Posts Recentes

A beleza e ousadia de Ânsia Eterna

26 de agosto de 2019


Ler histórias em quadrinhos é sempre um grande desafio para mim, porque sei que esse tipo de história exige um tipo de imersão, eu preciso sentir tudo o que vejo e ainda assim preciso acompanhar o fio da narrativa, não basta só ver, é preciso ter coerência. Então imaginem só a minha expectativa ao me deparar com uma HQ linda e que se destinava a falar de três contos em especial? Fiquei surpresa porque imaginei que o desafio seria ainda maior, mas sai grata porque a experiência foi exatamente como eu desejei, imersiva do começo ao fim.



Em Ânsia Eterna, de Verônica Berta, vamos acompanhar três contos que foram adaptados da autora Júlia Lopes de Almeida, os contos escolhidos acabaram ganhando ainda mais vida nas mãos de Berta, as ilustrações são tão lindas que saltam aos olhos, as aquarelas casam perfeitamente com as histórias, cada tom escolhido é condizente com a narrativa, não imagino esses pequenos contos sendo contados de outro modo. A ilustradora foi muito respeitosa e fiel aos originais, tudo tão perfeitamente pensado que você se questiona como esse encontro de talentos aconteceu, se foi Berta quem encontrou esses contos ou se foram eles quem a encontraram.



O conto que mais me chamou a atenção foi Os porcos, uma narrativa que ao menos pra mim foi bastante dolorosa, aqui vamos conhecer a história de Umbellina, uma moça triste que parece não ter expectativa alguma de vida, porque aceita tudo que a vida lhe deu e isso basta. Ela é pobre e está grávida, sofre com essa situação mas o medo começa quando o pai ameaça jogar o bebê as porcos, nesse momento a autora mudou totalmente as cores dos quadrinhos, em tons de marrom e vermelho, porque essa cena em especial pedia por isso. Esse conto é curtinho mas te engana direitinho, começa com uma cena linda mostrando os porcos no campo e você logo se vê encantando com isso, mas em dado momento tudo ganha um tom grotesco, assustador e você percebe como a narrativa se torna mais densa. Nessa história vamos entender o pior do ser humano, do horror que podemos sentir quando o medo nos consome e como tudo muda de figura de uma hora para a outra.

Ler a Ânsia Eterna foi uma surpresa interessante, descobri que Júlia Lopes de Almeida é uma autora bastante conhecida, foi uma das idealizadoras da Academia Brasileira de Letras, mas preciso confessar que o meu encantamento não seria tão grande se não fosse o talento de Verônica Berta, eu não ficaria tão apaixonada por esses contos se não fossem as ilustrações, tudo casou tão bem que ao final da leitura, você só sabe desejar mais e mais.





Título: Ânsia Eterna
Autora: Verônica Berta/Júlia Lopes de Almeida
Editora: SESI-SP Editora
Nº de Páginas: 56
Sinopse: "Suspense, surpresa, grotesco e tragédia. Os elementos presentes em Ânsia eterna (1903) são transpostos por Verônica Berta como meio de se expressar em uma organização da forma através das histórias em quadrinhos." *Exemplar cedido em parceria com a editora.
Todos os direitos reservados 2019 |
Desenvolvimento por: Suelen Marques - Web Design
Para o topo!