Posts Recentes

A importância de A última palavra nos dias de hoje

11 de agosto de 2020

 

 Há algum tempo minhas leituras vem sendo direcionadas para determinados assuntos, como por exemplo transtornos mentais, não com o intuito de julgamento, mas sim para entender como o mercado editorial vem dando espaço para determinadas narrativas. Assim que tomei conhecimento da existência de A última palavra, fiquei curiosa para descobrir como se daria a narrativa feita a partir do ponto de vista de uma personagem com TOC mas que tenta esconder isso a todo custo, recebi uma excelente lição sobre autocuidado e relações tóxicas. 


 

 Samantha McAllister figura entre as alunas mais populares da escola, seu grupo de amigas é conhecido pelas piadas maldosas e pela extrema popularidade, mas ela não se importa muito com a má fama e aguenta tudo firme, porque sabe que se descobrirem a verdade, Sam nunca mais irá encontrar amigos.

 Diagnosticada desde cedo com Transtorno Obsessivo Compulsivo, Sam faz um esforço danado para ser reconhecida como alguém normal, apenas sua família sabe da sua condição e ela não quer mudar isso tão cedo. Mas quando uma figura bastante excêntrica a convidada para um secreto grupo de poesia, Sam sente que pode ser quem ela é de verdade, sem mentiras e sem rodeios, principalmente perto de Caroline, alguém tão quieta e ao mesmo tempo tão compreensiva. Mas a união entre a antiga Sam e a nova, podem fazer com que tudo dê errado e a verdade venha à tona, vale a pena?




 Esse com certeza foi um dos melhores livros sobre o tema que já li, Sam mostra antes de qualquer coisa a importância do acompanhamento médico, sempre rodeada por profissionais que sabem do seu transtorno e a tratam da melhor maneira possível, em qualquer alarme vermelho ela não surta e nem faz bobagem, ela age como sua psiquiatra recomenda, procurando sempre pelo melhor de sua saúde mental. Além disso, Sam sabe das perversidades que suas amigas cometem e conscientemente está pronta para se desfazer dessa relação, só falta o momento certo. Caroline por outro lado, aparece na hora exata e surge como um acalanto, sendo alguém que Sam sempre procurou mas nunca encontrou, uma amiga bacana, relação saudável. O canto da poesia acaba sendo um lugar especial, onde os rejeitados da escola se sentem mais fortes e podem mostrar quem realmente são, cada poema citado é lindo e dá um quentinho no coração surreal! O plot da história é pra deixar qualquer um de queixo caído, a situação é inesperada e mostra como é super importante o auxílio médico em toda e qualquer situação.

 Obviamente há o romance, que acontece de maneira muito leve e divertida, mas creio que esse não seja o ponto alto, a intenção na obra é mostrar como as relações da protagonista eram tóxicas e que há espaço para o novo, porque boas amizades existem por aí, sempre se cuidando da melhor maneira possível. Fica aí a dica de leitura para quem procura um YA super diferente e com um tema necessário.




Título: A última palavra

Autora: Tamara Stone

Editora: Rocco

Nº de Páginas: 352

Sinopse: "Samantha McAllister esconde de todos o que se passa em sua cabeça. Sam sofre de Transtorno Obsessivo Compulsivo caracterizado por pensamentos intrusivos. Seus pensamentos não param um segundo do dia, cada passo e palavra suas são controladas, e esconder isso tudo faz com que viver seja um grande esforço. Tudo piora quando suas amizades começam a se tornar tóxicas e ela é julgada por conta de pequenos erros com suas roupas, comida ou o garoto por quem ela se interessa. Mesmo assim, Sam sabe que ela estaria verdadeiramente louca se deixasse de ser amiga das garotas mais populares da escola. Por causa disso, Sam é constantemente aconselhada por sua terapeuta a conhecer novas pessoas e fazer novos amigos, pessoas que não lhe provoquem crises de ansiedade e pânico constantes. Em um primeiro dia de aula assustador, Sam conhece Caroline, uma menina que vai levá-la para uma sala secreta em que um grupo de pessoas que são ignoradas pelo resto da escola se reúne. Ela rapidamente se identifica com eles, especialmente com um talentoso garoto que toca violão, e começa a descobrir uma nova versão de si mesma. Aos poucos ela passa a se sentir mais normal do que nunca, coisa que jamais tinha se sentido antes... até ela encontrar um novo motivo para questionar sua sanidade e tudo o que ama." 




8 comentários:

  1. Olá não conhecia a obra, mais gostei da proposta de leitura as questões abordadas durante a história me parecem bem marcantes, adorei a resenha e dica!

    ResponderExcluir
  2. Oi! Tudo bem?

    Eu fico feliz de ver que a temática vem sendo abordada cada vez mais. Inclusão, acessibilidade e informação são tudo! Eu sofro de alguns transtornos e fico muito triste quando as pessoas separam as coisas em “normais” ou não, como foi o caso da personagem querer ser “reconhecida como alguém normal”. Isso cria uma barreira maior ainda, sem contar o preconceito que essa frase carrega. É muito pesado pra quem está do outro lado da moeda, sabe? :(

    Ao mesmo tempo que tenho receio, pq é preciso muito cuidado nesses contextos, fiquei curiosa em relação ao livro. Acredito que vou comprar para realizar a leitura e tirar minhas próprias conclusões.

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia esse livro mas amei suas impressões, fiquei curiosa e com certeza seria um livro que me agradaria. Quem sabe o leia assim que possível!? Livros assim sempre nos acrescentam algo. Parabéns pela leitura e resenha. Amei a dica. Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Day! Fiquei interessadíssima na leitura desse livro, porque assim como você estou me permitindo conhecer histórias com diferentes temáticas, TOC, Estresse pós traumático, Esquizofrenia, entre outros temas tão interessantes quantos os citados.
    Gostei muito da sua resenha e pretendo ler o livro em breve!

    ResponderExcluir
  5. Dayhara,

    Eu não conhecia ele e digo a você que estou tipo: quero muitooooo!
    Eu sou estudante de psicologia e acho extremamente importante ter livros com as temáticas dos transtornos, quando bem escritos eles nos ajudam a ter perspectiva.
    Eu quero muito ler esse livro, obrigada pela dica!

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Não conhecia esse livro, mas fiquei curiosa em saber mais sobre a obra que parece uma trama que nos traz reflexões e sentimentos intensos pela proposta do livro, espero que a garota consiga conviver com seu problema... agora quero muito ler estou empolgada. Obrigado pala dica, parabéns pela resenha, bjs!

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bom?
    Nunca tinha ouvido falar nesse YA e confesso que sua resenha me deixou super curiosa para conferir. Primeiro, pelo cuidado que você disse que o tema foi desenvolvido e segundo por ser um dos melhores da temática que você já leu. Anotei a dica e espero poder ler em breve. Amei sua resenha! ♥
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Oi, Dayhara! Gostei dessa indicação! Já li alguns livros com personagens com TOC e me dava agonia ler alguns deles (eu mesma tenho algumas manias que não sei se seriam consideradas TOC, porque sei que é algo muito crônico). Gosto desse tipo de leitura.
    Bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir

Todos os direitos reservados 2019 |
Desenvolvimento por: Suelen Marques - Web Design
Para o topo!