Posts Recentes

RESENHA July

17 de fevereiro de 2020


 Quando vi a sinopse de July eu fiquei bastante intrigada, tentando entender em que nicho de romance ele se encaixaria, nesse breve nuance a respeito da narrativa você acha que é só um romancinho fofo com algumas reviravoltas mas a surpresa foi bem além disso, ler essa história é esmiuçar pouco a pouco essa família que é incrivelmente unida e ainda ter o SACRIFÍCIO de lidar com lindos motoqueiros, puro sofrimento, né?


 A história começa de um modo muito engraçado, July(esse é o nome dela de verdade) está dirigindo sua moto e acaba atrapalhando sem querer a viagem de outros motoqueiros, eles se irritam e a obrigam a parar no estacionamento, sem fazer ideia de que por baixo do capacete está uma mulher e não um homem que fez alguma bobagem propositalmente no trânsito, tamanha é a surpresa quando descobrem que July na verdade é uma garota que ficam todos desconcertados, menos Wes, que não conseguia tirar os olhos da moça. A vida segue mas como era de se esperar eles logo tornam a se esbarrar, ela veterinária, ele um homem de negócios que faz de tudo um pouco e aí que a receita se repete. Esse é um daqueles romances que você precisa ler sem pretensão ou expectativa alguma, e com a mente muuuito aberta, de verdade. Wes é um cara fofo em muitos momentos, leva café na cama, salva animais, protege as pessoas que ama, mas em diversas situações ele é o típico macho alfa, que precisa mostrar como a sua garota é também sua propriedade, ele tem um comportamento bastante machista algumas vezes, comentários sobre as roupas de July, uma certa “invasão” na vida da protagonista, ele vai entrando, no emprego, na vida, na casa, quando você percebe o cara tá morando com ela em uma semana de relacionamento? Isso é algo bastante complicado, mas já esperado nesse tipo de romance erótico, são situações que o leitor não aprova, mas que de certo modo, seguem existindo nesse tipo de romance. Você pode muito bem escrever um romance erótico sem um cara mandão que torna a mocinha absurdamente submissa, mas não foi o caso de Aurora, ela seguiu essa fórmula que ainda me incomoda bastante. Mas muita coisa no enredo tem potencial, a família de July é muito bacana e dá pra ver como vem muita história boa por aí, não só as filhas, mas os pais também parecem ter um passado bastante interessante. Sem contar os amigos de Wes, que são caras que passaram por situações bastante duras ao longo da vida e encontraram nesse grupo de motoqueiros uma espécie de porto seguro, quase uma irmandade, eles se cuidam e se protegem de maneira sem igual.


 Essa é uma história que tinha muito potencial, havia muita ação só esperando o momento certo para acontecer, mas a autora infelizmente optou por dar mais espaço para um romance cheio de furos temporais e pequenos comportamentos que não concordo de maneira alguma. Essa edição da editora Pausa é linda, a capa e a escolha da fonte foi um baita acerto, no entanto encontrei alguns erros de revisão, nada que atrapalhe a leitura. De qualquer modo, valeu a experiência.  




Título: July
Autora: Aurora Rosa Reynolds
Editora: Pausa;
Nº de Páginas: 242
Sinopse: "Wes Silver não estava procurando o amor, mas quando July Mayson literalmente “cai” sobre ele logo no primeiro encontro, seu mundo vira de cabeça para baixo por aquela loira, e cada momento com ela o deixa mais determinado a protegê-la.July Mayson não entende a atração que sente pelo bad boy Wes Silver, mas ela sabe que estar com ele é diferente de tudo o que já sentiu antes. Agora o que ela precisa fazer é dizer a seu pai superprotetor, Asher Mayson, que ela encontrou o homem da sua vida.

18 comentários:

  1. Oie. Que pena que July não foi tudo aquilo :( Uma pena quando temos na mão um livro cheio de potencial e o mesmo não é trabalho né?
    Mas nem sempre os livros são o que a gente espera.

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem? Achei a premissa bem interessante, realmente a história tem tudo para ser ótima, é uma pena que tenha seus pontos negativos :\ Adorei a resenha sincera!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  3. Oi Dayhara.

    Que pena que o livro não surpreendeu e não foi aquilo tudo que você esperava. Porque a história parece ser interessante. Eu confesso que fiquei um pouquinho curiosa para lê -lo. Obrigada pela dica.

    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Esse é o meu maior problema com romances eróticos: a maior parte dos livros do gênero têm esse homem alfa, que acha que tem controle sobre as mulheres e tudo mais, e isso me incomoda demais, então nem tento ler, pois a chance de ficar irritada é alta.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com/2020/02/resenha-fragmentados-livro-1.html

    ResponderExcluir
  5. Puxa vida, uma pena que um enredo interessante tenha se tornado em uma história que foca num romance machista. Também não curto romances assim, acho que a autora poderia ter partido para outra vertente, já que existe esse grupo de motoqueiros.
    Bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem? Eu parei de ler romances new adults porque muita coisa me incomodava, especialmente o machismo velado e as fórmulas repetidas. Uma pena que este não te agradou. É mesmo bem ruim quando a execução se atrapalha. Não leria, mas gostei da ideia de a July ser uma mulher motoqueira.

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Oie, tudo bom?
    Ah menina, pra mim essa coisa de macho alfa abusivo não se anula com café na cama e fofurice, então não acho que essa leitura seria boa para mim. Já até tentei ler livros desse gênero mas quase todos tem um homem assim, e isso me irrita tanto que praticamente desisti de livros desse tipo.

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem? Realmente é complicado a encontrarmos relacionamentos abusivos, ainda mais em romances eróticos. Eu já tinha ouvido falar da autora, e visto elogios, por isso ainda quero ler para ter minha própria opinião, porém irei de expectativas mais baixas. Gosto da temática família e motoqueiros, quando bem trabalhados. Ótima e sincera resenha!
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Realmente a editora Pausa esta arrasando em suas edições literárias. Esta é a primeira resenha que leio a respeito desse romance e posso dizer que estou totalmente surpresa e cativada, pois adoro histórias de amor em que os personagens vão se aproximando no decorrer da trama, além de ter uma personagem feminina motoqueira algo que vemos pouco em livros.

    ResponderExcluir
  10. Eu fiquei muito curiosa por esse livro, mas não o adquiri, amei ler a sua resenha e perceber que esse é um livro que vou amar. Já tá mais do que adicionado na minha listinha!

    ResponderExcluir
  11. Olá!!!
    Eu não conhecia o livro e nem a autora, e apesar de ler livros eróticos eu ando procurando outros para ler e ver o que tiro da leitura para mim.
    Uma pena de fato o livro terem fatores que lhe incomodaram, mas que teve o que salvou também mas a autora seguiu a fórmula dos livros do gênero e entendo sua opinião acerca.

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bom?
    Eu tenho um sério problema com esses furos temporais e com a falta de coerência em personagens de romances eróticos. Não sei, quando o personagem é muito contraditório me dá a ideia de uma construção mal trabalhada, sabe?
    Então, por esse motivo, por saber que isso me irritaria nesse livro, acho que vou deixar passar a sugestão. No entanto, curti muito sua resenha e a forma como você elencou os pontos positivos e negativos <3
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. É o tipo de clichê que não prende e olha que eu amo clichês hauhauhauha
    Entendo completamente a sua ressalva a insatisfação com a história. Acredito que também me incomodaria com o personagem =)

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  14. Olá,
    O problema de livros hots acho que é justamente alguns personagens, alguns autores simplesmente tem dificuldade em fazer bons personagens em histórias assim, porém como já encontrei por aí autores que sabem por bons personagens (principalmente masculino) neste tipo de história, hoje em dia sou mais exigente mesmo que o gênero seja hot.

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    Nossa, eu realmente fico triste em como ainda usam os livros hot para mostrar relacionamentos nada saudáveis. E gosto tanto quando mostram uma história boa e feliz, e o hot apenas completa isso. Fiquei um pouco desanimada de conhecer o livro porque o que destacou também me incomoda. Adorei sua resenha e sua sinceridade.

    Abraços

    ResponderExcluir
  16. Eu não conhecia o livro e adorei ver a sua sinceridade ao falar o que achou da leitura. Uma pena que a história tenha se desenvolvido com foco no romance quando poderia ter sido diferente.

    ResponderExcluir
  17. Oie, tudo bem?
    Eu não conhecia esse livro ainda, mas já fiquei com o pé atrás. Eu sei que esse comportamento de macho alfa ainda é muito presente nos romances eróticos, e por isso ainda evito um pouco o gênero porque acho muito errado romantizar esse tipo de comportamento invasivo. E, como você mesma falou, dá para escrever um bom romance hot sem esse tipo de mocinho mandão né? Amei a sinceridade da sua resenha e também acho uma pena que o mocinho seja dessa forma, pois parece que o livro realmente tinha potencial.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  18. Ai gente! Que coisa mais triste você ler um livro que tinha muito potencial, mas se perde no seu desenvolvimento, é frustrante. Sobre o mocinho, jamais seria um tipo que me encanta. Mas adorei ler sua resenha e saber sua opinião, que foi exposta de una maneira muito coerente!

    ResponderExcluir

Todos os direitos reservados 2019 |
Desenvolvimento por: Suelen Marques - Web Design
Para o topo!