Posts Recentes

RESENHA A Viúva Silenciosa

8 de março de 2019


Oi, pessoal, aqui é a Isa e eu estou muito feliz porque essa resenha será sobre um dos meus autores favoritos. O primeiro livro que eu li do Sidney Sheldon foi O céu está caindo e eu amei tanto que nem consigo colocar em palavras. Não leio os livros dele tanto quanto eu gostaria por conta da faculdade mas se dependesse de mim, leria até a lista de compras escrita por esse homem, ele consegue criar situações interessantes e absurdas ao mesmo tempo, comove o leitor e nos prende pela curiosidade de entender do que um ser humano é capaz, a todo momento ele te apresenta novas informações e novos personagens, e você se pega pensando “Será que isso vai fazer sentido no final?” e acaba que faz!


Aqui vamos conhecer a história da nossa protagonista, Nikki Roberts é uma psicóloga renomada e muito conhecida, além de trabalhar em seu consultório particular ela também testemunha como perita em julgamentos e ajudava seu marido com a reabilitação de viciados em drogas. Nikki tinha uma vida perfeita, ou quase perfeita, antes do trágico acidente de carro que levou seu amado marido Doug a óbito. Agora Nikki tem apenas quatro pacientes frequentes em seu consultório, uma vida triste resumida a ficar em casa e beber vinho até dormir de tão bêbada. Certo dia ela está em seu último atendimento com Lisa Flannagan, onde a mesma está desabafando que terminou com seu amante Willie Baden, um homem já comprometido. Após esse atendimento que foi bastante proveitoso tanto para a psicóloga quanto para a paciente, as coisas mudam totalmente de curso e Lisa é assassinada.  Logo em seguida outra pessoa muito próxima de Nikki também acaba sendo morta e a grande questão que parece pairar no ar é: Qual a ligação da psicóloga com isso tudo? Ela é a própria assassina? O acaso foi bastante infeliz dessa vez? Nikki é a próxima?
“O rosto por baixo do capuz não era humano. Era o rosto de um monstro, verde e podre, com pedaços de carne literalmente enroscados e pendendo dos ossos, como se fosse a pele de uma fruta rançosa. Ela abriu a boca para gritar, mas o som não saiu.”
Tudo é muito confuso e pouquíssimas coisas são esclarecidas sobre esse caso, mas há um ponto importante e que deixa todos bastante chocados, são encontradas células mortas nos corpos das vítimas, como alguém que já morreu teria participação em crimes tão brutais? O que essas cenas escondem?

Tilly Bagshawe foi escolhida para dar continuidade ao selo Sidney Sheldon, isso diz muito sobre o potencial de escrita dela e que é uma das grandes engrenagens que movem essa história. Óbvio que a essência de Sidney continua aqui, esse ar de mistério onde as coisas não são o que parecem, onde a surpresa vem do modo mais inesperado possível e o final é sempre arrebatador, todas essas características que tornaram Sidney um autor tão conceituado, que já é presente até no livro dos recordes, estão aqui, mas há muito de Tilly também, um certo tom agridoce na narrativa, personagens que não são tão confiáveis assim e que te confundem, porque você sabe que não deve confiar em ninguém e ao mesmo tempo precisa se agarrar em alguma teoria. Isso fica bem evidente quando pensamos em Nikki, ela não é o estereótipo de mocinha perfeita, apesar de todas as situações que ela passou indicarem isso, ela não é uma pobre indefesa, na verdade a protagonista muitas vezes é bastante baixa, julga seus pacientes, é absurdamente rude e força um papel que não lhe cabe, isso nos dá brecha para desconfiar dela, mas se tratando de suspense... O caminho mais óbvio nunca é usado.


Além disso, a narrativa possui alguns recursos bastante interessantes para serem usados na literatura, As primeiras duas páginas do livro descrevem uma tortura na qual a vítima implora para pararem, esse trecho inicial é bastante forte mas nesse primeiro momento não sabemos quem são as pessoas na cena, no decorrer da narrativa descobrimos que é uma cena do final do livro mas que é descrita logo ao começo porque acaba deixando o leitor curioso, querendo se situar e compreender o que levou aquele personagem até aquela situação. Outro recurso bastante utilizado são os saltos do período de tempo, nada confuso, mas que servem para que possamos compreender os motivos do assassino e entender como a trama aos pouquinhos vai sendo tecida como uma teia bastante extensa, mas cuidadosamente bem elaborada.

Depois de muito tempo foi bacana retornar para a escrita de um autor tão importante para a literatura como Sidney é, apesar de algumas pontas ficarem soltas e outras pistas deixarem evidências claras, a surpresa continua sendo o melhor elemento dessa narrativa, quando eu achava que tudo ia bem, logo era surpreendida pelas atitudes dos personagens ou pelas situações em si, sempre indo ao extremo. A narrativa tem um ritmo bastante interessante, flui muito bem e os recursos usados para prender a atenção do leitor acabam nos deixando mais afoitos pelo final, bela jogada. A capa segue esse padrão dos livros de Sidney e a fonte é bastante confortável, essa é uma leitura que vale a pena se você quer se ver envolvido totalmente no enredo.


Título: A Viúva Silenciosa
Autor: Sidney Sheldon e Tilly Bagshawe
Editora: Record
Nº de Páginas: 448
Sinopse: "A saga de uma mulher marcada em busca da própria sobrevivência é trama do novo romance de Sidney Sheldon e Tilly Bagshawe. Charlotte Clancy, uma jovem au pair americana, desaparece sem deixar vestígios na Cidade do México. O caso acaba sendo arquivado, mas suas consequências são devastadoras. Uma década depois, um assassino perigoso está à solta nas ruas de Los Angeles. E já fez duas vítimas. Mas o único elo em comum entre elas é a psicóloga Nikki Roberts. Nikki ainda está muito abalada com a recente morte do marido. E sua vida sofre outra reviravolta quando uma de suas pacientes, Lisa Flannagan, e o rapaz que Nikki considerava como filho, Treyvon Raymond, são brutalmente assassinados. Mas, apenas quando sofre um atentado é que a psicóloga tem certeza de que ela é o verdadeiro alvo desse assassino impiedoso. Atormentada por um acontecimento do passado e vendo a polícia em um beco sem saída, Nikki contrata o detetive particular Derek Williams, um homem que não tem medo de sujar as mãos. Ele trabalhara no caso de Charlotte Clancy, mas agora, anos depois, encontra nas anotações de Nikki Roberts um nome que chama sua atenção, e essa nova investigação o conduz a um caminho perigoso de volta ao passado. Numa cidade corrupta, onde não se sabe quem é inimigo e quem é amigo, Nikki Roberts precisa correr contra o tempo para descobrir a verdade por trás desses crimes antes que ela seja a próxima vítima."

*Exemplar cedido em parceria com a editora.

Todos os direitos reservados 2019 |
Desenvolvimento por: Suelen Marques - Web Design
Para o topo!