RESENHA Noivos do Inverno

segunda-feira, 17 de setembro de 2018
Título: Noivos do Inverno
Autora: Christelle Dabos
Editora: Morro Branco
Nº de Páginas: 416
Sinopse: "Honesta e cabeça-dura, Ophélie não se importa com as aparências. Mas, por baixo de seus óculos de aros largos e cachecol desgastado, a garota esconde poderes únicos: ela pode ler o passado dos objetos e atravessar espelhos. A vida tranquila que leva em Anima se transforma quando Ophélie é prometida em casamento à Thorn, herdeiro de um distante e poderoso clã. Agora, ela terá que deixar para trás tudo o que conhece e seguir seu noivo até Cidade Celeste, a capital flutuante de uma gelada arca conhecida como Polo. Ali, o perigo espreita em cada esquina, e não se pode confiar em ninguém. Sem se dar conta, Ophélie torna-se um peão em um jogo político mortal, capaz de mudar tudo para sempre."
*Exemplar cedido em parceria com a editora.


  
 A primeira coisa que posso dizer a respeito desse livro é que me tirou o chão, porque ele de fato conseguiu o que bons livros geralmente conseguem, despertou a minha imaginação. Havia certos momentos em que eu não apenas lia, mas era como se eu pudesse visualizar perfeitamente os lugares, pudesse sentir os aromas e me familiarizar com coisas totalmente fora dos padrões, tornando a experiência totalmente sem precedentes. Assim como também me fez encontrar uma das personagens mais peculiares que já tive o prazer de conhecer e que me cativou tremendamente.
 Na criação de Christelle Dabos, o mundo não é constituído de países, pelo menos não mais, mas sim por diversas arcas espalhadas, cada uma com sua peculiaridade proveniente de um espírito familiar, seres originários de suas linhagens. Anima, onde as coisas ganham vida, é uma dessas arcas. É também o lar de Ophélie, uma garota que possui poderes únicos: ela é capaz de ler o passado de objetos até sua origem e pode atravessar espelhos. Ela não liga para aparências, está sempre escondida atrás de óculos que mudam de cor de acordo com suas emoções e um cachecol temperamental que tem vida própria. Desastrada e com uma voz sempre muito baixa, além de ideais próprios, ela gosta mais de estar entre os preciosos objetos de seu museu do que entre pessoas.
 Porém, sua vida muda quando ela é prometida em casamento a um homem estrangeiro. Ophélie não queria se casar e, depois de fugir de dois casamentos, ela não tem mais como escapar, ainda mais quando forças acima das dela estão controlando o rumo da sua vida. A contragosto, ela tem que ir para Polo, uma arca congelada do outro lado do mundo e se casar com Thorn, um homem de estatura extremamente alta em contraste com a sua (já que ela é bem baixinha) e de modos grosseiros (a simpatia mandou lembranças). E, ao chegar lá, Ophélie acaba descobrindo que um casamento forçado não é mais seu único problema.
 O Polo é um lugar onde se sobrevive apenas os mais fortes, e isso não se deve apenas ao seu clima congelante. Disputas por privilégios, ambição, rancor, vingança, caprichos, inimizades entre clãs e dentro deles faz parte da vida cotidiana desse lugar, e para Ophélie, que já é difícil estar longe de casa e estar presa a um casamento ao qual ela não quer, ter como noivo o homem mais odiado de toda arca, o que a coloca no topo da lista de alvos para qualquer nobre, as coisas não ficam muito melhores. Thorn tem planos para mudar a situação de perigo em que estão, mas, enquanto as coisas não mudam e para sobreviver, Ophélie tem que ficar escondida debaixo do nariz de todos e, para isso, precisa se disfarçar com uma ilusão, se sujeitando a trabalhar como empregada da caprichosa tia de Thorn, uma mulher com a qual não se deve brincar. Ela passa por trabalhos desgastantes e humilhantes, riscos de vida frequentes, agressões e tudo que se pode dizer de momentos infernais apenas para manter sua identidade escondida. Porém, nenhuma mentira dura para sempre, e entre todas as situações, Ophélie percebe que sua identidade não era a única coisa que estava sendo escondida.
 Se posso dizer algo é que esse livro com certeza me surpreendeu. No começo, logo que vi Ophélie e Thorn, pensei: “Eles não se gostam agora, mas daqui a pouco vão estar apaixonados.”, ledo engano. E acho que foi isso uma das coisas que mais gostei nesse livro, por não ser previsível o relacionamento dos personagens. Ophélie não é nenhuma garotinha frágil e chorona, mesmo sendo bem quieta, ela é com certeza uma das personagens mais duronas que já vi, porque essa criatura passou por muita coisa, sinceramente, houve momentos que parecia o inferno, e em nenhum momento a vi chorando ou se lamentando por isso, pelo contrário, se não tinha ninguém para ajudar, ela dava um jeito. Também adorei o fato de ver de modo bem marcado o amadurecimento dela, daquela garota toda calada que se escondia para uma mulher que quer tomar as rédeas da própria vida, que não “pertenceria a ninguém além de si mesma.”. Eu não consigo imaginá-la fisicamente, a minha imaginação não consegue colocar a descrição dela em uma forma coerente, então vejo apenas um brilho de personalidade, e isso é uma das coisas que acho mais peculiares nela. Ela é diferente e gostei muito disso. O Thorn... Ele é um personagem difícil, principalmente porque eu não sei o que pensar dele, porque ele é tão impenetrável ao mesmo tempo que, mesmo minimamente, deixa transparecer algumas emoções. Eu espero não estar enganada, mas eu acho que ele é mais do que apenas um homem ambicioso e que está sempre olhando para um relógio. E isso não é apenas porque adoro um cara que se faz o oposto dos mocinhos costumeiros. Ele realmente é um personagem que chamou a minha atenção, que me deixou intrigada e acho que tem muito mais a oferecer.
 Eu destaquei os dois, mas tem vários outros personagens que me deixaram???? Teve os que amei e aqueles que o único sentimento que posso definir é um eterno RANÇO. E isso é outra coisa que gostei nesse livro, a história de cada personagem não termina com um ponto, mas com uma vírgula. Tem sempre uma informação aqui, um comportamento ali que te deixa preso e querendo saber muito mais.
 Achei essa edição maravilhosa e a leitura muito amorzinho, fluida, e o jeito como a autora descreve os lugares, atribuindo não apenas as imagens, mas até os aromas, faz com que a gente seja catapultado para o momento que está sendo narrado, faz com que mergulhemos na história as vezes sem nem perceber. É uma narrativa em terceira pessoa, com foco na visão de Ophélie, mas isso não impede que nos forneça uma grande proximidade com a personagem. O livro é dividido em duas partes, o que mostra uma mudança de contraste, não apenas nos personagens, mas até na história em si. Há muitos momentos que fiquei tremendamente irritada, do tipo de querer entrar no livro e estrangular alguém, e outros em que fiquei com o coração um pouco apertado, e isso tudo fez a leitura valer totalmente a pena. Com certeza é um livro que vai ficar em destaque na minha prateleira e estou TREMENDAMENTE ANSIOSA pelo próximo volume, porque eu preciso de uma continuação.

“O seu olhar, por outro lado, nunca voltaria a ser como antes. De tanto ver ilusões, tinha perdido as próprias, e era melhor assim. Quando as ilusões somem, só resta a verdade. Esses olhos e voltariam menos para dentro e mais para o mundo. Eles ainda tinham muito a ver, muito a aprender. ”

21 comentários:

Ana Luiza Lopes disse...

Olá!
Primeiro gostaria de destacar o quanto achei essa capa diferente, as edições da Morro Branco são sempre lindas!
Eu não conhecia a história, mas pela sua resenha parece ser super diferente e instigante! Fico feliz que não seja mais do mesmo, e achei importantíssimo que o relaxxionamento dos personagens não seja previsível, por mais que eu ame clichês, é sempre bom ser surpreendido!

Com carinho,
Ana | Blog Entre Páginas
www.entrepaginas.com.br

Aninha Goulart disse...

Oiiiii,

Já tem um tempinho que eu estou louca para ler este livro, mas não conhecia as a história dele direito e imaginava algo completamente diferente rs. Fiquei curiosa principalmente porque o casal não dá certo, no início da resenha eu tive o mesmo sentimento de que no final eles iriam acabar se apaixonando, então já irei ler sem esta expectativa kkkk Espero poder conferir a leitura em breve.

Beijinhos...
http://www.paraisoliterario.com

No Conforto dos Livros disse...

Olá!! :)

Eu confesso que não conhecia este livro ainda, mas a verdade e que fiquei bastante curioso depois da tua opinião!

A capa por si so já me interessou! E acho ótimo que as personagens cativem e nos prendam a leitura.

Boas leituras!! ;)
no-conforto-dos-livros.webnode.com

cris disse...

Oi tudo bem? Achei a capa maravilhosa, não conhecia o livro, a sociedade pelo que li era machista e Ophélie era um premio para se chegar a um fim, fiquei curiosa sobre a resolução do enredo e sobre Thorn também espero que a história tenha terminado bem kkk, como tem continuação vou esperar sua próxima resenha para o desenrolar dessa história, não consigo ler e esperar sair outro livro que pode demorar, gosto de ler tudo de uma vez. Parabéns pela resenha demonstrou que gostou muito da história, obrigado pela dica, bjs!

Ana Carolina Domingues Almeida disse...

Bom dia!!!
Parece ser um livro muito amorzinho, né? Gostei muito da resenha e me fez gostar muito de Ophélie, sem ter lido o livro ainda, e eu fiquei com a pulga atras da orelha para saber como o relacionamento dela com Thorn vai se desenvolver, pq eu quero esse livro!!!

Beijos

Larissa Dutra disse...

Olá, tudo bem? Caramba, que capa mais linda! Não conhecia o livro ainda, mas depois de ler tua resenha é impossível não ficar tentada a ler, hahaha. Adorei o fato de não ser uma história previsível. Ótima resenha!

Beijos,
Duas Livreiras

Nina Spim disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nina Spim disse...

Oi, tudo bem? Vi esse livro por aí muitas vezes, mas não sabia exatamente sobre o que se tratava. Com certeza, fiquei com vontade de ler. Quero conhecer a protagonista (especialmente porque as características dela são muito parecidas com as minhas) e saber como ela vai sair dos conflitos. Não sabia que tinha mais de um volume, espero que você goste da continuação. Adorei sua resenha, bem detalhada e bem convincente hehe.

Love, Nina.
www.ninaeuma.blogspot.com

Ju disse...

Esse livro já me ganhou pela capa, desde que saiu quero muito ler. Me anima demais saber que ele é desse tipo em que a gente consegue realmente sentir o enredo, isso é maravilhoso. Com personagem cativante então, só torna a leitura mais imperdível. Quero muito ter a oportunidade de conhecer o enredo logo.

Beatriz Andrade disse...

Eu adoro quando os livros nos provocam a sensação de estar dentro da leitura e quando agente consegue visualizar os lugares. Eu ainda não conhecia o livro e só pela sua resenha eu já estou encantada com ele. Tenho certeza que se eu tiver a oportunidade de ler será uma experiência incrível de leitura. Achei a capa muito bonita.

Fernanda Barroso disse...

Olá!
Eu tinha visto a capa desse livro pelas redes sociais, mas ainda não sabia do que se tratava. Adoro fantasias e mundos assim tão diferentes, saber que esse não é previsível me deixou ainda mais curiosa para conhecer e, por isso, estou anotando a dica aqui pra poder logo conseguir ler.
Abraços

Mirelly disse...

Oii, tudo bem?

Já tinha visto esse livro, mas não sabia ao certo do que se tratava. Sempre fico eternamente apaixonada por livros que fazem nossa imaginam voar assim, nós permitindo sentir todas as sensações e cheiros.

Lendo a sinopse eu achei que o casamento forçado da Ophélie e do Thorn resultaria com eles se apaixonando no fim, mas parece que não é tão previsível assim, né?!! Eu adoro livros que não seguem um padrão, e esse parece ser o caso.

A personalidade da mocinha já me conquistou de primeira, e até sem ler eu já estou especulando sobre a personalidade do mocinho.
Bem, eu com certeza vou querer ler esse livro, já está na minha lista de desejados.

Beijinhos!!

Camila disse...

Ainda não conhecia o livro, mas a primeira coisa que me ganhou foi essa capa! Só para variar, a Morro Branco arrasou, hein?! Rs... Sobre a história, ficou doida para conhecer essa garota que, mesmo quieta, é tão durona quanto você comentou!!
Adoro personagens que não ficam se lamentando e nem esperando que os outros resolvam seus problemas!!
beijos
Camis - blog Leitora Compulsiva

Fabiana Pereira disse...

Oi!
Livros que surpreendem sempre são uma indicação bem-vinda rs
Ainda não conhecia ele. As descrições presentes no livro, tanto de personagens quanto de lugares, parece tornar a leitura bem imersiva. Parece ser algo bem gostoso de se ler e fiquei bem curiosa para conhecer esses personagens que te fizeram sentir até ranço.
Não sei se arriscaria a leitura agora por ser um livro que tem continuação. No momento estou atrás de volumes únicos.

Beijos
FLeituras

Cila - Leitora Voraz disse...

Oi Day, sua linda, tudo bem?
Nossa, que resenha mais intensa. Amei a capa, amei o lugar criado pela autora, amei esses poderes dela, já pensou tocar em um objeto e ter diante de seus olhos toda a história dele? Um cachecol que está vivo? E que personalidade a dela e a do noivo. Sinto falta de histórias assim que me tirem o chão. Louca para ler!!!!!
beijinhos.
cila.

Três Leitoras disse...

Oi, Day! Gosto demais de passar por aqui e volta e meia conhecer livros que eu talvez não considerasse se visse na estante da livraria... Primeiro, amei essa capa, a editora tem caprichado cada vez mais nas suas publicações e segundo, que história diferente é essa? Tô aqui intrigada! rsrs

Viviane disse...

Olá Dayhara, como vai? Espero que esteja bem.
Olha eu recebi esse livro na caixinha do turista literário e, deixei ele aqui guardadinho na minha estante porque, fiquei um pouco receosa em lê-lo no primeiro momento porque, não tenho costume de ler fantasias e não queria entrar em uma ressaca literária novamente. Lendo a sua resenha e percebendo que você gostou tanto da história resolvi dar uma chance para o livro também.

Eu amei saber que o casal não combina e é completamente fora dos padrões conhecidos, não gosto quando os livro se torna previsível ainda mais quando é uma série. Ophélie de cara é a minha personagem favorita da história, espero que ela consiga fugir dessa vida e construir a sua própria história em outro lugar.

Bom, apesar de fazer um tempinho que tenho esse livro guardado na estante, vou esperar sair o próximo volume para realizar a leitura dele, não quero pega spoiler da história mas, acho muito ruim esperar meses e meses até o próximo lançamento.

Beijos e Abraços Vivi
Resenhas da Viviane

V. disse...

Olá! Não conhecia o livro, mas pela sua resenha, acredito que é o meu estilo de leitura. Gosto bastante de personagens femininas fortes. Também achei a história diferente, e fiquei curiosa para saber por qual tipo de coisas a personagem principal passou.

Debyh disse...

Olá,
Acho interessante quando os personagens são assim tão marcantes. A história quando realmente conseguimos visualizar tudo realmente fica melhor para entender.

Debyh
Eu Insisto

Ps Amo Leitura disse...

Olá!

Primeiramente: UAU! Sua resenha ficou incrível e se eu já tinha vontade de ler este livro, fiquei AINDA MAIS com vontade. É incrível quando o livro traz essas emoções durante a leitura e nos faz “sair do chão”. Incrível!

Beijos,
www.psamoleitura.com

Poesia na Alma disse...

Eu gosto quando a histórias me engana, eu começo a ler, faço deduções e é tudo diferente, amo isso, me conquista, surpreende. A capa de Noivos do Inverno é linda e a história me empolgou, preciso ler, quero saber quem vou amar e criar ranço nessa história ^^

Postar um comentário

 
© Uma dose de Cacto - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Dear Maidy. Tecnologia do Blogger.
imagem-logo