Posts Recentes

RESENHA Dando um Tempo

10 de janeiro de 2019


Quem acompanha o blog desde o comecinho sabe que Marian Keys é uma das minhas autoras favoritas da vida e Melancia é um dos meus livros queridinhos, a maneira que ela consegue expressar relacionamentos com um núcleo familiar muito bem construído e ainda mesclar romance com comédia é sensacional. Sei bem que quando estiver de ressaca literária, Marian será sempre o meu melhor remédio e definitivamente irei me divertir bastante. Acontece que em Dando um tempo a autora me parece muito mais madura, a problemática da história não segue o clichê das comédias românticas e no plano de fundo do enredo, existem situações bastante sérias e que necessitam de um debate, foi uma leitura gostosinha e que serviu para reforçar os motivos para amar a autora, quer conhecer um pouquinho mais dos motivos?


Amy O’Connel é uma mulher real, trabalha de maneira frenética e faz de tudo para a sua empresa prosperar, além disso ela é mãe de três meninas com personalidades muito fortes, tenta ao máximo ser presente e como se não bastasse, ainda faz de tudo para ser uma boa esposa, tudo parece caminhar muito bem até que seu marido Hugh perde seu pai, ele não consegue superar esse evento tão triste e se vê sem rumo, sem muitas escolhas para melhorar a situação, Hugh  resolve avisar que está dando um tempo no casamento, ele simplesmente avisa que irá sair de férias por seis longos meses e não sabe o que irá acontecer nesse período, ele pode encontrar outra pessoa, pode se encontrar e voltar um homem renovado, muita coisa pode surgir nesse período. Amy tem o seu coração destroçado por essa notícia, a ideia de que seu casamento não vai tão bem assim e que seu marido pode se relacionar com outras mulheres durante esse período acaba com ela e durante muito tempo Amy tenta entender onde errou, porque se o casamento não vai bem, a culpa é dela, certo? Dar um tempo deveria ser uma saída para Hugh, mas na verdade se torna um momento incrível de descobertas para Amy. 

Como conheço bem a escrita de Marian, eu tinha uma ideia do que esperar da protagonista, uma mulher engraçada e que sabe fazer dos limões uma limonada completa, mas eu fui muito mais surpreendida, Amy passa por uma espécie de fase de término de relacionamento, desde luto, negação, até aceitação, mas isso não acontece do dia para a noite. 


Pra começar, ela precisa lidar com o seu atual marido arrumando as malas e se planejando por dias na sua própria casa, pra embarcar uma jornada que provavelmente vai envolver outras mulheres, como explicar isso para suas filhas? Hugh não quer que ele e a esposa tenham contato durante esse período, porque todo castigo pra uma boa mulher é pouco, certo?

As filhas de Amy lidam com essa situação de maneira esperada, ficam surtadas e surge a dúvida se o pai vai realmente retornar pra casa depois desse tempo todo, além disso, todas as atividades vão ficar nas costas de nossa protagonista, tudo que era divido com Hugh na rotina agora é papel de Amy, quão egoísta isso é? Ok precisar de um tempo, isso pode acontecer, mas quando isso envolve outras pessoas que dependem de você, essa situação precisa ser muito bem pensada. O que me alegra nessa situação toda é que Amy foi uma mulher forte, capaz de renascer lindamente após um baque tão grande.

Assim que Hugh parte Amy entra em um ciclo vicioso de ódio e saudade, durante um período ela começa a refletir quais foram os problemas que culminaram nessa situação, e passa a se sentir culpada, mal consegue trabalhar porque o julgamento sobre essa situação é muito grande por parte de amigos e família, vale aqui fazer um recorte, a família de Amy é MUITO doida mas maravilhosa, eles são engraçados e unidos demais, e as filhas dela, são puro amor e ajudam a mãe a superar essa situação aos poucos. Enquanto eu lia refleti sobre muita coisa, eu entendo plenamente que em alguns momentos nós precisamos de um tempo para refletir e reavaliar a vida que levamos, mas pra um homem isso foi tão mais fácil, se desprender da relação com as filhas e a esposa e partir, se fosse o contrário ela seria muito mais julgada. Sem contar que Amy segurou a barra sozinha, se virando em mil para dar conta de suas obrigações em casa e no trabalho, e ainda sobrou tempo para romance e solucionar problema alheio.


Durante a narrativa vamos conhecer Amy por completo, e acompanhar sua jornada de amor próprio também, ela nos faz voltar ao tempo lembrando de quando conheceu o seu marido, como era sua vida antes das filhas, como as relações do trabalho a tornaram uma mulher tão incrível nos dias de hoje, e depois de tanta reflexão, um romance antigo volta com tudo, afinal, se Hugh pode se aproveitar dessas férias, ela também pode! Eu me diverti muito com essa história, e estive presente em absolutamente todos os momentos, senti raiva, senti pena, senti ternura e entendi como o amor de mãe é grande demais e capaz de fazer qualquer coisa por suas filhas, é apaixonante essa situação em especial. Aqui Marian criou personagens com temas mais maduros, mas a família divertida segue sendo presente.
 “Sinto que não fiz o suficiente com a minha vida. O suficiente para mim.”
Eu poderia dividir esse livro em três grandes blocos, o primeiro é onde Amy recebe a notícia e sofre de maneira desoladora se culpando por conta disso, o segundo é onde ela coloca a cabecinha pra pensar e consegui ver perfeitamente ela se olhando no espelho e dizendo “Ok, meu marido foi embora, ele pode me trair, mas e daí? Ainda preciso cuidar das minhas filhas e preciso manter o foco no meu emprego, ele foi um babaca mas a vida continua” e aí a coisa engrena, ela não para sua vida por conta de um acontecimento tão triste, e morando sozinha descobre as coisas que é capaz, do quanto é uma mulher bonita e competente, já o terceiro bloco é o fechamento do ciclo, não vou dar spoilers mas ao final do livro eu fiquei chocada com a maturidade da protagonista, você gosta de personagens que evoluem absurdamente durante a história? Amy é a sua garota então!


Seguindo o padrão dos livros da Marian, o livro é grande, mas eu me diverti tanto, me envolvi tanto que mal vi as páginas indo embora, terminei o livro com a sensação de que absorvi muito bem a mensagem que a autora gostaria de passar e que família é um bem muito precioso. Uma leitura gostosinha, engraçada mas que te faz refletir pra além do pensamento próprio e das suas ações, tudo o que você faz afeta o outro também.


Título: Dando um Tempo
Autora: Marian Keys
Editora: Bertrand Brasil
Nº de Páginas: 588
Sinopse: "Amy e Hugh vivem o que se pode chamar de casamento perfeito, e apesar de o dinheiro ser curto e o estresse ser muito, sua vida segue uma rotina confortável... até que a morte do pai e de um grande amigo desencadeia em Hugh uma intensa crise durante a qual ele decide que precisa dar um tempo de tudo, sobretudo da vida a dois, e parte rumo ao sudeste asiático, por onde viajará por seis meses. Incapaz de fazer o marido mudar de ideia, Amy sabe que muita coisa pode mudar nesses seis meses. Quando Hugh voltar — se voltar —, será ainda o mesmo homem com quem se casou? E será ela a mesma mulher? Afinal, se ele está dando um tempo do casamento, ela também está, não é?"*Exemplar cedido em parceria com a editora.
Comentários
30 Comentários

30 comentários :

  1. Oi! Nossa, quando eu vi as pessoas comentando sobre esse lançamento, pensei também que seria uma comédia bem voltada pro romance, mas parece que tem bastante coisa séria envolvida. Concordo totalmente com seu ponto de vista sobre ser muito mais fácil para o homem fazer o que esse maridinho fez, se fosse a mulher, seria outra história.. Mas gosto como a história parece de fato virar a favor dela, e mesmo passando um perrengue no começo, ela consegue se mostrar forte e muito capaz sim. Obrigada pela resenha!

    Bjoxx ~ Aline ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, tem muitas questões bastante interessantes no livro, Line, eu gostei muito e arrisco a dizer que é um dos melhores da autora.

      Excluir
  2. Olá!
    Gosto da escrita da autora, me parece ser uma leitura bem divertida e bem envolvente.
    A capa já nos dá ideia de um clichezinho e as vezes leituras assim se mostram mais cativantes que o esperado.
    Espero ler em breve.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Clichêzinho não pode faltar, né? Mas acho que a história passeia bem por questoes importantes, pra além do romance, vale a pena.

      Excluir
  3. Como não amar o que a Marian diva Keyes escreve, não e mesmo? Sou apaixonada pela escrita desta mulher e graças a Deus tive a honra de conhecê-la pessoalmente e autografar meu livro favorito: Férias! Estou mega curiosa para ler este lançamento, mas em função de um problema com a Saraiva (que me mandou o livro todo amassado e tive que mandar de volta solicitando a troca - isso aconteceu 2 vezes, acredite, foi um horror), acabei não conseguindo ler ainda. Afinal ele chegou no começo dessa semana depois de toda a confusão com o site... Mas enfim, pelo que você escreveu na sua resenha, já pude perceber que vou me apaixonar por esses personagens e fico feliz em saber que a escrita da Marian está mais madura neste livro. Sempre acho ela 100%, mas ela sempre acaba me eurpreendendo positivamente. Quero ler o quanto antes!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério que já conheceu ela pessoalmente? Imagino que emoção deva ter sido! Hahaha espero que leia o quanto antes, vale muito a pena.

      Excluir
  4. Olá! Tudo bem?
    Você acredita que eu nunca li nada da autora? Eu tenho muita curiosidade, pois sempre vejo muitos elogios e parece que os livros dela são realmente leves e envolventes.
    Esse foi um dos que fiquei mais curiosa para ler. Adorei a premissa (apesar de já estar com raiva do marido antes de ler) e acho que a Amy deve ser uma protagonista muito interessante de se acompanhar.
    Amei sua resenha e fiquei com ainda mais vontade de ler esse livro (e outros) da autora.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como não ter raiva desse marido, né? Hahah o sentimento é unânime! Haahaha Leia logo malu, sei que vai adorar!

      Excluir
  5. Olá.

    Como eu amei sua resenha! <3 Confesso que ainda não li nada da autora, mas todos falam super bem de sua escrita, principalmente do livro Melancia. Quero começar lendo este, pois me chamou muita atenção, principalmente pela parte do "jornada de amor próprio". Parece incrível!

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Melancia realmente é o livro mais famoso dela, mas em questão de narrativa, Dando um tempo é um forte candidato! Espero que goste.

      Excluir
  6. Oi, tudo bem?
    Eu tenho esse livro em casa, mas ainda não tive muito animo para começar, sabe? Por isso fiquei animada com sua resenha.
    Lendo sua resenha deu para perceber que se trata de uma obra muito bacana, gostei de saber que é uma leitura gostosinha e engraçada, mas que também nos faz refletir bastante.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não perde tempo Lari, o livro aborda questões muito interessantes e tenho certeza que você vai amar, além de rir de montão.

      Excluir
  7. Oi Dayhara.

    Eu não conhecia este livro e pela sua resenha, ele parece ser um livro bacana de ler. Vou adicionar na minha lista de desejados, pois se é uma leitura engraçada mas que te faz refletir, vale a pena conferir. Obrigada pela dica e parabéns pela resenha.

    Bjos
    https://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kênia, espero que a leitura seja prazerosa para você!

      Excluir
  8. Olá!!
    Nunca li nada da Marian Keys, mas sempre vejo comentários super positivos. Não conhecia o livro e achei bem legal a premissa, e confesso que me vi realmente na estória em alguns momentos rsrs... É sempre bem mais fácil para o homem, o término de uma relação. Depois de 14 anos e com dois filhos, as vezes tenho que ser super heroína (mesmo estando em alguns momentos, arrasada por dentro), para resolver determinadas situações. Já anotei a dica aqui, espero conseguir ler em breve. Parabéns pela resenha!
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mercia, nunca passei por situações como essa mas imagino como deva ser dificil para uma mulher, fazer certas coisas que para homens não há questionamento algum, fora a sobrecarga né? Espero que leia o livro e além de se identificar com a história, reconheça a sua força também!

      Excluir
  9. Primeiramente obrigada pelo teu blog!
    Que achado!
    Eu adoro blogs que fazem resenhas de livros, sou uma leitora viciada e tudo que é indicação eu gosto!
    Confesso que não curti muito os livros da Marian Keys (e olha que eu tentei gostar rs) mas acredito que talvez seja necessário partir dos pouco conhecidos.
    Adorei teu blog!
    Visita o meu e siga, caso goste!
    Te seguirei igual!
    E por tu ser paranaense já vamos combinar uma saideira ali no Mercado Sal se tu morar em Curitiba (:
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tanara, infelizmente sou do interiorrrrr, mas vamos combinar esse encontrinho sim!

      Excluir
  10. Conheço bem a escrita da Marian Keys e é um ótimo entretenimento para uma ressaca, principalmente aquelas ressacas longas que a gente pensa que não vai mais consegui ler nada. É a primeira vez que vejo Dando um tempo e já maie pela capa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simmmm, apesar de seus livros serem bastante longos, são a cura pra ressaca certamente.

      Excluir
  11. Oi Day, sua linda, tudo em?
    Estou completamente indignada. Essa foi a saída mais covarde que eu já vi. É isso mesmo? Ele quer ir embora e ser livre para fazer o que bem entender, mas sem terminar o casamento antes? Ele espera realmente que depois poderá voltar para a esposa como se nada tivesse acontecido, sem consequências? Se ela aceitar ele novamente, eu jogo o livro pela parede, risos... Sua resenha ficou ótima, quando eu me acalmar, eu coloco o livro na lista só para ter o gostinho de ver o que ela irá fazer com ele, risos...
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cila, pois é, nada de terminar o casamento, só dar um tempo! Achei a atitude muito egoísta e fiquei fula da vida, mas conforme as coisas foram desenrolando, torcia muito mais pela protagonista e esqueci o marido babaca.

      Excluir
  12. Olá,
    Desde que eu li Melancia eu nunca mais quis ler nada da autora, eu odiei tanto aquele livro. Este parece estar melhor que Melancia, mas ainda não me convenceu a querer lê-lo, essa autora sempre consegue fazer as piores protagonistas rs. Porém eu achei interessante o lance de questionamentos quanto ao casamento.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahha achei seu comentário engraçado. Eu gosto das protagonistas dela, mas algumas são tão sofredoras... Em Dando um tempo todo o sofrimento é justificavel, juro.

      Excluir
  13. Olá!
    Quero muito ler este livro, e ainda não li nada da autora. Gostei do fato da autora ter mostrado a força e a determinação que a protagonista achou em si. Isso traz uma mensagem importante para todas as mulheres também. Espero poder ler em breve!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Jaque, acho que a mensagem que a autora transmitiu para nós mulheres é realmente muito importante.

      Excluir
  14. Oi,
    Gosto muito de leitura onde a protagonista parece perdida no começo, mas como o passar da história ela vai se encontrando e dando a volta por cima. Acredito que vou gostar da história.
    Abrçs

    ResponderExcluir
  15. Oiii, Dayhara!

    Estou completamente surpresa por esse livro fugir da parte da comédia, não que eu não goste, mas acho interessante ver essa nova faceta da autora. Sua resenha me animou muito e já inclui o livro na minha lista de desejados.

    Beijão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie, pois é, tem comédia ainda, obviamente, mas a pegada aqui é bem mais séria. Espero que goste!

      Excluir

Todos os direitos reservados 2019 |
Desenvolvimento por: Espalhando Bonitezas - Web Design
Para o topo!