RESENHA 132 crônicas: Cascos & carícias e outros escritos

quinta-feira, 6 de setembro de 2018
Título: 132 crônicas: Cascos & carícias e outros escritos
Autora: Hilda Hilst
Editora: Nova Fronteira
Nº de Páginas: 400
Sinopse: "132 crônicas: Cascos & carícias e outros escritos é a reunião mais completa das crônicas de Hilda Hilst publicada até hoje. Material híbrido, em parte comentário do cotidiano e da conturbada vida política da época, em parte excertos da sofisticada poesia da autora, muito de sua transgressão, irreverência e fina ironia, este é um conjunto de textos ácidos e bem-humorados, mas acima de tudo extremamente lúcidos. Produzidos entre 1992 e 1995 — à exceção de dois deles encomendados pela Playboy e nunca publicados na revista —, os escritos de Hilda são atuais, divertidos, imprescindíveis."
*Exemplar cedido em parceria com a editora.






 O que eu mais amo na editora Nova Fronteira é essa capacidade de surpreender o leitor, cada mês meu coração salta de alegria por um motivo diferente, a editora simplesmente não para com os projetos, seja de clássicos, de bolso, em parceria com a Amazon, é muita coisa, sempre na busca de trazer o melhor para seus leitores. 132 crônicas: Cascos & Carícias e Outros escritos foi a minha primeira experiência profunda com os escritos de Hilda, já havia lido algumas coisas suas na faculdade, meus professores de literatura são apaixonados por essa mulher e eu sempre questionei o motivo, quando li um de seus contos, achei uma experiência interessante, mas não tão incrível assim. No entanto, quando vi esse lançamento, não pensei duas vezes e solicitei, eu PRECISAVA entender o que essa mulher tinha de tão incrível que atraia tanta gente que eu admirava, e eu finalmente entendi.
 Ler contos nem sempre é uma tarefa fácil, eu sou muito aberta a todo tipo de leitura, mas nesse caso preciso defender a degustação de Hilda, essa é uma coleção que precisa ser apreciada aos pouquinhos, um conto de cada vez, não necessariamente ler tudo em um dia, Hilda é tapa na cara e soco no estômago, é pura pressão, as vezes a gente termina um conto, para, olha pro nada e fica pensando sobre como a literatura nos atinge, é assim que funciona nessa coletânea.
 A obra é uma reunião bastante rica de crônicas de Hilda publicadas no jornal Correio Popular de Campinas entre os anos de 1992 e 1995, e alguns outros textos soltos por aí, o melhor da autora está reunido, eu entendi como a sua personalidade se funde aos seus escritos, como suas crônicas indubitavelmente se tornam a sua pessoa, como Hilda e seu texto é um só. Uma mulher diferente de tudo que eu esperava, creio que minha experiência inicial não foi tão boa assim porque não encontrei o texto "certo" da autora, mas aqui, era impossível esse encontro não acontecer. Crua, sincera, sem escrúpulos, direta ao ponto e acima de tudo irônica.
 Hilda brinca e critica o cotidiano brasileiro, em seus textos ela coloca uma voz diferente, que transpassa aquela do nosso subconsciente e caminha pelo nosso peito, é algo que vai passeando dentro de nós, e quando caímos na real, o texto acabou e seguimos absorvendo tudo aquilo que ele nos destinou.
 Essa foi uma experiência bastante única, que fez o meu encontro com a autora de fato acontecer, seu uso de metáforas, a linguagem, a metalinguagem, tudo é presente e fala alto, ressaltando ainda mais a sua voz.
 A obra faz parte da coleção Clássicos de ouro, fica a dica de excelente leitura.




31 comentários:

Mercia Machado disse...

Oi Dayhara!
A minha experiência com a Hilda é bem semelhante a tua, antes de realizar essa leitura. E também conheço muitas pessoas que são fãs e sempre vejo comentários super positivos sobre ela. Não conhecia essa edição e já fiquei super curiosa em realizar a leitura.
Com certeza, já está na minha lista de desejados.
Parabéns pela resenha!
Beijo

Fabrica dos Convites disse...

Também nunca li nada mais aprofundado dela, um texto awui outro la. Adorei sua opinião sobre este lançamento e com certeza vou dar uma olhada.
Bjs Rose

D e s s a disse...

Guria, eu adoro ler crônicas, mas nunca li nada dessa autora. Meu interesse agora é ainda maior. Que bom saber que foi uma experiência única. Realmente parece ser o tipo de leitura para se fazer aos poucos. Fiquei muito interessada na obra.
beijos

Larissa Dutra disse...

Olá, tudo bem? Eu adoro ler crônicas, contos e semelhantes. Nunca li nada da autora, nem conhecia este livro ainda, mas fiquei doida para ler após ver tua resenha. Adorei a dica!

Beijos,
Duas Livreiras

Aline M. Oliveira disse...

Oi Day! Não conheço essa autora. Mas saio dessa resenha com mais uma dica sua na lita interminável! Como foi com a Sylvia Plath, que você me deixou babando pra conhecer! Obrigada por me apresentar mais essa! Não sou uma leitora de contos, não gosto mesmo da sensação de terminar um esperando por muito mais, sabendo que não tem. Enfim, essa coisa cru e verdadeira que você diz existir na obra, essa necessidade de ler um conto por vez, pra não se 'afogar' nas palavras, me deixaram curiosa demais! A ironia já me atrai normalmente, e saber que ela usa dela com muita classe e de forma única, melhor! Obrigada pela dica valiosa!

Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com ♥

GonçalvesSue disse...

olá Day, tudo bem?
Achei bem interessante sua resenha, confesso que não conhecia o livro, e também não é muito meu tipo de leitura, mas parabéns sua resenha ficou ótima.

Bjs

Sue *https://culturapocket.blogspot.com*

Nayara Borges disse...

Olá!
Eu não conhecia a autora e o livro, mas eu amo contos e crônicas, sempre é uma leitura bem agradável. Realmente é melhor ler aos poucos, com calma, pq as vezes nem todos os contos são bons, então não cansa tanto se ler aos poucos. Dica anotada

Traveling Between Pages

Taísa Silva disse...

como vc disse ler contos nem sempre é fácil, mas adorei a dica de ler um por vez, aos poucos... ao que me parece o livro é sensacional e fiquei muito curiosa pra conhecer melhor esse "tapa na cara e soco no estômago"

Jéssica Martins disse...

Oi, Dayhara! :D
Nunca li nada da autora, mas sempre ouvi falarem muito bem dela. Não costumo ter o hábito de ler contos, principalmente quando estes trazem temáticas do cotidiano, mas acredito que seja uma leitura necessária diante do cenário político que o país enfrenta. Tenho vontade de ler algo mais crítico assim, faz tempo que não me dedico a uma leitura dessas e sua resenha me fez retomar esse interesse. Beijos!

kênia Cândido disse...

Oi Dayhara.

Eu também sou muito aberta a todo tipo de leitura, especialmente crônicas e contos, mas ainda não tive a chance de conhecer a escrita da Hilda Hilst. Mas vou mudar isso este ano, porque consegui conquistar dois livros dela. A Obscena Senhora D e Cartas de um Sedutor. Parabéns pela resenha, pois fiquei bem interessada em conhecer a escrita da autora e anotei sua dica para minha lista de desejados.

Bjos
https://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com/

Carol Mendes disse...

primeiramente, QUE LAYOUT LINDO!eu amo cactos <3
ainda não li nada da autora, mas sempre tive curiosidade. e adorei sua dica, fiquei bem mais curiosa ao saber que ela critica o cotidiano e isso é bem interessante de ler.
espero ler em breve!

Virando Amor

cris disse...

Oi tudo bem? Não conhecia essa autora, nem seus contos ou crônicas, mas adorei saber que ela é brasileira e escrever contos sem medo de dizer a verdade e que doe a quem doer, e pelo que você comentou deve ser ingerido devagar. Parabéns pela sua resenha percebi que gostou e degustou da leitura, fiquei curiosa sobre a escrita da Hilda, obrigado pela dica, bjs!

Suzzy Chiu disse...

Heiii, tudo bem?
Realmente a capacidade da editora de nos surpreender sempre foi muito grande, ainda não sabia desse lançamento e estou maravilhada com a edição e com a ideia de poder ler mais textos da Hilda.
Com certeza será uma leitura que farei rapidamente.
Amei a dica.
Beijos.

Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

Thayenne Carter disse...

Olá,

Ainda não tinha ouvido falar nessa autora. Ótimo quando alguém nos recomenda algo e gostamos né. Tenho uma relação de amor e ódio com contos, isso depende muito do quão aberta estou para esse tipo de texto. Gostei da recomendação, irei anotar.

Beijos,
https://oculoselivrosblog.blogspot.com/

Bruna Costabeber disse...

Olá!
Fiquei muito contente por você ter curtido tanto assim essa leitura. Assim como você, não tenho muitos problemas em ler contos, mas sei como é difícil para algumas pessoas.
Gostei de saber que a autora critica muito o cotidiano brasileiro e isso me deu a impressão que o livro é ótimo para sair da caixinha e pensar.
Vou anotar a dica e me arriscar.
Beijos

Vitória Doretto disse...

Oi, Dayhara!
Ai, Hilda é leitura essencial <3 Seus escritos dão mesmo a sensação de termos levado um tapa na cara porque ao mesmo tempo em que ela trabalha a linguagem como bem quer, resultado é tão forte que é impossível sair de sua leitura sem sentir o impacto. Fico muito feliz que você tenha gostado da leitura, por ter feito Letras sei bem o que é conviver com professores apaixonados pelas palavras dela :D
Beijos!

Ana Caroline Santos disse...

Olá, tudo bem? Acredita que não conhecia esse grande clássico?! Pois é! Mas pela sua resenha posso ver que gostou, e isso me atiça em vontade para lê-lo. Gosto das críticas do cotidiano brasileiro de forma criativa e coerente. Espero encontrar isso, e sua resenha está ótima <3
Beijos,
http://diariasleituras.blogspot.com.br

Kelly Alves disse...

Oi Day,
Não conhecia a autora, e sinceramente tenho sérios problemas com contos, pra mim é muito difícil me conectar com a história justamente por ser tão curta, mas fiquei curiosa e vou procurar algo da autora para experimentar.

Beijokas

Jéssica Melo disse...

Olá Dayhara, ainda não tive a chance de ler nada da autora, mas pelos seus comentários seus textos devem estarem bem bacanas *-* E com boas críticas. Dica anotada.

Divulga Autores disse...

Gostei muito da sua resenha. Ainda não li nada da autora e esse vai para minha lista de leitura.

Luna disse...

Olá, Dayhara!

Você só fica me fazendo desejar novos livros!kkkkkkkkk... Estou lutando para adquirir os que já estão entre minhas prioridades aí me vem outra indicação incrível!

A Nova Fronteira tem chamado cada vez mais minha atenção. Tenho alguns livros da editora aqui, mas não essas coleções novas e lindas, de nos apaixonar só de vermos! Quero tanto! Só Deus sabe quando as conseguirei, mas estão nos meus sonhos!kkkkk...

Nunca li nada da Hilda Hilst, mas soube do lançamento no cinema de Unicórnio e como conta com a Patrícia Pilar no elenco despertou meu interesse (sou apaixonada pelo talento dessa atriz desde que assisti Zuzu Angel), mas é claro que quero ler os textos da Hilda antes de assistir o filme.

Costumo gostar muito de contos e crônicas. Muito mesmo. Ano passado li vários, sobretudo nacionais. Todavia, este ano não houve espaço para eles. :( Quem sabe ano que vem não volto a apostar nessas histórias lendo justamente algo da Hilda?! Vou aproveitar o natal para pedir de presente aos familiares!kkkkkkkkkk...

Mari disse...

Nunca li nada da autora, mas já me recomendaram muitas vezes as suas obras. Apesar de ter um pouco de resistência em relação a contos, creio que nesse caso é uma boa opção.
Beijos
Mari

Poesia na Alma disse...

Hilda Hilst é uma das autoras que mais amo e fico muito feliz de encontrá-la por aqui e que bom que gostou, também fico feliz com essa resenha formidável. em vida a autora muito lamentou pelo ostracismo e ver agora como ela é lida é um tipo de 'descanse em paz'.

Maria Valéria disse...

eu sou apaixonada pela Hilst... a Nova Fronteira sempre me fazendo falir hausahuashuah
bacana vc ter curtido a leitura... adoro contos. <3
e que edição maravilhosa, sen ooor. preciso <3 *--*

Dani Souza disse...

Oi.

Eu conheço alguns livros da editora, mas este eu ainda nao conhecia. A escrita parece ser interessante e muito boa. Eu até gosto de ler alguns contos, não tenho problema com esse tipo de leituras. Acho que vou gostar de conhecer mais desse livro.

Livros & Tal disse...

Olá...
E se editora a cada dia que passa traz livros mais incríveis. Não conhecia essa obra e diferente de ti não tenho o costume nenhum de ler contos. Gostei muito de ver a sua reação e opinião em relação a obra. Não tenho dúvida de que seja um livro emocionante, porém, infelizmente não é o meu estilo.

Beijos

Mara Santos disse...

Oiii, adoro livros como esse da Hilda, primeiro por amar crônicas e segundo por ela conseguiu tocar o leitor, como você disse na sua resenha.. Eu já anotei a dica e espero de verdade conseguir ler o livro...

Livreando disse...

Olá!
Já ouvi muitos comentários da autora mas, infelizmente, nunca li um livro. Adorei sua resenha, mostra o quanto a autora consegue tocar os leitores.
Bjim!
Tammy

Tania Bueno disse...

Não sou muito de ler conto, mas este livro se trata de Hilda Hilst e como você aconselha, vou adquiri o livro e ler devagar, degustando cada conto.

Bjo
Tânia Bueno

Maria Luíza Lelis disse...

Oi, tudo bem?
Eu já tentei ler alguns textos da Hilda porque eu tenho um amigo que é completamente apaixonado pela obra dela, porém, não funcionou bem pra mim. Porém, parece que esse livro reúne textos muito interessantes da autora e que certamente irão agradar aos fãs do trabalho dela.
Fiquei muito feliz que, apesar de não ter gostado tanto assim de seu primeiro contato com a escrita da autora, você tenha gostado tanto desse livro. Confesso que não pretendo ler, mas adorei sua resenha e vou indicar para o meu amigo.
Beijos!

Ivi Campos disse...

Eu nunca li anda desta autora, embora ela seja muito elogiada por críticos literários. A forma como você disse que ela brinca com o cotidiano em seus textos, me fez lembrar doas cronicas da Martha Medeiros e me deixou curiosa pra conferir.
beijos

Postar um comentário

 
© Uma dose de Cacto - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Dear Maidy. Tecnologia do Blogger.
imagem-logo