Posts Recentes

RESENHA A boa filha

6 de dezembro de 2018

Para começar a falar de A boa filha, você precisa saber que é um livro extremamente forte e intenso. Cenas perturbadoras virão logo no início da trama e vou confessar que por alguns momentos eu tive que parar, dar uma respirada, e depois retomar à leitura de fato, pois muita coisa é capaz de nos incomodar aqui.

Eu nunca havia tido contato com algo escrito pela Karin Slaughter, mas só vi resenhas e críticas boas sobre suas obras anteriores. Bom, isso já me fez querer ler as mesmas, mas após terminar A boa filha, eu quero mais ainda. Karin escreve de uma maneira única, explícita, detalhista e voraz. A riqueza em detalhes, faz você imaginar cada coisinha, isso pode incomodar um pouco caso você não tenha o costume de ler histórias com muitos detalhes, mas em thrillers eles são essenciais.


Como sabemos, Charlotte e Samantha Quinn são filhas de um advogado que sempre pega os autores dos casos mais horrendos para defender, e o pessoal da cidade o julga muito por isso, o homem não é visto com bons olhos por praticamente ninguém, mas segundo ele, alguém tem que fazer o trabalho. 
Depois da tragédia que foi citada na sinopse, a família de pai e filhas, fica totalmente desequilibrada. As irmãs se separam, quase não mantém contato, e a relação de pai e filha, já que Charlotte mora perto de seu pai, também não parece uma das melhores.

Um assassinato acontece no colégio onde Charlotte estava, por motivos pelos quais ela esconde, e com o passar do tempo você descobre o que ela realmente estava fazendo lá. Isso acarreta a vinda de Samantha para a cidade onde mora seu pai e sua irmã. A partir daí as coisas começam a tomar rumo, e a história começa a ficar cada vez mais interessante. O livro simplesmente te prende e você quer saber a todo custo o que realmente aconteceu, porque aconteceu e como. A maneira como Karin te leva a pensar um milhão de coisas e descobrir nada, é incrível, me arrisco a dizer que esse foi um dos melhores thrillers que eu já tenha lido até hoje.

Os personagens aqui são muito bem construídos, e se ligar à eles é muito fácil. Cada um com sua personalidade diferente e única, tornando cada um interessante à sua maneira. Os cenários são muito bem elaborados pela autora também, diga-se de passagem. Como eu disse: Cada detalhe é colocado na medida certa. Além do suspense do crime em si, temos também uma carga emocional gigantesca por conta do passado das nossas protagonistas. A mistura de amor, ódio, união e afins, deixa o clima sempre muito pesado, mas se não tivesse isso, não poderíamos chamar de thriller, né? E eu particularmente AMO uma família problemática (risos).

Apesar de A boa filha ser um livro ÓTIMO, não recomendo para todos. É um livro para poucos, e digo isso devido ao modo como tudo é extremamente descrito. Contém cenas fortes e até agonizantes de ler, cenas que realmente incomodam o leitor, então com essas ressalvas, se você está disposto a mergulhar num enredo sombrio e perigoso, esse livro é para você.

"Uma sociedade justa é uma sociedade cumpridora da lei. Você não pode ser um dos mocinhos se agir como um dos vilões."




Título: A boa filha 
Autora: Karin Slaughter 
Editora: HarperCollins
N° de Páginas: 463
Sinopse: "Quando eram adolescentes, a vida tranquila de Charlotte e Samantha Quinn foi destruída por um terrível ataque em sua casa. Sua mãe foi assassinada. Seu pai – um famoso advogado de defesa de Pikeville, Geórgia – ficou arrasado. E a família foi dividida por anos, para além de qualquer conserto, consumida pelos segredos daquela noite terrível. Vinte e oito anos depois, Charlie seguiu os passos de Rusty, seu pai, e se tornou advogada – mas está determinada a ser diferente dele. Quando outro caso de violência assombra Pikeville, Charlie acaba embarcando em um pesadelo que a obriga a olhar para trás e reviver o passado. Além de ser a primeira testemunha a chegar na cena, o caso também revela as memórias que ela passou tanto tempo tentando esconder. Agora, a verdade chocante sobre o crime que destruiu sua família há quase trinta anos não poderá mais permanecer enterrada e Charlotte precisa se reencontrar com Samantha, não apenas para lidar com o crime, mas também com o trauma vivido. A boa filha é mais uma obra-prima de Karin Slaughter, um enredo sólido, com caracterizações fortes e reviravoltas extraordinárias, um misto de drama e terror que faz arrepiar até os leitores mais corajosos." *Exemplar cedido em parceria com a editora. 





Comentários
11 Comentários

11 comentários :

  1. É um livro forte com mensagem complexa.
    Adorei a resenha .
    Parabéns

    ResponderExcluir
  2. Obrigada por avisar sobra as partes sensíveis.
    É um livro que me interessou bastante e acredito que mesmo com essas partes que incomoda, irei gostar da leitura <3

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  3. Eu não gosto de ler cenas fortes com tantos detalhes, mas acredito que mesmo sentindo um certo incomodo com elas o livro vai me agradar. Gostei da sua resenha e espero poder ler o livro em breve.

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Eu já li dois livros da Karin e achei as histórias normais. Por falarem tão bem dela, sempre esperei muita dos enredos, mas com os dois que li dela, não é de longe os melhores livros policiais que já li.
    Depois disso, não pretendo ler mais nada dela por um tempo. Mas fico feliz que você tenha gostado.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem?
    Eu nunca li nada da autora, mas também sempre vejo elogios para os livros dela. Esse, em especial, tem sido muito comentado e sempre com críticas positivas. Eu achei o enredo interessante, mas como não tenho o hábito de ler thrillers e esse parece ter cenas bem fortes, acredito que é uma leitura que não me agradaria muito. Aliás, obrigada por alertar sobre essas cenas.
    Adorei sua resenha e fico feliz que tenha gostado tanto da leitura. Vou passar a dica desta vez, mas só por conta dessas cenas mais fortes mesmo. Para quem gosta de thrillers e não se incomoda com isso, acredito que seja uma ótima leitura.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Achei forte e intenso. Gostei de como você descreveu o estilo de escrita da Karin, gosto desses livros intensos que chega uma hora que a gente não consegue mais ler. Sem contar que a premissa do livro é sensacional, adorei!
    Já quero na minha estante <3

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Adoro livros intensos assim, por mais que seja difícil de ler e não seja para todos, é pra quem tem estomago rs. Também nunca li nada da autora e só leio criticas positivas ao livro, e quero muito conhecer a escrita da autora em breve!

    ResponderExcluir
  8. Olá, Dayhara.

    Gostei muito da sua resenha. Gostei, principalmente, do fato de você indicar o livro, mas algo que não é para todos os públicos. Isso é essencial! A premissa dele me chama muita atenção e pretendo um dia dar uma chance.

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Estou louca para ler essa história.
    Só o fato dele ser chocante, já me deixa curiosa, espero me sentir envolvida com a trama e com a escrita da autora.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  10. Olá,
    Nossa eu devo estar lendo livros muito pesados,, porque eu não achei esse tão explicito, já peguei thrillers bem 'piores' (em detalhes) que este. Mas realmente para iniciantes deve ser difícil. Uma coisa que me incomodou nessa leitura foi os flashbacks sei que foram necessários mas em alguns momentos achei entediantes. Mas concordo sim em ser um bom livro.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem Dayhara?

    Eu tive o prazer de ler esse livro, digo prazer pq eu realmente gostei dessa leitura e também pelo simples fato de que eu gosto muito de thrillers. Parabéns pela sua resenha, ficou bem legal, bem escrita e objetiva. Adorei a foto!
    Abraço!

    ResponderExcluir

Todos os direitos reservados 2019 |
Desenvolvimento por: Espalhando Bonitezas - Web Design
Para o topo!