RESENHA No ritmo do amor

segunda-feira, 29 de outubro de 2018
Título: No ritmo do amor
Autora: Brittainy C. Cherry
Editora: Grupo Editorial Record
Nº de Páginas: 336
Sinopse: "A linda e encantadora Jasmine Greene nasceu para brilhar. Cantora nata, ela cresceu sabendo que tinha vindo ao mundo para ser famosa, pois sua mãe — uma artista frustrada que concentrava na filha todas as suas expectativas — não a deixava se esquecer disso um minuto sequer. A vida da jovem de 16 anos se resume a estúdios, aulas de dança e canto e a inúmeros testes para ser o grande nome da música pop. Ela não tem tempo nem de ir à escola, é educada em casa e sofre com a rotina atribulada. Para Jasmine, o pior de tudo é não poder cantar soul, sua paixão. Mas ela não reclama, porque, na verdade, seu maior sonho é fazer com que a mãe tenha orgulho dela. Elliott Adams é uma alma atormentada. Para ele, cada dia é uma batalha a ser vencida. O rapaz tímido, humilde e franzino sofre bullying na escola por causa de sua aparência e por ser gago. Mas ele é mais forte do que imagina e encontrou em seu saxofone uma válvula de escape. Tira todas as suas forças dos acordes de Duke Ellington, Charlie Parker e Ella Fitzgerald, seus maiores ídolos. Quando Jasmine finalmente consegue a permissão da mãe para frequentar a escola pela primeira vez na vida, sente que ganhou na loteria. Adora estar cercada de pessoas da sua idade, que vivem os mesmos dilemas e questionamentos... ela só odeia ver o garoto mais encantador que já conheceu na vida sofrer na mão dos valentões e fará tudo o que estiver ao seu alcance para mostrar a Elliott que ele não está sozinho. Aos poucos, esses dois jovens sofredores irão descobrir que têm muito mais em comum do que o amor pela música. Mas será que vão superar as reviravoltas que o destino preparou para eles?"
*Exemplar cedido em parceria com a editora. 

Brittainy é uma das autoras que mais amo, não só pelo seu poder de emocionar nas histórias que conta, mas por ser uma mulher negra tão simpática e doce, que cada vez mais, vem conquistando o sucesso merecido. Nos últimos meses seus livros tem sido traduzidos com mais frequência, isso certamente é motivo para comemoração, mas tenho algumas ressalvas para fazer sobre No ritmo do amor.
 Jasmine inicialmente me parece alguém fútil, a garota mais bonita da escola, que só anda com populares, mas quem conhece seu íntimo sabe que as coisas não são assim, ela é absolutamente comandada pela mãe, em prol da sua carreira, faz tudo que a sua genitora pede, pra vocês terem ideia, a mãe de Jasmine determina até o que ela pode comer ou não, ridículo, né? Acontece que nossa protagonista quer seguir um caminho mais voltado pro soul e blues, ela tem uma voz maravilhosa e que quando cantada nesse estilo, somos capazes de ver sua alma, mas sua mãe quer que ela siga na carreira pop, e não vai medir esforços para que isso aconteça. Já Elliot é o oposto, ele é o rapaz franzino que é quase invisível na escola, só é lembrado quando vão agredi-lo, trancá-lo no armário e fazer coisas ainda piores, tecnicamente falando ele e Jasmine jamais ficariam juntos, até ela encontrar o rapaz em uma esquina movimentada, tocando lindamente, com o coração. Pouco a pouco Jasmine vai derrubando o muro no peito desse jovem e ajudando-o a descobrir o que é ser amado, ela é doce com ele, inicialmente uma ótima amiga, que faz loucuras para evitar que os rapazes da escola continuem a agredi-lo, e logo a paixão nasce, mas se tratando de Brittainy tem que ter um pouquinho de sofrimento, certo? Algo acontece e marca a vida de Elliot para sempre, depois disso ele nunca mais se sentirá o mesmo, principalmente pela culpa e Jasmine precisa ir embora para Londres porque sua mãe quer o melhor para sua carreira.

 Eu amo a escrita da Britt, mas de verdade, a proposta da história é incrível, mas o desenrolar dela... Não tanto assim, os diálogos me pareceram muitas vezes forçados, algumas vezes eu revirava os olhos. Infelizmente não senti simpatia alguma por Jasmine, tudo que ela passou realmente é muito triste, a mãe dela permitia que homens envolvidos no meio musical abusassem de sua filha, passando a mão, falando palavras baixas, é realmente muito triste, mas infelizmente a personagem retratada me parece tão vazia, tão sem qualquer tipo de sentimento que nos permitisse ter empatia por ela, talvez Britt tenha se preocupado tanto em construir o esteriótipo inicial da protagonista, de garota bonita e popular, que ela se tornou vazia... Já Elliot, me parece o rapaz mais azarado do mundo, sempre sofrendo pelos outros, ou sendo alvo de situações absurdamente violentas, nem por isso ele deixa de ser alguém de bom coração. Até o meio da narrativa eu estava bastante chateada e considerei abandonar a leitura, mas quando a história avança consideravelmente no tempo, muita coisa melhora, Elliot finalmente se torna um homem e meus amigos... Que homem! Jasmine precisa correr para recuperar o tempo perdido e quem sabe curar as cicatrizes no peito do rapaz. Mas o que esperar dessa história?
 Se você quer uma história sem muito aprofundamento, definitivamente esse enredo é para você, se você quer um romance rápido, esse livro é pra você, acontece que isso não é suficiente para me cativar, para além de uma boa história, preciso me sentir cativada pelos personagens, e infelizmente isso não aconteceu nessa história. Vale lembrar que essa é uma opinião pessoal, e que sua experiência pode ser totalmente diferente. Segui lendo outros livros da autora após essa experiência não tão boa e adivinha? O livro seguinte eu amei demais! Hahah vai entender essa vida de leitora...

"Você me ama?" "Vou te amar no dia que você parar de me decepcionar."

23 comentários:

Karini Couto disse...

Olá, é muito bom quando temos um autor que amamos.
Não sou muito de ler romances, mas sua paixão pela autora e escrita me tocaram tanto que me senti impulsionada a ler algo dela.
Vou procurar e ver o que acho.
Adorei a dica, a sinceridade dos sentimentos e estou ansiosa para conhecer essa autora que te agrada tanto.

Beijos.

Carol Mendes disse...

não me chamou muita atenção, mas amei sua resenha! não li nada da autora, mas adorei saber que você gosta muito de seus livros por ela saber desenrolar bem a trama.
amei a capa!

Virando Amor

Karine Fernandes disse...

Nossa eu li este livro a poucos dias e ainda me falta palavras para descrever o que senti ao termino da leitura. Maravilhoso mesmo.Apesar de ter sido o livro mais superficial dela ainda assim eu amei. Mas essa mulher e maravilhosa. Eu realmente amo os livros dela. Parabéns pela resenha sincera e uma pena que não lhe cativou.

Beijos.

Book Obsession disse...

Olá!
Eu adoro a escrita da Brittainy C. Cherry, mas ainda não li esse história. As vezes até nossos autores queridos também escrevem histórias que não cativam tanto assim.
Fiquei com a impressão de ser uma trama para entretenimento apenas e não aquelas que costumam a nos arrebatar, talvez pela protagonista em questão.
Quero comprar esse livro na Black Friday e conferir mais da Jasmine.
Beijos!

Camila de Moraes

Aninha Saraiva disse...

Eu ainda não tive a oportunidade de ler esse livro, mas amo as histórias da Brittainy, fiquei apaixonada depois que li O AR QUE ELE RESPIRA. Quero muito ler esse também, já esta na minha listinha da bf.

Amei seu post, e seu blog é um amor. Ganhou uma leitora <3

www.alimentopraalma.com

Jéssica Martins disse...

Oi, Dayhara!
Não conhecia o livro e nem a autora ainda, mas a premissa até que achei interessante porque geralmente gosto desses personagens masculinos bonzinhos e sofredores. Confesso que não gostei muito da capa. Não sei se os protagonistas crescem ao longo da história, mas achei que essas pessoas da capa parecem muito mais velhas do que os 16 anos. Mas talvez eu esteja falando besteira por não ter lido. hahahahaha O fato de você ter achado a protagonista tão rasa me desanimou um pouco, então não pretendo fazer essa leitura. De qualquer forma, seu texto está ótimo e adorei conhecer o livro. Beijos!

Jéssica Martins
castelodoimaginario.blogspot.com

Fernanda Barroso disse...

Olá!
Eu amo romances, mas já pela sinopse eu notei que seria uma história "simples", por assim dizer. Sua resenha me mostrou que ela é um pouco mal desenvolvida, por assim dizer e isso meio que me deixou desanimada... Acho que não investiria, mas gostei muito de sua sinceridade.
Abraços

Jaque Reis disse...

Confesso que sou muito parecida contigo, no quesito que preciso me sentir cativada pelos personagens também. E infelizmente este não seria um livro que eu leria, porque não faz meu gosto. Mesmo assim adorei a resenha.

Larissa Dutra disse...

Olá, tudo bem? Menina, eu ainda não conhecia esse livro dela, que maravilhoso! Ainda não consegui ler nada da autora, mas quero muito. Fiquei bem curiosa para ler este romance, apesar da falta de cativação. Adorei a resenha!

Beijos,
Duas Livreiras

Andrea Morais disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Andrea Morais disse...

Já li muitas resenhas sobre livros dessa autora, todas positivas como a sua. Infelizmente, não gosto do gênero no qual ela escreve, por isso acho difícil um dia ter contato com sua escrita.

cris disse...

Oi Dayhara, tudo bem? Adoro a Britt, os livros dela Elementos são demais, mas o que me marcou foi Sr. Daniels é meu favorito esse ainda não li apesar de já te-lo comprado, obrigado pela dica, parabéns pela resenha e pela sua sinceridade, vou levar em conta quando ler, bjs!

Ana Caroline Santos disse...

Olá, tudo bem? Ah eu sou fã de outras obras da autora e agora fiquei com medo haha Também não gosto de histórias superficiais, e tenho o mesmo sentimento de revirar os olhos. Espero que isso não aconteça, pois como falei, até agora adorei todas as obras delas. Ótima e sincera resenha!
Beijos,
http://diariasleituras.blogspot.com.br

Beatriz Andrade disse...

Eu li só O Ar que Ele Respira e já me apaixonei pela escrita dela, quando soube desse novo livro eu fiquei louca por ele. Ainda não havia lido nenhuma resenha e adorei a sua, você me deixou ainda mais ansiosa para poder ler, com certeza é um livro que vai me agradar e espero poder realizar a leitura logo. Adorei mesmo ver a sua experiência com a leitura.

Cabine de Leitura disse...

Ainda não conheço a escrita da Brittainy, mas as premissas de seus livro sempre me chama atenção. Fiquei curiosa para conferir o sofrimento que desenrola junto a essa trama, então é uma pena saber que a história tem momentos de revirar os olhos e que nem mesmo a protagonista de conquistou, mas acontece! Super entendo essa vida de leitora, eu amo um determinado livro e odeio outro, sendo que os dois são do mesmo autor kkkk, mas é vida que segue.

Beijos.
https://acabinedeleitura.blogspot.com/

Kira disse...

Admito que ainda não li um livro nessa pegada, mas me interessa bastante, é um estilo bem diferente, mas planejo ler em breve algo assim, talvez aproveite sua resenha para essa escolha, dica anotada XD

Beijos!

Aline Souza disse...

Sou completamente apaixonada pela escrita da autora, mas confesso que ando fugindo um pouco desse livro, justamente pelas criticas que ouço por ai, meu medo de me decepcionar é tão grande que anda me deixando receosa... Gostei da sinceridade que vc usou para falar do livro, espero ler em breve e que essas ressalvas não me impeçam de gostar da leitura.

Luna disse...

Parecia uma história interessante e desde que li Senhorita Aurora tenho ficado com vontade de ler mais tramas que envolvam música, dança e canto, sabe? E esse livro ainda me deixou agoniada antes mesmo de eu ler por conta da situação da mocinha que é controlada pela mãe (e abusava com a permissão dela, como entendi da sua resenha) e o mocinho que sofre agressões na escola. Fiquei com o coração apertado por eles. Todavia você disse que não é uma história profundamente desenvolvida, com uma mocinha que não provoca simpatia e isso me desanima.rs Não estou num momento em que possa desperdiçar tempo com histórias fracas.

kênia Cândido disse...

Oi Dayhara.

Que pena que os personagens não conseguiu te cativar. Eu gostei da sua opinião sobre o livro, pois tenho vontade de conhecer essa história e a escrita da Brittainy. Já li alguns elogios e minha curiosidade é enorme. Obrigada pela dica, vou ler para tirar minhas próprias conclusões.

Bjos
https://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com/

Carla disse...

Oie!
Que pena que o livro não te envolveu totalmente, e olha que a autora é uma das suas favoritas. Eu ainda não tive a oportunidade de ler, mas estou curiosa para ler mesmo com as ressalvas da história.
Bjks!
Histórias sem Fim

Marijleite disse...

Olá, estava mesmo curiosa pra conferir uma resenha desse livro, que tenso a situação que a mocinha vive com a mãe, a vida do mocinho também não parece nada fácil. Que pena que os personagens principais da história não conseguiram te cativar.

Poesia na Alma disse...

Olá. Não conhecia a autora Brittainy, o livro em questão também não, lendo a sinopse, me parece mais um romance romântico tão comum como os outros, sua resenha muda um pouco essa ideia, na principalmente a parte do assédio sofrido pela menina e consentido pela mãe, se isso não for bem, estruturado na escrita, a construção do personagem pode ficar vazia como você salienta na resenha. Mesmo assim, tentarei ler

Paac Rodrigues disse...

oi como vai?
eu já conhecia a autora mas nunca li nada dela, e pela capa eu nao diria que a personagem principal viveu algo tão pesado ainda mais sem a proteção de quem mais amava que é a mãe, como dito pela Lilian a premissa é curiosa e boa mas se não for bem trabalhada realmente acaba deixando a personagem vazia.

Postar um comentário

 
© Uma dose de Cacto - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Dear Maidy. Tecnologia do Blogger.
imagem-logo