Posts Recentes

RESENHA Pluft, O Fantasminha

7 de agosto de 2018


Hoje é dia de resenha um tanto incomum, de livro infantil! A Nova Fronteira lançou essa edição linda de Pluft, o fantasminha e não me aguentei de curiosidade, corri para solicitar. Esperava uma simples história infantil mas percebi que é bem além disso, uma linda fábula, com direito a lição de moral e tudo.

Escrito inicialmente para ser uma peça de teatro infantil, “PLUFT o fantasminha” ganhou tamanha fama no palco do Tablado que após um tempo sendo remontado tornou-se famoso em livros e cinema gerando um reconhecimento à Maria Clara Machado como sendo uma das mais importantes escritoras de dramaturgia para crianças.

Pluft o fantasminha conta a história de duas histórias. Isso mesmo, conta a história de um tesouro escondido por um capitão e conta a história de Pluft.


Como? Bem, depois do falecimento do capitão Bonança, o mesmo deixou para seus companheiros de navio um mapa que levava a um tesouro, mas este mapa foi roubado por nada mais nada menos que o pirata Perna de Pau, um homem horrendo que acredita, assim como muitos acreditam, que tesouro tem a ver com dinheiro.

O tesouro do capitão era a sua neta Maribel e, reconhecendo que a menina poderia saber onde estaria o tesouro escondido do capitão Bonança, Perna de Pau rapta ela, chegando ao destino do mapa, uma casa abandonada beirando a areia branca da praia.

Entra então a segunda parte da história, a parte de Pluft.

Este fantasminha vive nesta casa beirando a areia branca da praia, mora com a sua mãe sra. Fantasma e seu tio fantasma Gerúndio. O jovem fantasma sempre teve medo de gente, nunca pôde mostrar como era ser corajoso para a família, assim como seu pai um dia foi. Mas com a chegada do Capitão Perna de Pau e de Maribel que estava em apuros por estar presa às garras do perigoso pirata, Pluft vê uma oportunidade de criar coragem para salvá-la, vencer o medo de gente e ainda por cima criar um grande laço de amizade.

É uma história bastante divertida ideal para crianças que adoram aventuras de piratas e fantasmas, mostrando que nem sempre tesouros são referenciados como sendo dinheiro, mas sim valores que deixamos aos nossos ancestrais e pessoas queridas que carregamos junto de nós. Sem contar que Pluft foge do estereótipo esperado por nós, estamos acostumados com a ideia de humanos sentindo medo de fantasmas, e não o contrário. Ana Maria Machado além de quebrar lindamente esse estigma, propõe uma discussão a respeito do medo imposto em crianças, do escuro, de fantasmas e tantas outras coisas, quando isso passou a ser ruim? Como Pluft, um fantasminha tão fofo poderia ser mal para alguém? Uma doce história, ideal para todos os níveis de idade. 


Título: Pluft, o Fantasminha
Autora: Ana Maria Machado
Editora: Nova Fronteira
Nº de Páginas: 48
Sinopse: "Peça teatral sobre Pluft, o fantasminha que tem medo de gente. Conta a história do rapto de uma menina (Maribel) pelo malvado pirata Perna-de-Pau. Escondida no sótão de uma velha casa, ela conhece uma família de fantasmas e faz amizade com Pluft, um fantasminha que tem medo de gente."

*Exemplar cedido em parceria com a editora.






Todos os direitos reservados 2019 |
Desenvolvimento por: Suelen Marques - Web Design
Para o topo!