do mundo por ser ultramaratonista, desse modo, ele tem uma bagagem interessantíssima e isso fica bem claro no decorrer da história, o modo como Dion olha para o mundo é a visão de alguém que já passou por diversas experiências, mas foi em 2016 que tudo mudou.
 Durante a preparação para uma maratona, uma cadelinha fofa começa a brincar com ele, como qualquer ser humano digno de sentimentos ele corresponde com carinho, imaginando que logo ela iria embora ou o dono apareceria, ledo engano, ela começa a acompanhá-lo durante a competição e acaba se tornando o maior dos prêmios.
 Gobi, que passa a ser chamada assim por ele ( significa deserto em mongol) começa a acompanhar Dion durante a competição e isso ao mesmo tempo se torna uma diversão e motivo para preocupação. Diversão porque uma cadelinha fofa como essa, de perninhas curtas e que acha que tudo é uma grande brincadeira, não fazia ideia do alvoroço que poderia causar. Preocupação por motivos ainda maiores e mais sérios, atletas costumam perder até 10% de sua massa em competições como essa, que sempre levam ao extremo o corpo humano, todos os cuidados são necessários para evitar desidratações ou situações ainda mais complicadas, um animalzinho ao topar acompanhar alguém em um evento tão exaustivo como esse, precisaria de cuidados também, é assim que Dion se sente, dividido, mas o amor acaba falando mais alto e sinceramente, quem resiste a um focinho fofo?
 A maratona tem 250km e acontece na região Norte da Republica popular da China e região mais sul da Mongólia, imagine só, 250km competindo, é preciso muito foco e certamente é um processo extremamente solitário, mas não para Dion que ganha sua compenheirinha. Ele decide adotá-la mas descobre que isso é muito mais difícil do que pode imaginar, os trâmites para sair do país com um cão sem raça definida, sem documentação, sem as vacinas em dia... São milhares de documentos que precisam ser providenciados e outros tantos acompanhamentos médicos que são extremamente caros, mas Gobi vale tudo isso e muito mais.
 É muito bacana ver como um cãozinho é capaz de mudar a vida de um ser humano de maneira absurdamente positiva, Gobi só veio pra somar e pra ser sincera, foi ela quem veio ao encontro de Dion, porque de algum jeitinho, ela sabia que ele precisava dela. 
 Se você pensa que a história se resume a isso, não se engane. Depois de alguns dias de competição ele decide que a cadelinha precisa de cuidados e não merece passar pelo sofrimento de enfrentar o deserto com ele, por isso, é enviada por transporte para ficar esperando por ele e adivinha? Ela some! No início da leitura já sabemos que Gobi e Dion estão em casa um bocado de meses depois, mas a ideia dela perdida me fez surtar e pensar na possibilidade do livro ser uma grande fantasia. As pessoas se emocionaram e começaram a se mobilizar por conta da história, foi criado um financiamento coletivo para ajudar a levar Gobi para a Escócia e depois a busca por ela se tornou a busca de todos.
 O livro é dividido em seis partes, a narrativa se alterna entre presente e passado e preciso confessar que torci o nariz para iniciar essa leitura mas logo no comecinho já me vi completamente rendida. Não é uma obra sobre um cãozinho fofo, tem muito mais! Dion nos contextualiza sobre os cenários que esteve, sobre as culturas pelas quais passou, fala sobre sua infância, seus medos e seu amor por Gobi e sua família, é um relato muito sincero e que nos faz questionar principalmente sobre como o destino nos presenteia de maneira incrível.

Em um país onde a riqueza é abundante, os cães muitas vezes são tratados como acessórios de moda — temporários e descartáveis. A Gobi merecia bem mais do que isso.

27 comentários:

Helana Ohara disse...

Gente, chorei e muito.
Fico imaginando o sentindo da pessoa quando percebe que foi adotada por um cachorrinho ♥ Porque quem adotou quem ai foi a cachorrinha.
Deve ter sido uma baita aventura tira-la do País. Uma vez li um blog onde a moça foi morar na Europa e levou os 2 gatos, meu deus que papelada , gastou fortunas.
Bom saber que existe seres humanos do bem!

Fernanda Barroso disse...

Ola!
livros com cachorros como protagonistas sao sempre um amor, nem da pra negar e esse ja me deixou com vontade de conhecer mais. espero conseguir em breve. Dica anotada.
abracos

Ana Caroline disse...

Olá!

Eu achei um tanto engraçado a cadelinha querer acompanha-lo nas maratonas, mas fico feliz que ele tenha decidido adota-la, fiquei curiosa para saber mais sobre a história...

Paraíso Literário disse...

Oi Day!

Tudo bem? Como você disse eu sou um ser humano com sentimentos e toda vez que um cachorrinho vem brincar comigo na rua não consigo fazer a dama e me comportar, brinco mesmo e tenho vontade de trazer pra casa, mas como tenho uma pit bull ciumentinha e pouco tempo livre para fazê-la se acostumar com uma irmãzinha nunca passa do desejo.

Apesar de amar cachorros não curto livros o de eles são os personagens principais (tipo Marley e eu, Quatro Vidas de Um Cachorro) acho que porque sofreria d ex vezes mais lendo, mas fico muito feliz que tenha gostado do livro e que ele tenha lhe proporcionado reflexões interessantes e que o livro fale mais que apenas a relação entre o Dion e a Gobi.

Beijinhos - Jessie
www.paraisoliterario.com

Beatriz Andrade disse...

Geralmente eu procuro não ler livros com animais, fico sempre muito sentida. Mas esse livro me despertou um interesse tão grande que estou louca por ele. Adorei a sua resenha, gostei muito de poder conhecer um pouco mais sobre o livro.

Larissa Dutra disse...

Olá, tudo bem? Gosto muito de ler livros com animais, então só de ver a capa já fiquei curiosa para ler o livro. Tua resenha me deixou com mais vontade ainda de ler a obra. Adorei a dica!

Beijos,
Duas Livreiras

Aninha Goulart disse...

Oiiiii,


Eu já tinha visto o livro, mas não tinha me interessado porque não é bem o meu tipo de leitura. Mas gostei de saber que a história te cativou e que te deixou desesperada. Acho que é por isso que eu não gosto de livros com animais, eu sempre fico desesperada e angustiada! Eu entraria em parafuso com l sumisso da cachorrinha kkkkk tenho certeza que iria ficar desesperada, mas gostei muito de saber que temos um pouco de solidariedade ainda é que as pessoas se mobilizaram para encontrar ela. Parece ser uma leitura muito boa e que espero poder conferir quando tiver espírito para sofrer com o sumisso da cachorrinha rs.

Beijinhos...
http://www.paraisoliterario.com

Lara Xavier disse...

Olá,
Eu não sei o que ele sofreu com a cadelinha desaparecida. Deve ter sido muito difícil eu não conhecia o livro e nem do que se tratava mais fiquei curiosa o suficiente

Alice Duarte disse...

Oiieee

Esse livro é maravilhoso, eu me surpreendi demais e torci muito pelo Dion à procura da Gobi quando ela some. Até hoje acompanho os dois nas redes sociais, historia incrivel e super bem contada.

Beijos

www.derepentenoultimolivro.com

Nina Spim disse...

Oi, tudo bem? Nunca tinha visto esse livro e, apesar de eu amar cachorros, não me interessei por essa história. Mas fiquei curiosa para saber sobre Dion, sua cultura e toda a dificuldade, ainda mais que é uma história real. Acho que dá um peso maior.

Love, Nina.
www.ninaeuma.blogspot.com

Aline M. Oliveira disse...

Oi Day! Aaahh, apesar do terror de ler um livro com bichinhos, li dois recentemente e fiquei muito feliz, e mesmo chorando e ficando emocionada, foram leituras lindas! Já li outras resenhas sobre este livro, e que bom que sabemos que no final dá tudo certo para Dion e Gobi. Espero poder ler e me emocionar como você! Obrigada pela dica!

Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com

Laneeh Martins disse...

Olá, tudo bem?

Acredita que eu não consigo ler livros cuja a história seja com cachorro? Depois de ter visto Marley e Eu, tenho um bloqueio para ler esses livros. E pela sua resenha, não parece a história do Marley, porém a cachorrinha some, isso já me deixou com aperto no coração. Acredito que essa história, mesmo que eu quisesse, não conseguiria ler. Mas vou deixar a dica anotada, quem sabe um dia leio.

Beijos

Marijleite disse...

Parece ser muito bacana essa relação entre o humano e a cachorrinha nesse livro, ainda mais tendo como pano de fundo a maratona. Ficou ótima a sua resenha, para os apaixonados por animais deve ser uma leitura e tanto.

Abby Anjos disse...

Amoooo demais esses livros que mostram a relação dos animais com os humanos. Nós realmente não os merecemos, é o amor mais puro e genuíno que possa existir na terra. Adorei a sua resenha!


Xoxo,
Abby
Blog Linhas Tortas

Dani Souza disse...

Oi, tudo bem?

Apesar de eu gostar muito de cachorro, esse não é um livro que eu leria. Não é meu estilo de leitura, mesmo tendo mais na narrativa do que a história do cãozinho e falando sobre as experiência do autor, de lugares por onde ele passou, eu ainda não faria a leitura. Vou passar a dica dessa vez.

Beijos.

Camila disse...

Oi, Day.
Gostei bastante da sua resenha e o livro parece trazer uma história muito rica!
Infelizmente não leio nenhuma história sobre cachorros (mesmo que seja muito maior do que isso!). Eu tenho medo de cachorro e a última coisa que eu preciso é passar minhas horas tranquilas de leitura acompanhando histórias assim! Sorry! Simplesmente não é para mim!! Se fosse sobre um gato, sobre uma cobra, sobre um furão... Eu até topava!! Rs...
beijos
Camis - blog Leitora Compulsiva

Manoel Alves disse...

Olá
Eu sou muito doido por livros com animais AAAAAA. E por incrível que pareça eu não conhecia essa obra até o momento. Confesso que fiquei muito interessado com essa proposta, e sem dúvidas irei anotar a dica pra comprar futuramente. Até mais ver
Bjs

Clayci disse...

Olá tudo bem?
Nossa, eu sou muito sensível a qualquer obra que envolve animal. As pessoas chegam a rir de mim quando falo isso, mas é a mais pura verdade. Choro com qualquer coisa, mesmo tendo em mente que o destino dele foi feliz e viveu tudo que podia ser vivida, sabe? No entanto, lendo sua resenha, consegui sentir que o livro é bem mais do que é isso. É uma reflexão! Gostei da proposta, não sei se leria agora, mas pretendo dar uma chance futuramente sim..
Beijos
Sai da Minha Lente

Debyh disse...

Olá,
Eu realmente achava que era a história de um cãozinho fofo, e nossa que legal que tem mais coisas! Todo o enredo parece fluir bem, e mesmo não fazendo muito meu estilo fiquei um pouco curiosa.

Debyh
Eu Insisto

Luna disse...

Olá, Dayhara!

Só a resenha já me emocionou. Eu também não daria nada pelo livro, mas lendo sobre o que ele trata eu fiquei com o coração apertado. É realmente uma história belíssima! E muitas vezes Deus coloca em nosso caminho quem mais necessitávamos. Porque Ele nos conhece. Foi assim quando conheci minha filhinha Luana. Eu estava mal. Já tinha perdido meus gatos porque eles iam à rua e as pessoas os envenenavam. Depois que perdi o Alejandro, aquele que era meu xodó, que me adorava, que dormia comigo na cama... achei que não fosse aguentar. E decidi nunca mais adotar nenhum animal, pois não suportava mais tanta dor. Aí visitando minha tia numa quarta-feira (algo que eu nunca fazia, geralmente era aos finais de semana) escutei um miado angustiado do lado de fora do portal. Era ela. Minha Luana. Um filhotinho ainda, toda molhada da chuva, tremendo, magrinha. Ela invadiu minha vida e me devolveu a esperança.

Por isso, entendo perfeitamente o que Gobi se tornou para o Dion e me acalenta o coração saber tudo o que ele fez para ficar com ela, que não a deixou para trás, que não esqueceu o amor que tão inocentemente ela lhe deu. Isso é lindo. Nos faz acreditar que ainda existe humanidade. Que o mundo não está completamente perdido.

Divulga Autores disse...

Não conhecia a história de Gobi, e fiquei super curioso para saber mais. Pela sua resenha, deu para perceber que o amor entre humano e animal foi algo instantâneo. Parece ser uma história muito interessante e envolvente. Quero muito ler e me emocionar.

Book Obsession disse...

Olá!
Nossa esse livro deve ser tão intenso.
Eu fico boba em como os animais, principalmente os cães, tem a capacidade de serem tão companheiros e de retribuir o carinho dos seus donos.
Confesso que não é o tipo de leitura que eu realizo pois só de imaginar qualquer bichinho sofrendo pelo mínimo que seja já me deixa de coração partido, mas aqui dá pra ver que essa história além de emocionante, planta boas sementinhas, capaz de fazer refletir e muito.
Beijos!

Camila de Moraes

Grazi Moraes disse...

Oie amore,


Histórias com cachorros me encantam logo de cara.
Concordo que um cão é capaz de mudar a vida de uma pessoa.
Por isso vou anotar a dica aqui pra eu ler num melhor momento, mas vou indicar ele pra uma amiga. Que com certeza vai amar!

Beijokas

Nayara Borges disse...

Essa história parece ser tão linda!!! E de fato: "quem resiste a um fucinho fofo?" Kkkk Eu amo livros com animais é sempre emocionante. Dica anotada!!

Traveling Between Pages

Ana Caroline Santos disse...

Olá, tudo bem? Confesso que pensei que seria uma história completamente voltada para o cachorro, por isso fiquei feliz em saber que tem mais. Com certeza seria algo que leria, por isso dica anotada <3 Adorei a sua resenha <3
Beijos,
diariasleituras.blogspot.com.br

Manuscrito Literário disse...

Oiie!
Que resenha incrível!
Suas palavras me deixaram emocionada. Não conhecia o livro, mas já anotei aqui para leituras futuras.
Beijos
www.manuscritoliterario.com.br

Lucy disse...

Oi, Day!
Já li algumas resenhas sobre esse livro e todo tipo de livro que envolve bichinhos me emociona, não tem jeito. Eu sei que com esse livro não vai ser diferente, a sua resenha já provou isso. rsrs
Bjs
Lucy - Por essas páginas

Postar um comentário

 
© Uma dose de Cacto - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Dear Maidy. Tecnologia do Blogger.
imagem-logo