Posts Recentes

RESENHA À Beira da Loucura

7 de janeiro de 2019


Acabaram as férias do blog e voltamos em 2019 com força total, preparados? Vem conferir a resenha dessa belezinha que me deixou com um monte de questionamentos durante muitos dias!

Primeiro livro da autora que tenho contato, e confesso que comecei super animado, afinal as outras obras dela fazem bastante sucesso e quando tive a oportunidade de lê-lo, não deixei passar. Eu adoro thrillers, e esse aqui começou muito bem, diga-se de passagem, mas as coisas mudaram um pouco conforme continuei na leitura. 


Cass mora com seu marido Matt em um chalé afastado das outras casas da rua e no momento ela se encontra de férias. Após voltar da casa de amigos depois uma noite de bebedeira e diversão, Cass se depara com um carro parado no meio da estrada pela qual seu marido disse para ela não passar. Ela tenta parar para ajudar a moça que está dentro do mesmo, mas por conta da chuva forte demais e pelo fato de a mulher não esboçar nada, Cass vai embora e no outro dia as coisas pioram, pois a mulher que Cass viu, foi assassinada brutalmente.

A partir daí o pesadelo começa, nossa protagonista começa a se culpar pelo assassinato, pois segundo ela, poderia ter feito algo a mais, e por esse motivo, não conta nada à ninguém, mas isso não é nem metade do que ela está para passar.

Além desse peso na consciência, ela começa a perceber que sua memória está lhe traindo de alguma forma. No passado, sua mãe foi diagnosticada com demência aos 44 anos, e agora isso está pesando para Cass, pois ela pode estar indo para o mesmo caminho.

Ser prisioneira de si mesma e escrava de sua mente, é algo terrível. Não saber com certeza se você fez ou realmente disse algo, é preocupante demais, pois não dá para confiar em si mesma, e nossa protagonista está sabendo como ninguém, como é passar por isso.

As coisas só pioram quando ela se dá conta de que Jane, a mulher morta, era na verdade sua mais nova amiga. Elas tinham acabado de se conhecer, e Cass fica arrasada ao descobrir que uma pessoa próxima teve um fim tão brutal. Diante disso Cass se sente agora culpada pela morte da amiga. Afinal quando ela passou por lá Jane ainda estava viva dentro do carro, e ela poderia ter feito alguma coisa. Ou será que Cass também seria uma vítima naquela noite se tivesse permanecido um pouco mais?


A narrativa é fluida embora tenha partes maçantes que cansam. Como todo thriller, o suspense é iminente, mas aqui confesso que fiquei um pouco cansado de tudo. Algumas atitudes da personagem principal me irritaram demais, e não falo de coisas grandes, mas pequenas coisas, que quando somadas se tornam uma bagagem grande demais para não ser considerada. Algumas pontas ficaram soltas ao fim do mistério que rodeia Cass, e os porquês, nem todos, são solucionados, deixando assim questionamentos sobre algumas decisões que a protagonista optou por seguir, então quando cheguei ao final eu fiquei com algumas perguntinhas martelando na cabeça, ou talvez eu não tenho absorvido tudo o que o livro teve para me dizer.

Foi uma leitura boa e proveitosa, um livro que eu diria "médio" numa escala de bom a ruim. Espero sim ler mais coisas da autora e descobrir mais sobre seu universo, como sempre digo, leitura é experiência, talvez outro leitor tenha aproveitado muito mais a obra em si, eu que sou fanático por esse gênero sei que é uma boa leitura mas nada tão inovador assim no gênero. Em todo caso, a escrita da autora acontece de maneira muito linear, você não consegue confiar totalmente na protagonista e pra mim isso é um ponto bastante positivo, eu fui convencido. Não somente por esse aspecto, mas a obra em si muitas vezes me deixou alheio ao mundo por conta da curiosidade e sinceramente falando, eu amo quando isso acontece.  Se você procura uma obra que te deixe com uma pulga atrás da orelha o tempo todo, esse livro é pra você.



Título: À Beira da Loucura
Autora: B. A. Paris
Editora: Editora Record
Nº de Páginas: 350
Sinopse: "Em quem mais confiar quando não se pode confiar em si mesmo? Cass está sendo consumida pela culpa desde a noite em que viu uma mulher dentro de um carro parado na estrada perto de sua casa, durante uma terrível tempestade, e tomou a decisão de não sair para ajudá-la. No dia seguinte, aquela mesma mulher foi encontrada morta naquele exato lugar. Cass tenta se convencer de que não havia nada que pudesse ter feito. E, talvez, se tivesse ido ajudá-la, poderia ela mesma estar morta agora. Mas nada disso é o suficiente para aplacar a angústia que sente, principalmente considerando o fato de que o assassinato aconteceu ali do lado, bem perto de sua casa isolada ― e que o assassino ainda está à solta. Então, depois da tragédia, Cass começa a ter lapsos de memória: não consegue se lembrar de ter encomendado um alarme para casa, não sabe onde deixou o carro, muito menos por que teria comprado um carrinho de bebê quando nem filhos tem. A única coisa que ela não consegue esquecer é Jane, a mulher que poderia ter salvado, e a culpa terrível que a corrói por dentro. Tampouco consegue esquecer as ligações silenciosas que vem recebendo, nem a sensação de que está sendo observada. Seria possível que o assassino a tivesse visto, parada no acostamento, enquanto decidia se ajudaria a mulher ou não? Será que ele está tentando assustá-la para que ela não conte nada à polícia? Mas como alguém poderia acreditar em seus temores quando nem mesmo ela é capaz de saber o que é verdade e o que é mentira? E como Cass pode acreditar em si mesma quando tudo ao seu redor parece provar que está ficando louca?"
Comentários
42 Comentários

42 comentários :

  1. Li um livro da autora no ano passado, o Entre Quatro Paredes e adorei, mas nele também partes maçantes e eu nãos ei se quero encarar isso de novo. Vou ainda analisar se quero ler este.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ivi, acho que apesar de tudo a leitura vale a pena sim, dê mais uma chance.

      Excluir
  2. Olá!
    Eu to bem curiosa com essa premissa e já tinha lido outra resenha e me chamado atenção. Ainda não tive oportunidade de conhecer a escrita da autora, mas espero me envolver com a trama, os personagens. Mesmo não tendo sido aquele livro de arrebatar gostei de conhecer seu ponto de vista.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cami, obriga pelo seu comentário. Eu acho a história bastante interessante principalmente se voce gosta que evidenciem aspectos psicológicos.

      Excluir
  3. aaaaa tô muito apaixonada pelo seu blog, não dá nem vontade de sair hahah xD
    eu amei sua resenha e fiquei bem curiosa pra ler. já li 'entre quatro paredes' da autora e gostei bastante, e também tô na vibe de livros assim, então espero ler em breve!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol sua linda haha obrigada! Eu tô louca pra ler Entre quatro paredes porque muita gente amou!

      Excluir
  4. muita vontade de ler esse livro
    parece ser muito bom e do tipo que eu gosto

    ResponderExcluir
  5. Oi Milca, espero que você tenha a oportunidade de ler em breve porque vale muito a pena.

    ResponderExcluir
  6. Os livros da BA Paris são muito intensos, eu já li aquele "entre quatro paredes" sabe?! Nossa, eu fiquei muito atordoada com a leitura.
    Fiquei com muita vontade de ler esse também, espero que eu ache um lugar pra ele na minha tbr! Amei tua resenha <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entre quatro paredes é um dos mais comentados, ne? Tô louca pra ler!

      Excluir
  7. Oi, Dayhara!
    Sinceramente, quando thrillers são assim cansativos, não curto tanto a história. Acho que me senti assim com Rio Vermelho. Teve partes que zzzzz...
    Em todo o caso, fica a dica. Quem sabe se eu ler, de repente não acabo gostando também, né?
    Bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lucy, é uma pena quando isso acontece porque compromete muito a leitura.

      Excluir
  8. Tenho um livro da autora, mas confesso que ainda não realizei a leitura. Porém fiquei bastante interessada nessa obra que você resenhou, pois achei a história fascinante, sendo que a mesma nos fisga para dentro dessa trama, de forma que na médica que as páginas vão passando começamos a nos questionar, e a vivenciar junto com a personagem. A premissa me chamou a atenção, e por isso pretendo dar uma chance a leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lana, coloca o livro já na sua lista das suas próximas leituras! Tenho certeza que vai ser uma experiência proveitosa.

      Excluir
  9. Oi, tudo bem?
    Não conhecia esse obra ainda e confesso que não costumo ler esse gênero com muita frequência. No entanto, eu tinha ficado curiosa com a premissa, mas lendo seus comentários desanimei um pouco, não gostei de saber que há pontas soltas na história. Enfim, não é uma leitura que pretendo fazer, mas adorei sua sinceridade na resenha.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lari, eu acredito muito que leitura é uma experiência pessoal, quem sabe contigo não é um pouquinho diferente?

      Excluir
  10. Oi, Dayhara!
    Conforme fui lendo sua resenha, me lembrei muito de um livro que li no ano passado e que se tornou um dos meus favoritos: A Menina Submersa. Nele também há essa ideia de que a protagonista não pode confiar em si mesma e a forma como isso faz com que fiquemos em dúvida sobre tudo me conquistou demais. É uma pena que A Beira da Loucura não tenha te conquistado totalmente e que tenha encontrado pontas soltas na história, mas adorei sua resenha e com certeza irei procurar o livro. Fiquei muito curiosa! Beijos!

    castelodoimaginario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem? Confesso que não sou muito fã de thrillers, por isso não sei se seria uma escolha ideal para mim. Li alguns em 2018, mas se não fosse o enredo dinâmico teria abandonado sem dó. Pela sua resenha posso perceber algumas ressalvas sobre a obra, e acho que as pontas soltas seria algo que me incomodaria demais. Não é pra mim mesmo, porém isso não tira o mérito da sua ótima resenha explicando os pontos positivos e negativos! Adorei a sua sinceridade!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Ai,ai,ai... Esse livro deve ser agonizante, só de ler sua resenha, fiquei um pouco nesse estado. rsrs Mas ao mesmo tempo fiquei curioso para saber da trama na íntegra. Irei colocar esse livro na minha lista de pretendidos para esse ano.

    ResponderExcluir
  13. Oi!
    Quando bati o olho no nome da autora, não reconheci. Só fui saber quem ela era ao pesquisar ps seus livros e reconheço de nome o Quatro Paredes, que imagino ser o livro mais famoso dela.
    Eu adoro o gênero e sempre estou procurando novas leituras, e apesar de já ter virado um clichê, adoro tramas em que o protagonista não é confiável, por causa de alucinações ou outras questões. Por ter sido uma leitura mediana, não sei se leria no momento, mas com certeza fiquei curiosa.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Oi, tudo bem?
    Eu já tinha ouvido falar dessa autora, mas ainda não conhecia esse livro. Confesso que não sou muito de ler thrillers, então, é bem raro eu realmente me interessar por algum livro do gênero. Eu até achei que o enredo dele parece ser interessante, mas o fato da leitura se tornar cansativa em alguns momentos e o final deixar pontas soltas me desanima muito, pois são coisas que certamente me irritariam. Por esse motivo, acho que é uma leitura que eu não faria.
    Mas adorei sua resenha e conhecer sua opinião sobre o livro.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Oi!!


    Suspense não é o meu estilo literário favorito e o fato de você que gosta desse gênero não ter gostado da obra não me motivou a ler. Se ela poderia ou não ajudar amiga vai ser uma incógnita, mas as pontas soltas também tiram o estímulo.


    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Também adoro thriller e não conhecia esse livro, adorei a premissa dele e achei uma pena a leitura ter ficado cansativa, mas ponta solta ninguém merece. Ainda sim quero conferir a obra só pela curiosidade que ela despertou em você.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  17. Eu adoro esse tipo de leitura e meaninei bastante para poder lê também, alguns pontos eu acho que poderiam me incomodar um pouco, mas no geral eu acredito que seria uma boa leitura. Adorei a sua resenha.

    ResponderExcluir
  18. Olá!

    A premissa do livro é bem interessante e eu fiquei curiosa para saber mais a respeito da morte dessa amiga da Cass e o mistério que a ronda. Parece ser um bom thriller, no estilo que eu gosto. Dica anotada!

    ResponderExcluir
  19. Oi Dayhara.

    Ainda não tive a oportunidade de ler este livro, mas pela sua opinião parece ser um thriller bom. Vou adicionar na minha lista de desejados, assim também será uma ótima chance de conhecer a escrita da autora. Obrigada pela dica.

    Bjos
    https://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  20. Adoro esse estilo literário, outro dia li a sinopse desse livro e achei bem interessante. Gostei demais de ler a sua opinião, uma resenha completa, mas sem entregar a história, levantando pontos importantes e me preparando para essa parte massante, caso eu leia o livro!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  21. Oi! Como todo mundo sabe, eu tenho uma queda por suspenses e thrillers, e quando vejo alguma novidade assim, sempre gosto de saber. Achei a premissa da história bem interessante, embora depois tenha dado uma desanimada devido as suas impressões, de que a leitura ficou cansativa depois de certo ponto. Mas ainda assim, gostei da proposta e vou dar uma chance! Obrigada pela dica!

    Bjoxx ~ Aline ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderExcluir
  22. Olá,
    Gosto muito de suspenses, mas este não sei. Me deu a impressão de muita enrolação e de o autor ter se perdido na própria história, já que o final parece ter ficado meio aberto, ou que tentou alongar de mais a história. Enfim uma pena o livro não ter tido um final melhor.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  23. Oi Dayhara, sua linda, tudo bem?
    Esse tipo de doença é horrível, imagine perder sua memória, sua sanidade, não saber mais quem é e em que mundo vive. Eu gosto de tramas que explorem o lado psicológico, mas esse livro não despertou minha atenção.
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
  24. Oi Day,
    Gostei muito da sua resenha, principalmente da sus sinceridade. Gosto muito de thrillers, mas é um gênero difícil porque tudo tem que estar em seu devido lugar para funcionar.
    Confesso que os comentários "partes maçantes" e "algumas atitudes da personagem principal me irritaram demais" me desanimaram. São coisas que me desanimam neste estilo de livro, especialmente as partes maçantes. Vou deixar o espaço da prateleira livre para outro livro. Obrigado.
    Beijos,
    André | Garotos Perdidos

    ResponderExcluir
  25. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  26. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  27. Olá

    Adoro suspense e faz tempo que não leio obras da editora e esse parece ser uma boa pedida.
    Normalmente as pessoas sempre se culpam quando poderiam ter ajudado e acabam por tomar a decisão de ignorar e a outra vai e sofre com essa ausência.
    Acho que todo thriller tem sua parte maçante porque acaba por detalhar demais personagens ou fatos.

    Beijos

    ResponderExcluir
  28. Olá.

    Estou gostando muito do gênero de suspense (e até preciso ler mais), mas o livro em si não me chamou muita atenção. Talvez por ser um livro mediado, segundo sua classificação. De qualquer forma, não o conhecia e sua resenha foi bem sincera. Acho que precisamos sempre transparecer isso para os leitores.

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderExcluir
  29. Ano passado eu tive o prazer de ler Entre Quatro Paredes, um sucesso da autora de quem todo mundo estava falando. Fiquei tão, mas tão curiosa que o passei na frente de várias leituras.kkkkk... E foi uma experiência maravilhosa! Devorei o livro e fiquei fascinada com o final. Que foi perfeito! Por isso, quando soube do lançamento de À Beira da Loucura já desejei desesperadamente o livro. Infelizmente ainda não consegui comprar, mas farei isso em breve. :D

    Verdade que não tenho lido muitas resenhas positivas sobre essa obra. Várias mencionaram o mesmo que você: que existem momentos cansativos, que muita coisa ficou sem resposta. E teve gente inclusive que não gostou muito da protagonista em si. Fico me perguntando se acontecerá o mesmo que com a autora Elizabeth Haynes), cujo romance de estreia (No Escuro) foi incrível, mas seu segundo desagradou muita gente (inclusive a mim).

    No entanto, isso da personagem não poder confiar na própria mente e ter esses lapsos de memória desperta minha curiosidade. Quero saber o que realmente aconteceu.rs

    ResponderExcluir
  30. Eu já conhecia outro livro da autora que eu até estou com mita vontade de ler. Este eu ainda não conhecia, mas já coloquei a dica junto do ouro livro para poder ler este ano. Mesmo com as partes cansativas que você mencionou, estou curiosa para poder conhecer essa história.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  31. Olá,
    Não sabia que esse livro era desse gênero que eu tanto gosto de ler e agora que eu sei dica já esta anotada estou bem curiosa com a Cassi e com o que aconteceu com a mulher que ela viu no carro e não ajudou como ela foi assassinada dica anotada

    ResponderExcluir
  32. Adoro livros do gênero, mas confesso que a ideia de terminar a leitura com perguntas martelando na cabeça me desagrada... gosto de tudo muito bem explicado no final, durante a leitura podem me deixar maluca que não ligo, mas final sem todas as respostas não é pra mim. Também fiquei com receio das partes maçantes, acho que não vou ler.

    ResponderExcluir
  33. Oi, o título já é um convite e o gênero ajuda também, lendo sua resenha encontrei vários elementos que me chamaram atenção para fazer essa leitura apesar de não ter sido essas coisas toda para você, mas como bem menciona, leitura é experiência.

    ResponderExcluir
  34. Não sou de ler esse tipo de gênero, mas decidi que em 2019 eu iria mudar em relação a isso e dar mais chances para esses gêneros porque eu sou muito viciada em romances! hahahahahahaha.

    Não conhecia a autora e concordo com você que tem certos livros que quando se tornam maçantes da um desânimo total de continuar. Curti muito a sua resenha, ainda mais a sua sinceridade ao escrever sobre as dificuldades com a leitura.

    ResponderExcluir
  35. Olá Dayhara, eu não conhecia esse livro e nem a autora, mas como amante do gênero fiquei curiosa para lê-lo, uma pena que ao final tenha ficado ainda algumas pontas soltas, mesmo assim o enredo parece estar bem bacana e com um bom suspense.

    ResponderExcluir

Todos os direitos reservados 2019 |
Desenvolvimento por: Espalhando Bonitezas - Web Design
Para o topo!