Posts Recentes

RESENHA O Homem Perfeito

4 de maio de 2018



O que tinha tudo pra ser um grande mistério na verdade acabou se tornando um thriller com um pouquinho de romance e boas risadas. 


Jaine é uma mulher que apesar das 3 experiências frustradas com noivados, da pouca paciência que muitas vezes rende inúmeros palavrões, é uma pessoa incrível, tem seu lado doce e sabe como ninguém como conquistar as pessoas. Isso não se aplica ao seu vizinho que ela tem absoluta certeza que é um foragido ou traficante de drogas que sempre está em atitude suspeita ou bêbado. Na verdade ele é um policial super bacana e pra variar, com uma beleza quase irresistível, que ela demora a perceber mas quando faz isso, não fala de outra coisa.


Se você pensa que a obra gira em torno disso, ledo engano. É mais sobre a união de Jaine e suas três amigas que são Luna, Marci e T.J, todas trabalham em uma empresa de tecnologia e acabam fazendo uma lista do que seria um homem perfeito, o que era apenas uma brincadeira ganha proporções ainda maiores e logo vaza na mídia, todo mundo passa a conhecer as criadoras da lista e isso desperta a ira dos homens, como se quem não tivesse os itens da lista não fosse suficiente, logo uma das garotas morre e o medo assombra as outras. E aí sim as coisas começam a dar medo. Levando por esse lado é muito interessante questionarmos como essa pressão pela perfeição pode nos obrigar a fazer coisas horríveis, não somente conosco como também acaba forçando um estereótipo impossível de ser alcançado por outras pessoas. 

Eu fiquei um pouquinho confusa em relação ao que esperar desse livro, por essa capa eu esperava um romance erótico, mas pela sinopse eu esperava um baita suspense, e bom, foi a mistura de ambos. Tanto Jaine quanto suas amigas participam ativamente da narrativa, cada uma ao seu modo e dando um olhar diferente para a história, o assassino também acaba narrando e creio que isso foi um fator super importante pra manter a minha curiosidade. Sem contar que no começo há uma situação muito macabra com uma criancinha que demora um pouquinho até descobrirmos quem é. As coisas de fato demoram a engrenar, mas quando isso acontece você simplesmente não consegue parar de ler. A protagonista simplesmente não tem papas na língua então ver ela batendo de frente com outros homens é sensacional. Foi uma leitura ok, não foi além do que eu esperava, mas de certa maneira atendeu a tudo que prometia, um jeito diferente de retratar suspenses, vale a leitura. Sem contar que existem tantos outros pequenos mistérios dentro da própria narrativa, e eu que sou a louca das teorias fiquei super animada com esse modo de construção de história, como se todas as dúvidas e suas respectivas respostas fossem fundamentais para a construção do clímax no geral, recomendo demais! 

"— Você vai ser perfeito, nem que precise aprender na base de surras. Está me ouvindo? Meu filho vai ser perfeito."
Título: O Homem Perfeito
Editora: Bertrand Brasil
Autora: Linda Howard
Nº de Páginas: 349
Sinopse: "Como seria o homem perfeito? Esse é o assunto que Jaine Bright e suas amigas discutem certa noite. Quais seriam suas principais qualidades? Seria ele alto, atraente e misterioso? Precisaria ser carinhoso e atencioso, ou apenas musculoso? Jaine e suas amigas começam com o básico: precisaria ser fiel e confiável, responsável, ter senso de humor. Conforme a conversa fica mais animada, elas montam uma lista engraçada e picante. Sem querer, a lista é divulgada e, da noite para o dia, se torna uma enorme sensação, chamando a atenção, inclusive, da imprensa local e de canais de TV. Nenhuma das quatro esperava tamanha repercussão. Mas o que começou com uma brincadeira entre amigas se torna algo perigosamente sério quando uma delas é assassinada. Recorrendo a seu vizinho, um detetive imprevisível e muito atraente, Jaine precisa desmascarar o assassino para salvar sua vida. Saber em quem confiar pode ser questão de vida ou morte, pois o sonho de um homem perfeito se tornou um arrepiante pesadelo."
*Exemplar cedido em parceria com a editora.

RESENHA Uma Sombra Ardente e Brilhante

2 de maio de 2018


Este livro é incrível, eu nunca li nada sobre feiticeiros, magos e bruxas, só Dezesseis luas, mas tem uma pegada totalmente diferente, sendo assim, a experiência foi totalmente nova, mas porque a surpresa? Por vários fatores, começarei pela contextualização histórica. Henrietta Howel vive na Era Vitoriana, ou seja, as mulheres não tinham voz na sociedade, apesar da rainha ser uma mulher existia todo um contexto que colocava os homens como a classe dominante e detentora do poder sobre o corpo feminino, em todas as esferas. Isso acontecia não somente por serem mulheres, mas, também, porque a muitos anos uma bruxa e um mago conjuraram um feitiço que libertou seres sanguinários, os Ancestrais, que aterrorizam o mundo todo, e por conta desse acontecimento, amas as classes de feiticeiros foram torturados e agora vivem na mira das autoridades não podendo usar seus poderes.

No entanto, essa pena é bem mais pesada para as bruxas, se descobrissem a existência de uma delas, ou a prática em si, eles a queimariam na fogueira. Por causa da pena de morte Howel faz o máximo para esconder seus poderes de todos, só seu melhor amigo Rook, o impuro, sabe sobre isso, mas como nem sempre a sorte está ao seu favor, incêndios misteriosos começam a acontecer, e sabemos bem quem é a culpada.

A trama cria forma e ganha ação justamente por esses incêndios que ela provocou, pois Mestre Agrippa está procurando uma garota descendente de feiticeiros que solta fogo, assim como dizia a profecia. Ele a encontra e a leva para Londres, junto com Rook pois ela não o deixaria para trás, onde ela seria treinada para ser uma feiticeira. Mas tem um porém, ela não consegue dominar os feitiços da maneira que Agrippa a ensina e ela começa a se questionar se ela realmente é a garota profetizada.

No meio de todo sentimento de impotência que ela sente por não conseguir fazer os feitiços antes do dia em que receberá a comenda da rainha ela encontra um mago, Hargrove, que a ajuda com os feitiços (por um motivo que vocês só descobrirão quando lerem o livro).

O que mais me deixou com vontade de ler essa belezinha é que ele é cheio de mistérios e histórias mal contadas, eu não conseguia parar de ler, lia em todo canto para saber o que ia acontecer, esse livro me prendeu muito, mais do que eu esperava, e sem falar dessa capa que é linda demais. Essa história com toda certeza entrou na minha lista dos favoritos.

Existem alguns romances no decorrer do livro, mas isso não é o mais importante, o que realmente está em jogo ali é, o mundo todo porque Howel tem que salva-lo dos Ancestrais, mas, também, o papel da mulher naquela sociedade. Howel sofre muito com os preconceitos, ATENÇÃO, ELA É UMA PERSONAGEM NEGRA, OBRIGADA GALERA RECORD!

Todos diziam que as mulheres não podiam ter poderes e tomar lugares de lideranças pois eram muito emotivas, se deixavam levar pelos sentimentos e eram fracas, mas Howel mostra que não, que as mulheres são tão fortes quanto os homens, tanto que ela consegue realizar um feito que nenhum homem é capaz, e acaba salvando muita gente. Devido a isso tudo, eu acredito que esse livro é muito importante e que mostra a força das mulheres e, além de tudo, que podemos SIM fazer o que quisermos.

P;S: preciso do segundo volume logooo!!
"O conhecimento é tão poderoso quanto o fogo. Quanto mais forte brilha, mais ele devora."

Título: Uma Sombra Ardente e Brilhante #1
Autora: Jessica Cluess
Editora: Galera Record
Nº de Páginas: 336
Sinopse: "O primeiro livro da série de Jéssica Cluess, perfeito para surpreender fãs de fantasias já bem habituados com magia, profecias e triângulos amorosos. Henrietta Howel tem o poder de explodir em chamas. Quando é obrigada a expor suas habilidades ela tem certeza de que será executada. Apenas os feiticeiros podem usar magia, e nenhum deles é mulher. Ela se surpreende quando não só é poupada da guilhotina, mas também nomeada a primeira feiticeira em séculos. Ela é a garota profetizada, aquela que derrotará os Ancestrais – seres sanguinários que aterrorizam a humanidade. Henrietta então passa a treinar dia e noite com um grupo de feiticeiros ansiosos para testar as habilidades – e o coração – da garota da profecia. Mas será que Henrietta é mesmo a garota da profecia?"
*Exemplar cedido em parceria com a editora.
Todos os direitos reservados 2019 |
Desenvolvimento por: Suelen Marques - Web Design
Para o topo!