Posts Recentes

RESENHA Todas as suas (Im)perfeições

7 de outubro de 2019


 Ler Colleen é sempre uma experiência que foge de qualquer visão de expectativa, todas as suas obras destoam muito entre si mas são igualmente boas. Desde Métrica, minha primeira experiência de leitura com a autora, algo já cresceu em mim, referente ao seu modo de construir personagens com histórias de vida sempre tão dolorosas mas que são tão palpáveis que você se compadece e precisa de um tempo para digerir toda essa narrativa. Acontece que em Todas as suas (Im)Perfeições a autora foge muito do que já estamos habituados quando o assunto é estrutura narrativa, aqui vamos conhecer esse casal em dois momentos da vida, no primeiro, quando se conhecem em um infeliz encontro e depois quando o casamento deles já está em ruína, esse “antes e agora” nos proporciona uma viagem dolorosa pelos caminhos que um relacionamento pode nos levar.



 Quinn e Graham se conhecem da pior maneira possível, ela indo fazer uma surpresa para o noivo e Graham esperando na porta do mesmo, o motivo? A namorada dele está o traindo com o noivo de Quinn, e os dois esperam pacientemente do lado de fora, até que a sessão de chifres acabe. Logo após isso, os dois acabam saindo e é notável como há algo trabalhando para os unir, duas pessoas boas, sofrendo pelo mesmo motivo, há uma faísca, um convite para sair, mas o que se permeia nesse momento é uma certa maturidade de Quinn, ciente da dor que irá enfrentar, prefere se reerguer sozinha até estar apta para se relacionar com alguém novamente.
 E aí conhecemos o melhor de Graham, ele é um homem extremamente paciente, respeita esse tempo de Quinn e espera o momento certo para procurá-la novamente, e cá entre nós, Quinn sabia que ele era o homem certo, ela só precisava estar bem consigo mesma antes de tudo. Os dois passam a sair e pra ser sincera, essa se tornou a minha parte favorita na narrativa, o modo como os dois vão se apaixonando, construindo um laço tão resistente, o modo como passam a se conhecer, conversando sobre assuntos tão diversos e com respostas tão completas, eu só conseguia pensar “eu quero isso pra mim". Mas então tudo desaba, vamos conhecer esse casal um tempo depois, já casados e passando por uma crise tão pesada que a cada encontro é como um soco, desferido contra si. Quinn vem tentando engravidar tem muito tempo, já tentou até mesmo tratamento mas nada funciona, toda essa frustração é descontada em seu casamento, ela não consegue sentir interesse algum por seu marido e só o procura em seu período fértil, Quinn tem por NECESSIDADE engravidar e a não possibilidade disso acaba destruindo sua vida, menstruar todos os meses é o pior de suas dores, sangrar mensalmente é a prova da incapacidade de realização do seu maior sonho.

"Se você iluminar apenas as suas imperfeições, todas as suas qualidades ficarão na sombra."

 Mas tudo isso parece tão distante do casal que conhecemos logo no início, que se apaixonou na pior das circunstâncias e que parecia tão feliz no começo, e essa é justamente a intenção de CoHo, colocar esses personagens em dois períodos de tempo, antes, quando se apaixonam e depois, com o casamento despencando nos permitem ter um olhar quase que gentil por toda essa situação, percebemos como os diálogos entre os dois vão cessando e como isso vai distanciando ambos, até o ponto de não se conhecerem mais e chegar o momento crucial, tentar salvar esse casamento ou desistir de tudo?
 Essa foi uma das leituras mais difíceis que já fiz da autora, primeiro porque nunca passei perto de um relacionamento como esse, nunca fui casada, e inicialmente acompanhar essa “rotina” me pareceu cansativa, até os mínimos detalhes começarem a pesar e eu perceber que o que era cansativo para mim, era muito pior para eles, logo depois eu precisei criar muita empatia por Quinn, o modo como ela rejeitava o marido que fazia tudo por ela, me deixava irritada demais, mas existem questões que só nós mulheres somos capazes de compreender, como por exemplo a gestação. Aos pouquinhos fui me abrindo e cedendo o coração para essa protagonista. O final dessa história não poderia ser melhor, com sofrimento até os últimos capítulos, quando finalmente pude ter um pouquinho de alívio, eu só consegui sorrir por saber que pra tudo há tempo, e que nem sempre o que queremos é o que acontece, mas nem por isso devemos desistir.
 Todas as suas (Im)Perfeições é uma leitura que te faz se apaixonar e sofrer juntinho com os personagens, mas que também te fazem compreender como o amor é capaz de tudo.





Título: Todas as suas imperfeições

Autora: Colleen Hoover
Editora: Galera Record
Nº de Páginas: 304
Sinopse: "Uma história de amor perfeita é suficiente para manter vivo o casamento entre duas pessoas imperfeitas?O acaso uniu Quinn e Graham duas vezes. A primeira delas, no que consideraram o pior dia de suas vidas, quando ela descobriu às vésperas do casamento que estava sendo traída pelo noivo e ele, pela namorada que pretendia pedir em casamento. A segunda, meses depois, em meio a encontros ruins. Deste reencontro surgiu um amor profundo e um relacionamento perfeito... ou talvez nem tanto. Com o passar dos anos e a frustração por não conseguirem ter filhos, Quinn e Graham acumularam silêncios e desconfianças. O casal se encontra no centro de um furacão, e seu futuro depende das promessas feitas quando o casamento ainda parecia uma praia paradisíaca."




24 comentários:

  1. Olá, tudo bem? Só li um livro da autora até o momento, mas deu para perceber o quanto ela curte quebrar os coraçõezinhos dos leitores, hahaha. Que livro é esse??? Menina! Para começar com a forma que os personagens se conhecem, né? Super inusitado. Amei a resenha, já quero ler!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  2. Acho que iria ficar possessa com esse jeito da mocinha, sei não viu, já fiquei com raiva lendo sua resenha. Que aliás, ficou muito bem escrita.

    ResponderExcluir
  3. Oii tudo bem? Gostei muito da resenha e de suas considerações sobre o livro, eu nunca li nada da autora acredita e sei que ela é considerada muito talentosa, mais recentemente tenho visto críticas negativas a respeito de sua escrita, enfim precisarei ler para ter minha opinião formada!

    ResponderExcluir
  4. Olá

    Então eu sou a diferentona haha, porque não consigo de forma alguma ser tocada pelas obras dessa mulher e não foi por falta de tentativa. Sempre abandono o livro pela metade.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oie!
    Eu amo tanto CoHo, mas nos ultimos tempos dei uma vacilada e não li alguns títulos dela. Estou muito com vontade de ler este e falta pouco para eu conseguir tempo de pegar emprestado na loja para ler. Mesmo com as suas ressalvas ainda não perdi o interesse... A leitura nos obriga a ter empatia pelos personagens, né? E precisa ser mais compreensível quando é uma mulher em uma situação que só nós sabemos como deve ser, seja no passado, atualmente ou até sendo uma situação que poderemos passar futuramente.

    Silviane, blog Memento Mori • Participe do Top Comentarista de Outubro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Voltei para falar que hoje to lendo o livro por sua causa.

      Excluir
  6. Não vejo a hora de poder ler esse livro. Quem me conhece sabe que sou bem caidinha pela autora, pois a maioria das suas obras eu sempre amo, e acho que não vai ser diferente com esse volume. Espero que a leitura me prepare surpresas e que eu goste dela (além de poder refletir sobre algum assunto importante da sociedade). Adorei a resenha!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. É muito bom quando um livro nos surpreende depois que começamos a ler e achamos um pouco cansativo, aí quando ele nos fisga a gente não quer mais parar de ler. Eu estou curiosa com esse e adorei a sua resenha.

    ResponderExcluir
  8. Eu nunca li nada da CoHo. Eu estou tentada a ler o próximo lançamento dela, pois umas amigas que gostam muito da escrita da autora e que me conhecem bem, disseram que esse é um livro que vou curtir.
    Percebo que a autora sempre meche com temas muito sensíveis. E nem sempre a gente lida tão bem com essas histórias. Espero estar pronta quando tiver o livro em mãos.
    Abraços

    Carol, do Coisas de Mineira

    ResponderExcluir
  9. Olá...
    Eu sou completamente apaixonada pela escrita da CoHo, me tornei fã dela e já uns cinco livros da autora! Acho a premissa desse muito interessante e pretendo poder ler em breve.
    Bjo

    ResponderExcluir
  10. Oie amore,

    Adoro autores que fogem daquilos que já meio que esperamos.
    Adorei o quote escolhido e já anotei a dica por aqui!

    Beijokas!
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
  11. Eu adoro a Colleen, mas confesso que estava de mau com ela depois de Tarde Demais. Mas esse livro aqui me fez lembrar porque gosto tanto dos enredos que ela constrói.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oi, tudo bem? Ainda não li nada da autora, mas quero começar logo. Este, por se tratar de um casamento, não me interessa muito, acho que eu não iria me relacionar, justamente porque não quero casar. A rotina me cansaria rápido e tenho certeza de que eu largaria o livro. Mas adorei sua opinião, ótima resenha!

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Já tive a época de amar CoHo, já tive a época de cansar dos livros dela também. Esse parece bem interessante, gostei que ela mudou um pouco a narrativa nesse livro.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  14. Estou impressionada com a simplicidade e beleza dessa capa. Amei!!!
    Conhecer suas impressões me deixou curiosa para ler essa autora, acho que nunca li nada dela e já está na hora de mudar isso né!?
    Qnt aos personagens ...babado a forma como eles se conhecem!!!
    Valeu pela dica. Beijos

    ResponderExcluir
  15. Desejo demais ler essa obra e poder conhecera escrita da autora, pois ainda não li nada dela. Espero estar realizando isso em breve.

    ResponderExcluir
  16. Olá!

    Essa mulher ainda me leva a falência rs... Estou doida para ler esse livro e sua resenha além de ressaltar essa vontade me deu um quadro mais claro do que vou encontrar o que me ajuda. Tenho reparado que a Colleen está saindo da zona de conforto, algumas vezes da super certo, em outras nem tanto. Estou com muitas expectativas nessa leitura, espero me envolver como você. Obrigada pela dica.

    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Oi, Day.
    Apesar de todas as excelentes críticas que leio sobre os livros da Colleen, não consigo me animar a ler mais nada dela. Tirando Métrica, nada mais do que li dela me agradou. Não consigo sentir a menor naturalidade nas suas histórias e a forma como ela busca provocar emoções nos leitores me parece um desafio: ou você se emociona ou é uma pessoa horrível! Isso não serve para mim... Rs!!!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  18. Oi Day.

    Adorei sua resenha! Já estava com muita vontade de conferir esse livro e conhecendo mais alguns detalhes através da sua opinião, meu interesse aumentou. Será uma ótima chance de conhecer a escrita da Collen. Pode acreditar, sou uma das poucas leitores que ainda não conhecer a escrita dela. Obrigada pela dica, espero obter várias emoções com essa leitura.

    Bjos
    https://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  19. Oi!
    Eu adoro a Colleen. Já li alguns livros dela, mas o meu preferido continua sendo Um Caso Perdido, que quase perdeu o posto para Tarde Demais.
    Dos últimos livros que ela lançou, esse é o que menos me interessa. Devo ler ele em algum momento, pois gosto muito da escrita dela, mas tenho outros que quero ler antes, como As Mil Partes do Meu Coração.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com/2019/10/resenha-o-teste-livro-1.html

    ResponderExcluir
  20. CoHo tem o poder de nos fazer sofrer com os seus livros, né? Esse eu ainda não tive oportunidade de ler, mas estou com ele na minha estante e será minha próxima leitura. Fiquei feliz em ler sua resenha, apesar de saber do sofrimento e angustia que o livro pode proporcionar.

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderExcluir
  21. já quis muito ler a obras da Collen, mas vendo resenhas e papeando com uma amiga acabei desistindo, mas gosto da ideia de obras que mostram relações românticas de um modo realista mas também encantador, dessas paixões, dos diálogos.

    ResponderExcluir
  22. Ahh mas eu quero muito ler esse livro. Colleen é uma das minhas autoras favoritas (aparentemente eu gosto de sofrer) e eu realmente sempre fico muito tocada com as histórias dela. Bom saber que foi uma leitura tão difícil para você porque já vou me preparando para a carga emocional que esse livro traz.

    ResponderExcluir
  23. O único livro que li da Collen foi o Sem Esperança e foi uma leitura que nossa, eu amei demais! E estou muito curiosa para fazer essa leitura assim como o "É assim que acaba". Os livros da CoHo sempre tem muita carga emocional e saber que esse é assim também, já me faz separar os lenços por aqui

    ResponderExcluir

Todos os direitos reservados 2019 |
Desenvolvimento por: Suelen Marques - Web Design
Para o topo!