RESENHA international Guy: Paris, Nova York, Copenhague

quarta-feira, 24 de outubro de 2018
Título: International Guy: Paris, Nova York, Copenhague
Autora: Audrey Carlan
Editora: Verus.
Nº de Páginas: 376
Sinopse: "International Guy é a agência de Parker Ellis, um dos maiores especialistas do mundo em vida e amor, que tem como missão ajudar as mulheres em questões tão diversas quanto se sentir sexy e poderosas, aprender a administrar um império empresarial ou conquistar o homem dos seus sonhos. Parker e seus dois sócios atendem mulheres ricas do mundo todo, como atrizes de Hollywood, membros da realeza e CEOs de multinacionais bilionárias. E, às vezes, eles não podem evitar que as coisas esquentem e vão parar na cama de suas clientes. Literalmente. Parker adora sua vida de playboy e não está procurando compromisso. Afinal, há um mundo inteiro à sua frente: os negócios o levam de Paris a Milão, de Berlim ao Rio de Janeiro. Mas, conforme ele pula de cidade em cidade — e de cama em cama —, é possível que acabe encontrando mais que sexo ao longo do caminho... "
*Exemplar cedido em parceria com a editora. 


 Receber surpresas do Grupo Editorial Record é sempre uma delicinha, principalmente quando remetem aos gêneros que mais te agradam, aqui a coisa não foi diferente, a proposta de International Guy é extremamente interessante e vai contraria a essa onda dos eróticos que colocam a mulher como o corpo em questão, confuso? Vou explicar! Quase sempre em livros eróticos as mulheres são sensuais, atiçam o desejo dos homens, aqui a situação é totalmente contrária! Nossos protagonistas são três rapazes muito conscientes do seu poder para com o público feminino, sabem que causam euforia, sabem que são desejáveis, e usam disso para ganhar dinheiro, é a partir dessa premissa que a história se desenrola. 



 Logo no início conhecemos Parker e seus companheiros Bo e Royce, o trio comanda a International Guy, uma empresa que ajuda qualquer mulher, em qualquer situação, desde que ela tenha dinheiro para pagar, eles colaboram ensinando-as como gerir empresas, ser mais confiantes, empoderar-se, o que for necessário eles serão capazes de fazer para que cada contratante do sexo feminino tenha total controle sobre si, seu corpo, sua mente e o que é capaz de fazer. Desse modo a obra é dividida por cidades, em Paris conhecemos um pouquinho mais sobre Parker, ele irá ajudar Sophie a ter a auto estima necessária para comandar a empresa deixada por seu pai, isso acontece de modo muito sensual, é assim que ele trabalha, mostrando como ela é bonita e só precisa dos toques certos, seja na mudança de visual ou de postura, apesar de ser extremamente mulherengo, Parker é um profissional muito correto e acompanhá-lo defendendo Sophie foi uma das coisas mais incríveis que posso destacar nessa obra, sem duvida alguma ele contribuiu muito para o crescimento da nossa mocinha.
 Já em Nova York, Parker viaja sozinho(no trabalho anterior, em Paris, a equipe toda estava presente) e sua missão agora é ajudar uma atriz, a química entre os dois é coisa de outro mundo, você sente as faíscas enquanto lê essas cenas, de verdade. Aqui encontramos um lado mais humano de nosso protagonista, ele consegue ir ao fundo da mente de sua cliente, só com seu jeitinho doce, e de certo modo isso é capaz de tratar uma pequena ferida que existia nela e a impedia de atuar.
 Em Copenhague a coisa fica um pouquinho mais real hahah, Parker viaja para cuidar pessoalmente de uma princesa, que inicialmente achei extremamente mimada e fútil. Mas que aos pouquinhos, e graças ao jeitinho todo cafajeste e romântico de Parker, vai se abrindo e deixando claro os seus motivos para não se render a um casamento real.

 Tive grandes problemas com a escrita da Audrey no passado, li uma outra série sua e a maneira como ela construiu personagens femininas me irritou de tal modo, que acho que nunca fiz uma resenha tão negativa sobre uma obra, depois daquela experiência eu estava certa que não leria mais nada escrito pela autora porque a maneira que um relacionamento abusivo foi posta de modo romântico e suavizado, me irritou, eis que International Guy chegou e a curiosidade falou mais alto, resolvi dar mais uma chance e sinceramente... Ela se redimiu bonito, lindamente! A sensação que tive é que esse livro foi um grande recado pra mim, como se ela dissesse nas entrelinhas "Ei, sei que vacilei na obra passada, mas agora estou aqui, com esse livro muito bacana, onde homens mostram para as mulheres como elas são belas, onde homens mostram para moças incríveis que elas não precisam de mais nada a não ser de si mesmas, onde a grande questão talvez até seja o romance, mas acima de tudo, a minha mensagem é sobre a construção de auto estima e como nós somos capazes de superar nossos medos" E foi isso, exatamente o que senti. Óbvio que Parker e seus amigos tratam a empresa como um negócio, mas eles fazem isso porque são bons demais em conquistar, e porque sabem a maneira correta de fazer uma mulher se reconhecer como o mulherão que realmente é, sem muito esforço eles apenas mostram quem realmente elas são. Essa foi uma surpresa extremamente positiva, Audrey acertou lindamente em começar essa trama com Parker, ele é um cara firme, sexy, extremamente charmoso e com um toque de diversão que você se sente nervosa, como se não soubesse lidar com tanta perfeição em um homem só. O lado ruim? Serão só três livros, cada um passando por três cidades diferentes, e eu com a certeza que vou me apaixonar a cada novo contrato desses rapazes.


"Na Intenational Guy, atendemos às necessidades da cliente. Nenhum pedido é exigente demais ou estranho demais."

16 comentários:

Karini Couto disse...

Tudo bem? Concordo com você. Sempre que recebo surpresas da Record eu amo, principalmente pelo fato de muitas vezes me fazer fugir da zona de conforto me aventurando em leituras que eu não leria as fosse escolha minha.

Esse livro também recebi, ainda não li e sinceramente não pretendo ler. Mas passei para uma de nossas colaboradoras. Já li um livro dessa autora e detestei. Não curto a escrita e o estilo/gênero, já não me agrada muito.

Fico feliz que a surpresa para você tenha sido positiva. Amei o livro que veio na VIB, mas esse aí, pra mim não rola.

Minha colaboradora ama a autora, então acho que vai curtir a leitura pelo que mencionou em sua resenha, faz bem o estilo dela.
Beijos.

Beatriz Andrade disse...

Uau! Adorei a sua resenha <3
Eu amo a série A garota do calendário, estou ainda no livro 4 ou 5 e a cada nova leitura eu amo ainda mais. Só que quando eu fui ler a série Trinity eu detestei, nossa, como odiei o primeiro volume e não me interessei em continuar. Mas quando vi essa nova série, eu fiquei louca para ler e agora que vi uma resenha sobre esse livro eu estou ainda mais interessada em comprar os livros.

Milena Nones disse...

Oi! Que bom que a autora conseguiu se redimir... Confesso que sempre fui meio receosa com relação aos livros dela e, apesar de ter ganhados os dois primeiros volumes de A garota do calendário em um soeteio, ainda fico com um pé atrás, sabe? Mas fico feliz que ela tenha melhorado na produção deste livro que você resenhou e aí está a importância de sempre darmos uma segunda chance, não é mesmo? Adorei sua resenha e fiquei até com vontade de ler. Vou deixar a dica anotadinha e assim que der, pretendo conferir.
Beijos!

Subsolo da mente disse...

Que resenha maravilhosa!
Não li o livro ainda, mas já fiquei instigada.
Achei muito legal o livro ser dividido em cidades, desse modo a leitura nunca fica monótona.
Adorei a empresa que ajudam as mulheres, acho que precisamos de algo assim. Rs Não digo nem por ser sensual, mas precisamos ser estimuladas por alguém, e ver que somos capazes de fazer o que quisermos. Por isso acho tão importante nós mulheres apoiarmos umas às outras, precisamos nos unir!
Beijos

Larissa Dutra disse...

Olá, tudo bem? Que capa linda! Não conhecia a obra ainda, mas já achei interessante por ser um livro ao contrário dos outros do estilo. Eu não costumo ler livros do gênero, então por enquanto passarei a dica, mas para quem curte parece ser uma ótima pedida. Adorei a resenha!

Beijos,
Duas Livreiras

cris disse...

Oi tudo bem? Achei diferente o enredo pois como você citou a maioria é de mulheres mostrando sua sensualidade, realmente adorei de como é invertido os papéis, parabéns pela resenha, me deixou curiosa em ler o livro e parabéns pela sua sinceridade em relação a autora já ouvi muitos comentários sobre sua escrita, obrigado pela dica, bjs!

Clayci disse...

Estou sentindo que vou pagar com a lingua, porque gostei da resenha e do enredo. Mesmo não curtindo o gênero hahahahah. Mas vc deixou claro que há MAIS na história e agora fiquei com vontade de ler.

Sai da Minha Lente

Debyh disse...

Olá,
Estou tão aliviada que ela melhorou. Porque eu recebi este livro e fiquei apreensiva justamente por conhecer o estilo da autora, mas depois da sua resenha acho que estou com mais vontade de ler. Creio que o crescimento da autora quando é claro na história ajuda bastante para ter mais gente gostando do livro.

Debyh
Eu Insisto

Ana Luiza Lopes disse...

Oie, tudo bem?
Confesso que tenho um desânimo enorme em relação as obras dessa autora, depois de ler A Garota do Calendário. Que série terrível! Quando vi o lançamento desse livro me pareceu a mesma coisa, mas numa versão masculina e por isso nem olhei duas vezes rs. Sua resenha tirou um pouquinho do meu preconceito e talvez eu dê uma chance para a obra,vamos ver...

Beijos,
Ana | Blog Entre Página
www.entrepaginas.com.br

Lucy disse...

Oi, Dayhara!
Eu quase comprava a coleção, estava uma pechincha em e-book pela Amazon. rs
Mas eu tive minhas suspeitas, justamente pela repercussão da última série dela, achei que talvez não fosse tudo isso. Mas que bom que você prosseguiu a leitura e descobriu que é muito melhor que a série anterior! Agora fiquei curiosa também. rsrs
Bjos
Lucy - Por essas páginas

Cila - Leitora Voraz disse...

Olá tudo bem?
Confesso que nunca quis ler a obra anterior dela, não faz o meu estilo e por isso quando lançaram essa nova, não me interessei. Apesar de vermos que a forma como ela constrói as mulheres aqui seja diferente, a mensagem seja diferente, fazer através de uma empresa de homens, não sei, continuo não me sentindo confortável.
beijinhos.
cila.

Book Obsession disse...

Olá!
Eu não dou conta de acompanhar as séries dessa autora, ainda nem finalizei A garota do calendário e a editora já lançou mais essa hahaha
Pelo menos estou animada com suas considerações, pois pelo visto o enredo está melhor explorado e o personagem cativante.
Uma hora chego nessa leitura.
Beijos!

Camila de Moraes

kênia Cândido disse...

Oi Dayhara,

Adorei sua resenha, porque estava querendo saber mais algumas informações sobre este livro. Estou bem curiosa pela história e pela sua resenha é um livro muito bom. Vou adicionar na minha lista de desejados pela que será apenas três livros. Tomara que os outros também sejam tão bom como este. Obrigada pela dica.

Bjos
https://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com/

D e s s a disse...

Li uma série dessa autora e gostei bastante! Quero muito conferir essa também e adorei saber que ela é muito melhor da que você já leu. Pelo jeito vou gostar bastante! Eu já adoro a escrita da autora.
beijos

Vitória Doretto disse...

Oi, Dayhara! Apesar de ter meus receios com as tramas da Audrey Carlan, a forma como ela conduz as narrativas sempre é bastante satisfatória. Achei a premissa de International Guy muito interessante justamente porque os personagens ajudam as mulheres a serem fortes - o que me lembra muito a proposta do He for She (guardadas as diferenças óbvias). Esse com certeza está na minha listinha, até porque essa capa é muito interessante, também haha Beijos!

Ps Amo Leitura disse...

Olá.

Nunca li nada da autora, mas confesso que não me desperta tanta atenção, apesar da sua resenha linda. De qualquer forma, fico feliz em saber que a escrita da autora neste novo livro melhorou e te agradou bastante. A gente sempre tem que dar uma segunda chance, né? Espero que continue lendo os próximos livros dela.

Beijos,
Blog PS Amo Leitura

Postar um comentário

 
© Uma dose de Cacto - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Dear Maidy. Tecnologia do Blogger.
imagem-logo