Posts Recentes

RESENHA International Guy: Milão, San Francisco, Montreal

20 de maio de 2019


Contém Spoiler.

Oi pessoal, aqui é a Thais e venho trazer mais uma dica de leitura para vocês. Antes de mais nada um aviso, para quem ainda não leu o primeiro livro da série e não gosta de spoilers, recomendo que não continue lendo essa resenha porque pode pegar alguns. A primeira vez que li um livro da Audrey Carlan foi por uma indicação de uma amiga, ela tinha acabado de comprar os primeiros volumes de “A garota do calendário” e queria alguém com quem discutir a respeito, então basicamente empurrou os livros pra cima de mim para que pudéssemos conversar sobre. Confesso que fiquei meio receosa no começo, porque nem todos os meus contatos com literatura hot foram bons, mas a autora conseguiu me surpreender, tanto que li os quatro primeiros livros em... quatro dias kkk Mas ela me surpreendeu muito mais com a International Guy, porque gostei da pegada que ela adotou nesse livro. Pude rir em alguns momentos, me divertir, até aprendi uma coisinha ou outra, assim como também pude viajar bastante com eles. Eles realmente sabem o que fazem.


Esse segundo volume já se inicia com uma bomba, mas, com Parker sendo... Bom, o Parker, pra tudo arruma-se um jeito, pelo menos por um tempo... Ao contrário do livro anterior, as coisas começam a ficar um pouco mais tensas para Parker e o pessoal da International Guy, com direito a escândalos, corações partidos e fortes baques pessoais na vida do grupo. Nessa obra a primeira parada é em Milão, onde uma agência de modelos contrata a empresa para ajudar um grupo de jovens mulheres a explorarem seu lado sensual para desfilarem de lingeries. O proposito é expor peças para mulheres de todas as formas e tamanhos, e para isso, Parker, acompanhado de Bo, o Mago dos Amor, precisam ensinar as modelos a se sentirem a vontade consigo mesmas, com seus corpos, a seduzirem a câmera e o público para campanhas publicitarias. O que mais gostei nessa parte é que são mulheres que não são realmente modelos, nenhuma delas desfilou antes e de certo modo, são mulheres mais reais, porque são mães, professoras, garçonetes, realmente representando mulheres em todas as formas e tamanhos, com seus medos e inseguranças em relação ao corpo. E eu simplesmente fiquei encantada com a forma carinhosa, atenciosa e principalmente, respeitosa com que Bo e Parker tratam elas, e não apenas porque esse é o trabalho deles, mas porque se preocupam com isso. Até porque esse é justamente o propósito do trabalho deles, fazer com que toda mulher se veja como a joia que é. Eles entendem o que elas precisam e ajudam elas a se soltarem, a olharem para si mesmas com mais confiança. E sinceramente, essa própria pegada da obra, voltada em parte para essa questão do publico feminino, foi o que mais despertou meu interesse pelo livro.

De volta aos Estados Unidos, a segunda parada é em São Francisco, onde Parker, junto de Royce, o Mago do Dinheiro, vão atender Rochelle Renner, uma executiva de sucesso sem sorte no amor (pelo menos aparentemente). Ela é linda, inteligente, confiante, bem sucedida e tem muito dinheiro, só não tem um homem legal com quem compartilhar tudo isso, ou pelo menos ela acha que não tem. Uma das coisas que ficam evidentes logo de início é a grande atração entre Royce e a nova cliente (tem bastante fogo no ar). No entanto, Parker fica preocupado com o amigo, porque sabe que o interesse dele na relação é mais sério e não consegue ver um futuro para Royce e Rochelle, e isso gera uma pequena tensão entre os dois amigos e opiniões bem diferentes a respeito do que está acontecendo. Porém, as coisas tomam um outro rumo quando descobrem que há um pretendente número um na lista de homens para a vida dela (embora Rochelle seja bem ignorante a esse fato), e que talvez não precisem ir muito longe para fazer sua cliente encontrar o homem ideal. Só precisam fazer com que ela abra os olhos.
“A questão nem sempre é ver o que está bem na frente do seu nariz, apesar de isso ter sido muito importante no seu caso. Às vezes essa parte pode ser resolvida abrindo os olhos.”


A última parada é em Montreal, no Canadá, onde a International Guy vai em peso, com direito a Parker, Bo, Royce e a louca e inigualável Wendy, para cuidar de um caso de espionagem industrial na área tecnológica. A CEO Alexis Stanton sabe que há alguém sabotando sua empresa, vendendo informações e corrompendo arquivos, só ainda não conseguiu descobrir quem é e vai precisar da ajuda de toda a equipe para descobrir. Parker, arrasado depois de uma possível traição, precisa de toda força e apoio para se concentrar no trabalho, e isso inclui resistir a uma sexy CEO que já deixou bem evidente que suas intenções com ele são mais do que apenas profissionais. Mas isso é apenas parte das inúmeras reviravoltas que a equipe tem que enfrentar, principalmente Parker. 

Eu ainda estou me recuperando dessa leitura, que posso dizer que me deixou com o coração um pouquinho na mão com devido alguns acontecimentos. Eu sinceramente sou um pouco dividida em relação ao Parker, fiquei um pouco apaixonada por ele para falar a verdade, o que parece bem típico, já que ele além de bonito, é charmoso, divertido, inteligente e convenhamos, muito sexy. O que também posso ressaltar que acho que é uma qualidade que todos os três homens da IG possuem. Mas ele também tem seus momentos de comportamento idiota, do tipo que você sente vontade de mandar ele tomar vergonha na cara e usar a cabeça, mas em certo ponto eu também consigo entender as ações dele, o porque dele agir como age. Ele também mostrou uma faceta diferente nesse livro, deixando de lado aquele cara mais conquistador para a realidade de um homem mais apaixonado. 

Gosto também da relação que ele, o Royce e o Bogart tem, essa relação de irmãos, é uma coisa que eu acho muito linda, de sempre se apoiarem em tudo, de acima dos negócios, colocarem a família. Também é uma relação divertida que conseguiu me arrancar alguns sorrisos. E não posso deixar de falar do membro feminino do grupo, até porque eu simplesmente ADORO a Wendy, acho que ela e a Sophie (a doce francesa que estava no livro anterior) meio que batem competição pelo meu favoritismo. Não curto o relacionamento dela com o tal Michael, mas acho essa “abusada” incrivelmente foda e acho fofa a relação que ela passou a ter com os caras, como se eles a tivessem adotado como uma irmã caçula. Acho que esse é um dos pontos mais legais, para falar a verdade, ver o desenvolvimento da relação desse grupo. Diferente do volume anterior, a autora também abriu mais espaço para o relacionamento de Parker e Skyler, que passou a ser uma coisa mais séria, cheia de altos e baixos e com o que parece ser uma gama infinita de obstáculos, o que pode ser encontrado em muitos relacionamentos. Sinceramente, eles como casal, não sei explicar porque, ainda não foi uma coisa que me prendeu, mas acho que vou esperar pelos outros volumes para ver como tudo se desenrola e se minha opinião a esse respeito muda. 

De modo geral, não foi uma das minhas leituras favoritas, mas foi uma que gostei de fazer, acho que conseguiu desfazer muitas más impressões que tive com algumas outras leituras do gênero. Talvez tenha ajudado eu já estar um pouco familiarizada com a escrita da autora, que eu acho muito gostosa e fácil de ler, de mergulhar. A edição, como muitas outras da Verus, também é ótima, o que ajuda bastante, porque eu sou uma pessoa muito influenciada pelas capas dos livros. Cada final dos livros parece um final, mas não é um final. Acho que fica parecendo isso porque eles meio que são três livros em um, mas acho isso uma coisa legal também. Ver eles trabalhando com diversas mulheres, de diversos locais, desde a mais tímida que precisa se soltar até a mais impetuosa que só precisa de auxílio, forma um belo contraste de variedades interessantes dentro do próprio livro. Acho que tudo que posso fazer agora é esperar pelas três próximas paradas e pelos próximos abalos que a International Guy vai causar. Ou que vai ser causado a eles. 


Título: International Guy – Milão, San Francisco, Montreal
Autora: Audrey Carlan
Editora: Verus
N° de Páginas: 416
Sinopse:
“Mesma autora da série A Garota do Calendário, que vendeu mais de 670 mil exemplares no Brasil. International Guy é a agência de Parker Ellis, um dos maiores especialistas do mundo em vida e amor, que tem como missão ajudar as mulheres em questões tão diversas quanto se sentir sexy e poderosas, aprender a administrar um império empresarial ou conquistar o homem dos seus sonhos. Parker e seus dois sócios atendem mulheres ricas do mundo todo, como atrizes de Hollywood, membros da realeza e CEOs de multinacionais bilionárias. E, às vezes, eles não podem evitar que as coisas esquentem e vão parar na cama de suas clientes. Literalmente. Parker adora sua vida de playboy e não está procurando compromisso. Afinal, há um mundo inteiro à sua frente: os negócios o levam de Paris a Milão, de Berlim ao Rio de Janeiro. Mas, conforme ele pula de cidade em cidade ― e de cama em cama ―, é possível que acabe encontrando mais que sexo ao longo do caminho... No segundo volume da série, o trabalho começa em Milão, onde os executivos vão ajudar mulheres comuns a descobrir a arte da sedução. O próximo compromisso é com uma empresária de San Francisco em busca de um parceiro. A terceira cliente, uma CEO de Montreal, desconfia de que há um espião em sua equipe ― e faz uma proposta tentadora a Parker, abalado após uma traição.

19 comentários:

  1. Olha confesso que eu parei em garota do calendário, eu até comecei a ler aquela série trinidy mas não funcionou comigo e ai fui tentar ler esse, parei na metade desse volume porque olha... pra mim se tornou insuportável, pode ser que eu volte a tentar mais a frente mas não é uma prioridade.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá!

    Achei interessante a autora ter mudado, na sua primeira série ela criou uma protagonista mulher e nessa ela já colocou um protagonista homem.
    Eu comecei a ler a série A Garota do Calendário, mas se não me engano parei no quinto ou sexto livro, uma pena, pois eu estava gostando bastante. Achei a narrativa da autora super gostosa e os personagens que ela cria são extremamente incríveis.
    Pretendo retomar a leitura da série em breve, assim que eu o fizer, começarei essa.Uma pena não ter sido AQUELA leitura para você, mas pelo menos não foi uma das piores.

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  3. eu nunca li nada da autora, porém, morro de vontade de ler a garota do calendário porque eu também tive uns contatos meio ruins com livros hot e eu quero muito conhecer esse livro, porque todo mundo gosta dessa série, não conheço ninguém que tenha criticado.
    Essa série eu não conhecia, mas gostei muito do que você falou, mesmo com os spoilers kkkk acho que o momento de ler essa autora está bem próximo kk

    ResponderExcluir
  4. Oi, Dayhara! Sinceramente, eu tive uma pequena fagulha de curiosidade por essa série, mas senti que não era pra mim. Se for parecido com Garota Calendário, não vai rolar mesmo. rs
    Bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  5. Olá

    O enredo parece ser bem estruturado e as cores neon deixam as capas maravilhosas e se destacam até no escuro haha. Boa jogada da editora kkkk
    O gênero não faz muito meu tipo, mas darei uma chance só por sua resenha que mostrou que tem um enredo bem cativante.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Apesar do seu aviso de spoiler, lá fui eu ler a resenha, porque precisava saber do que se tratava esse livro. Já tinha visto o nome por aí, mas não tinha ideia de qual seria a trama. Não me chamou muita atenção, e nem é porque é literatura erótica, porque adoro livros assim, mas apenas porque faltou alguma coisa que fosse aquele "mais" pra mim, sabe? Enfim, sua resenha ficou maravilhosa e deu pra ter uma ótima ideia da trama!
    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Oi Thais!
    Li A Garota do Calendário e gostei. Já ouvi falar desse livro, mas é primeira vez que leio uma resenha dele, gostei do enredo e amei a capa. Parabéns pela resenha, me deixou curiosa sobre a trama e os personagens me parece bem trabalhados, obrigado pela dica, bjs!

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Menina eu nem sabia que a autora estava com essa série por aqui, não vi muita divulgação, até estranhei.. mas, já tive oportunidade de ler " A garota do Calendário" e gostei dos primeiros livros da série, não dei continuidade, e essa série também não me deixou muito interessada, não agora no momento, mas é um gênero que já li bastante! Quem sabe mais para frente? As capas estão lindas!

    beijos!

    ResponderExcluir
  9. Olá, AMEI sua resenha! Fiquei bem curiosa para ler esse livro (e o anterior) para conhecer esses rapazes, achei super interessantes os problemas que eles tiveram que resolver em cada cidade.

    ResponderExcluir
  10. Oi Dayhara.

    Amei sua resenha! Estou muito curiosa para começar essa série e até já tenho o primeiro livro aqui em casa, mas quero terminar A Garota do Calendário primeiro. Comecei ela mas estou enrolando para terminar e alguns livros ainda precisam de resenhas. Vou dedicar ela para conhecer essa agência de Parker.

    Bjos
    https://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Olá, Dayhara! Audrey Carlan não funcionou comigo. Tentei ler 'A Garota do Calnedário' mas abandonei. Ótima resenha!

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Nunca li nada da autora, mas já ouvi falar bastante da série A garota do calendário, e tenho interesse em ler..
    Fiquei impressionada com a capa linda desse livro, fico contente que você goste da escrita da autora.
    Espero conhecer logo as obras da autora, e me surpreender..
    Adorei sua resenha e o quote que você trouxe.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Eu gosto muito da escrita dessa autora, estou louca para conferir mais essa série. Adorei a resenha, mesmo não sendo o seu volume favorito estou empolgada por essa história!
    beijos

    ResponderExcluir
  14. Eu estou louca para ler essa série da Audrey Carlan, eu amei demais A Garota do calendário e quando vi essa premissa pensei que seria uma leitura maravilhosa e não vejo a hora começar a ler. Eu adorei a sua resenha e fiquei ainda mais curiosa. Eu tive uma péssima experiência com a outra série dela (acho que é Trinity), o primeiro livro foi bem ruim para mim e eu pensei que não leria mais nada dela, aí vem essa série top e preciso ler.

    ResponderExcluir
  15. Oi Thais,
    Confesso que parei de ler a resenha bem no começo hahahahaha. Eu li a garota do calendário e gostei muito da série, leve divertida e erótica ao mesmo tempo, Audrey me conquistou logo de cara, porém ainda não terminei a série e já vi esse lançamento, mas não sabia do que se tratava o enredo, com certeza vai pra lista só não garanto quando vou ler hahahah

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    Esse gênero literário tem que ir para a leitura com o intuito de se distrair. Se tiver uma escrita gostosa e um enredo que prende a atenção, eu já considero um bônus...rsrs...Ainda não conheço a escrita dessa autora, mas, sem dúvidas, eu também leria esse livro.
    Bjs, Tatiana Castro
    gatitaecia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. Olá,
    Eu li o primeiro livro da série, e nossa odiei tanto que realmente não tenho coragem de continuar rs. Mas vi que outras pessoas gostaram então o livro simplesmente não deve ser para mim.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  18. Olá, tudo bem? Tive uma leve decepção anteriormente com a Audrey, que confesso que a partir disso passei a ter um pé atrás com as obras delas. Não sei se arriscaria no momento ler algo dela, justamente por essa primeira má impressão. Ótima texto que expressa sua opinião!
    Beijos,
    https://diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. Não conheço a obra, mas parece ser intensa essa narrativa, esses personagens irão causar pelo que estou vendo. Valeu pela dica.

    ResponderExcluir

Todos os direitos reservados 2019 |
Desenvolvimento por: Suelen Marques - Web Design
Para o topo!